Vice-Reitora participa de reunião da Andifes que debateu sobre o retorno das atividades presenciais nas universidades

Na reunião foi apresentado o relatório da Andifes com diversas ações implementadas pelas universidades para o enfrentamento da Covid-19

A Vice-Reitora, Maria de Jesus Dutra dos Reis, participou da Reunião Ordinária do Conselho Pleno da Associação Nacional dos Dirigentes das Instituições Federais de Ensino Superior (Andifes) que teve como pontos principais da pauta o retorno das atividades presenciais nas universidades e o orçamento 2022.

Na ocasião, também foi apresentado um relatório feito pela Andifes que traz diversas exitosas iniciativas das universidades federais que contribuíram para o combate à pandemia de Covid-19 e para proteger as suas comunidades e a sociedade civil. O relatório das experiências exitosas da universidades federais pode ser acessado neste link.

“Conhecer as estratégias de cada instituição e trocar experiências em busca das estratégias mais adequadas para avançar no retorno das atividades presenciais de forma segura, uma vez que a pandemia ainda é parte da nossa realidade, é fundamental para que possamos aprimorar os planos para a UFSCar. Além disso, estabelecemos processos de parcerias entre as instituições frente aos desafios orçamentários que enfrentamos, ainda mais neste momento de retorno às atividades presenciais na Universidade”, disse a Vice-Reitora, Maria de Jesus Dutra dos Reis.

As experiências das Universidades com relação ao formato da realização das atividades durante este período da pandemia e as expectativas para este ano foram destacadas, bem como o fato de que a maioria delas – 31 instituições – iniciará o ano letivo de 2022 até julho, como é o caso da UFSCar que tem o início do ano letivo de 2022 programado para 30 de maio.

Outro ponto debatido foi a exigência dos comprovantes de vacinação, o que já é realidade em 36 instituições, incluindo a UFSCar que teve a exigência aprovada em seus conselhos superiores. A partir do debate, foi alinhado que as condições essenciais para a segurança das atividades presenciais incluem o uso correto da máscara, distanciamento físico, ventilação dos ambientes, dentre outros. Também foram apresentadas ferramentas que as instituições estão utilizando para o controle interno da pandemia, como é o caso do aplicativo Guardiões da Saúde na UFSCar.

A preocupação com o orçamento das universidades federais para 2022, que é 25,84% menor do que o de 2019 – considerado parâmetro por conta das atividades presenciais, tendo em vista o retorno presencial em 2022 -, também foi destaque na reunião, na qual foi enfatizada a importância da manutenção das mobilizações por recomposição.

Leave a Comment

Filed under Conselhos, COVID-19, Gestão, Publicações, Saúde

Comments are closed.