UFSCar decide renaturalizar paisagem onde estava o Lago do Campus São Carlos

Decisão ocorreu na 259ª Reunião Ordinária do ConsUni

O Conselho Universitário (ConsUni) da Universidade Federal de São Carlos (UFSCar) aprovou em sua 259ª reunião ordinária, em 25 de março, encaminhamentos relativos à remoção da barragem do Rio Monjolinho e à renaturalização da paisagem no espaço antes ocupado pelo Lago da Universidade, na área Sul do Campus São Carlos. Agora, será iniciado o desenvolvimento de um Termo de Referência para contratação de empresa – ou realização de concurso arquitetônico – para apresentação de proposta e detalhamento de custos.

A barragem do Rio Monjolinho é monitorada pela Defesa Civil de São Carlos desde 2013, quando foram registrados altos índices de chuva. Em 2017, a partir de vistoria de técnicos de Segurança Pública e Defesa Civil do Município, foi identificada alta vulnerabilidade, o que motivou diversas ações de mitigação de riscos, como a interrupção do tráfego de veículos no local e a diminuição do volume de água represada. O Ministério Público também passou a acompanhar a situação. O problema se tornou ainda mais complexo a partir de setembro de 2020, com a nova Lei de Segurança de Barragens (motivada pelos desastres em Mariana e Brumadinho), que aumentou significativamente o rigor e as exigências apresentadas a gestores de barragens não só de rejeitos de mineração, mas também de água.

Em dezembro do ano passado, o Grupo Gestor da Barragem apresentou ao ConsUni a proposta de descomissionamento (remoção) da barragem e renaturalização da área, e desde então a proposta foi levada aos Centros Acadêmicos para discussão pela comunidade universitária, sendo agora aprovada a continuidade do processo pelo Conselho. Há compreensão do descomissionamento associado à renaturalização como alternativa para a qual há ambiente favorável no momento, que aproxima a Universidade do Departamento de Águas e Energia Elétrica (DAEE) do estado de São Paulo, por também estar atuando nessa direção em todo o território estadual.

A UFSCar também está trabalhando em parceria com a Prefeitura Municipal de São Carlos, por meio da Secretaria de Meio Ambiente, Ciência, Tecnologia e Inovação. Luciana Gonçalves, Secretária Geral de Gestão do Espaço Físico da UFSCar, ressaltou que as alternativas técnicas baseadas podem contribuir bastante para uma nova paisagem compatível com a realidade da Instituição e que, ao mesmo tempo, atenda as preocupações da gestão municipal no sentido da drenagem. “É uma visão bastante inovadora. A Prefeitura, que tem nos dado um apoio fundamental, vai construir conosco o Termo de Referência”, registrou.

A manutenção da possibilidade de realizar atividades de ensino, pesquisa e extensão no local e as questões afetivas e culturais associadas à paisagem são prioridades do projeto que será desenvolvido. Neste sentido, o ConsUni encaminhou a incorporação ao Grupo Gestor de pesquisador da área de Ecologia Aquática, a ser indicado pelo Centro de Ciências Biológicas e da Saúde (CCBS).

A gravação da reunião do ConsUni está disponível no canal UFSCar Oficial no YouTube. As deliberações do Conselho quanto a esta e outras questões podem ser conferidas na página da Secretaria de Órgãos Colegiados (SOC).

Leave a Comment

Filed under Espaço físico, Gestão, Gestão ambiental

Comments are closed.