UFSCar aguarda término de negociações com o Ministério da Cultura para continuidade do projeto de Pontos de Cultura

Em julho de 2014, a UFSCar assinou convênio com o Ministério da Cultura (MinC) para viabilização da Rede Universitária de Pontos de Cultura MinC-UFSCar, que visa a criação de seis Pontos de Cultura em São Carlos com apoio da Universidade e financiamento do Ministério. Por meio do convênio, a Instituição recebeu R$ 684 mil para distribuição entre os projetos, a serem selecionados por meio de edital. Desde então, a Universidade respondeu a uma série de demandas do Ministério, que solicitou mais informações sobre aspectos pontuais do projeto, como compras de equipamentos, por exemplo. Para que o recurso possa ser investido, o processo de esclarecimento deve ser esgotado.

Também foi necessário aguardar a regulamentação da Política Nacional de Cultura Viva, lançada no último mês de abril. O Coordenador de Cultura da Pró-Reitoria de Extensão (ProEx) da UFSCar, Wilson Alves-Bezerra, explica que o ineditismo da proposta, que abarca as demandas culturais da cidade e a missão da Universidade de produzir e difundir conhecimento, respeitando a indissociabilidade entre ensino, pesquisa e extensão, traz novos desafios. “O envolvimento da Universidade nesse projeto vai muito além do repasse de recursos para os Pontos, já que se trata de uma proposta caracterizada enquanto extensão, envolvendo estudantes e docentes na produção de conhecimento e na relação com a sociedade. Como estamos construindo um modelo novo, lidamos com novos desafios, e o grupo de trabalho que atuou na formulação da proposta mantém diálogo constante com o MinC, para afinar todos os pontos que possam gerar qualquer tipo de questionamento”, afirma o Coordenador.

Assim, a previsão de realizar uma nova reunião pública para discutir o modelo do edital a ser adotado também precisou ser adiada. Alves-Bezerra comenta também os cuidados tomados pelo grupo de trabalho no sentido de garantir a igualdade de oportunidades na concorrência. “Por se tratar de um projeto de extensão, é importante que a Instituição o tenha bem delineado, para então iniciar a construção do edital junto aos interessados. A ideia de fazermos somente reuniões públicas e amplamente divulgadas com os participantes externos é um cuidado para que não privilegiemos os interesses de nenhum grupo. O nosso objetivo é promover a articulação entre os saberes da Universidade e os saberes dos grupos que fazem produção cultural na cidade. Para isso, estamos oferecendo apoio em todas as vertentes possíveis, contemplando a elaboração das atividades, a gestão de recursos e o acompanhamento dos projetos, o que dá a todos segurança para promover as atividades da melhor forma possível, respeitando as necessidades de trabalho dos grupos”, avalia Alves-Bezerra.

Em breve, a ProEx realizará a chamada pública para apresentação da proposta da Rede a todos os interessados em propor projetos de Pontos de Cultura e debate sobre o modelo de edital a ser adotado. Outras informações sobre o andamento da Rede Universitária de Pontos de Cultura podem ser encontradas no blog da Rede, canal criado para que a comunidade possa se manter informada sobre o andamento das atividades e entrar em contato com a coordenação.

Pontos de Cultura

Os Pontos de Cultura são a base do programa Cultura Viva, criado em 2004 pelo MinC com o objetivo de potencializar iniciativas já existentes no País e formar uma rede de criação e gestão cultural. Os Pontos agregam agentes culturais visando articular e impulsionar um conjunto de ações em suas comunidades e, também, entre comunidades. Mais informações sobre o Cultura Viva e os Pontos de Cultura podem ser conferidas no site do Ministério.

Comentários desativados em UFSCar aguarda término de negociações com o Ministério da Cultura para continuidade do projeto de Pontos de Cultura

Filed under Extensão

Comments are closed.