Tag Archives: Semana dos Estudantes Indígenas da UFSCar

Estudantes indígenas apresentam proposta de ações afirmativas para a pós-graduação

Da esquerda para a direita: Márcia Cominetti, Mayara Suni, Rosa de Oliveira, Cláudia Reyes, Lennon Corezomaé e Tainara de Castro (Foto: Beatriz Maia – AECR/UFSCar)

Da esquerda para a direita: Márcia Cominetti, Mayara Suni, Rosa de Oliveira, Cláudia Reyes, Lennon Corezomaé e Tainara de Castro (Foto: Beatriz Maia – AECR/UFSCar)

Ontem (18/5), estudantes indígenas da UFSCar apresentaram uma proposta de ações afirmativas para a pós-graduação. Lennon Ferreira Corezomaé, estudante do Programa de Pós-Graduação em Educação (PPGE), Mayara Suni, estudante de graduação em Ciências Sociais, e Tainara Torika de Castro, estudante de Biblioteconomia e Ciência da Informação, estiveram reunidos com a Pró-Reitora de Graduação, Claudia Raimundo Reyes, a Coordenadora Acadêmica da Pró-Reitoria de Pós-Graduação, Márcia Regina Cominetti, e a Coordenadora do PPGE, Rosa Maria M. A. de Oliveira. A proposta é fruto de discussões realizadas pelo coletivo de estudantes indígenas da UFSCar, a exemplo do que foi retratado na Semana dos Estudantes Indígenas realizada no ano passado, quando foram discutidos os desafios da pós-formação.

No evento deste ano, a discussão avançou, e a Pró-Reitora se comprometeu a encaminhar a discussão na Universidade. Reyes destacou a feliz coincidência do encaminhamento da proposta com a portaria do Governo Federal publicada em 11 de maio que estabelece o prazo de 90 dias para que Instituições Federais de Ensino Superior apresentem propostas de ações afirmativas para a pós-graduação. “Este coletivo de estudantes indígenas nos apresentou a proposta e, coincidentemente, poucos dias depois, a portaria foi publicada, pautando a questão nacionalmente. Temos, por enquanto, apenas um estudante indígena na pós-graduação, mas a mobilização está bastante organizada na Universidade, o que nos deixa muito contentes. Com o sucesso das políticas de ações afirmativas para a graduação, estamos formando cada vez mais pessoas aptas e interessadas na pós-graduação, e precisamos pensar em políticas para garantir o acesso efetivo de diferentes populações”, avalia a Pró-Reitora.

Para Corezomaé, a proposta é um ponto de partida para embasar as discussões na Universidade. Ele destaca a necessidade de consultar outras populações, como pessoas negras e com deficiência, para propor ações que contemplem as necessidades específicas dos grupos. “Noto como os programas de pós-graduação possuem políticas para estudantes de outros países, mas não têm para diferentes populações do Brasil. Trazemos uma proposta emergencial, pois não é possível continuar negando o acesso de indígenas à pós-graduação; temporária, pensando na construção de um futuro de equidade; e experimental, para que tenhamos a oportunidade de reavaliá-la periodicamente. Fizemos uma proposta para o PPGE entendendo que um programa da área da Educação deve promover uma educação libertadora tal qual as teorias que discute, mas esperamos que os outros programas possam se inspirar no documento e promover suas discussões, uma vez que a portaria já estabeleceu o prazo”, pontua o estudante.

A proposta contempla formas diferenciadas de acesso, reserva de vagas, políticas de assistência estudantil e outros aspectos. A proposta será discutida por estudantes e docentes do PPGE e acompanhada pela ProPG. A íntegra do documento está disponível online.

 

Comentários desativados em Estudantes indígenas apresentam proposta de ações afirmativas para a pós-graduação

Filed under Equidade, Pós-graduação

Estudantes de graduação da UFSCar participam do Fórum Permanente da ONU para Questões Indígenas

indig_onu

Da direita para a esquerda, Ariabo Kezo e Marcondy Maurício de Souza, durante o evento na sede da ONU em Nova Iorque. (Crédito: Divulgação)

A UFSCar foi representada pela primeira vez na Organização das Nações Unidas (ONU), durante a 14ª Sessão do Fórum Permanente para Questões Indígenas, realizada entre os dias 20 de abril e 1º de maio na sede da ONU, em Nova Iorque. Ariabo Kezo, da etnia Balatiponé e estudante do curso de Letras, Marcondy Maurício de Souza, da etnia Kambeba e estudante de Biotecnologia, e Roseli Rodrigues de Mello, docente do Departamento de Teorias e Práticas Pedagógicas (DTPP) da UFSCar, participaram das atividades do Fórum, que é realizado anualmente. O objetivo da Sessão foi fazer um balanço entre governos e organizações, verificando o cumprimento de acordos mundiais relacionados às questões indígenas e fazendo o acompanhamento das relações entre Estados, entidades e indivíduos.

A participação dos representantes da UFSCar foi viabilizada a partir do credenciamento da Universidade como instituição observadora da ONU, o que, inclusive, abre possibilidades para que outras pessoas vinculadas à UFSCar participem dos diversos fóruns que a Organização promove para o acompanhamento de grandes questões mundiais em diferentes áreas. A participação de Kezo foi financiada pelo Centro para Documentação, Pesquisa e Informação de Pessoas Indígenas (doCip) da ONU, o que permitiu que o estudante integrasse as atividades de formação para se tornar observador do Fórum e tivesse direito a pronunciamento durante as reuniões.

O estudante valoriza o aprendizado nas duas semanas de atividades, e destaca a importância de reunir lideranças no debate sobre as questões indígenas. “Pudemos ver como o nosso país ainda está bastante atrasado no que diz respeito aos direitos dos povos indígenas, que são constantemente violados pelo Estado. Na UFSCar, desde o ingresso dos primeiros estudantes indígenas pelo Programa de Ações Afirmativas, vimos construindo nossa formação acadêmica e, também, enquanto lideranças para lutarmos pelos nossos direitos. Estar na ONU discutindo as grandes questões de povos indígenas do mundo todo é uma oportunidade muito importante de ouvir outras pessoas e entender todos os processos dentro da Organização, como denúncias e construção de documentos”, afirma Kezo. O vídeo com a fala completa de Kezo em nome dos 29 povos indígenas presentes na UFSCar e dos 305 povos do País está disponível em https://www.youtube.com/watch?v=yb_zIWYkT7s.

Os debates e pronunciamentos dos representantes do Brasil motivaram uma audiência com a relatoria do Fórum para abordar de forma aprofundada a situação do País e apresentar um conjunto de demandas e propostas organizadas pelos participantes. Continue reading

Comentários desativados em Estudantes de graduação da UFSCar participam do Fórum Permanente da ONU para Questões Indígenas

Filed under Equidade, Políticas de Educação e CTI

I Semana dos Estudantes Indígenas da UFSCar discute os desafios desses estudantes e vai além ao propor a reflexão sobre o que vem depois dessa formação

semana_indig

Da esquerda para direita, Gian Massi, Lennon Ferreira Corezomaé, Mayara Suni e Erinilso de Souza Manchinery, que participaram da mesa sobre os desafios que vêm após a conclusão dos estudos de graduação. (Crédito: Beatriz Maia / AECR-UFSCar)

Entre os dias 14 e 16 de abril, o Campus São Carlos da UFSCar sediou a I Semana dos Estudantes Indígenas, evento organizado pelo Centro de Culturas Indígenas (CCI) da Universidade, com o apoio da Coordenadoria de Ações Afirmativas e outras Políticas de Equidade (Caape) da Pró-Reitoria de Graduação (ProGrad). A programação do evento, sob o tema “Reconstruindo a História do Brasil”, contou com mesas temáticas que propuseram reflexões sobre diversos desafios dos estudantes indígenas no Ensino Superior, abordando questões relacionadas a ingresso, ao período após a conclusão do curso, a mobilização e à formação na área da Saúde. Além disso, foram realizadas apresentações culturais e um torneio esportivo, para celebrar as culturas indígenas presentes na Universidade e promover a integração entre os estudantes.

Paulo Henrique Gomes da Silva, estudante do curso de Gestão e Análise Ambiental, indígena da etnia Pankararu e um dos responsáveis pela organização do evento, explica que a Semana era um desejo antigo dos estudantes, que se tornou possível a partir da realização do primeiro Encontro Nacional dos Estudantes Indígenas (ENEI) na UFSCar, em 2013. “Há alguns anos sentimos a necessidade de refletirmos com a Universidade os desafios que enfrentamos aqui. O ENEI abriu as portas para organizarmos esse tipo de evento, que foi bastante discutido nas reuniões semanais do CCI até tomar forma. Quando falamos em reconstruir a história do Brasil, estamos falando em desconstruir os estereótipos que as pessoas têm dos indígenas, mudar a visão preconceituosa que muitos ainda têm. A Semana é importante também para informar os colegas que ingressaram mais recentemente, mostrar as histórias de sucesso, as perspectivas que temos dentro da Universidade hoje, e juntar forças para enfrentarmos os desafios que ainda nos são impostos”, avalia o estudante. Hoje, estudam nos cursos de graduação da UFSCar 93 indígenas, de 29 etnias de diferentes regiões do País, e neste ano ingressou o primeiro estudante indígena na pós-graduação da UFSCar.

Desafios na pós-formação

Um dos destaques da Semana foi a mesa “Desafio dos indígenas na pós-formação”, composta pelos estudantes indígenas da Universidade Lennon Ferreira Corezomaé, mestrando do Programa de Pós-Graduação em Educação; Mayara Suni e Erinilso de Souza Manchinery, do curso de Ciências Sociais; e Gian Massi, da Licenciatura em Ciências Biológicas do Campus Araras. Sete anos após o ingresso dos primeiros estudantes indígenas na UFSCar através do Programa de Ações Afirmativas da Universidade, a mesa propiciou debates sobre acesso à pós-graduação e realidade dos profissionais indígenas no contexto das lutas pelo reconhecimento de seus povos. Continue reading

Comentários desativados em I Semana dos Estudantes Indígenas da UFSCar discute os desafios desses estudantes e vai além ao propor a reflexão sobre o que vem depois dessa formação

Filed under Equidade