Tag Archives: Núcleo Executivo de Vigilância em Saúde

Estratégia de vigilância participativa da UFSCar, Guardiões da Saúde, é apresentada ao ConsUni

Logo Guardiões da Saúde

UFSCar implementa estratégia de vigilância ativa e participativa em saúde (Divulgação)

Proteger a comunidade universitária da Covid-19 e garantir o avanço seguro das fases do Plano de Retomada das Atividades Presenciais são as propostas da implementação da estratégia de vigilância ativa e participativa em saúde da UFSCar Guardiões da Saúde (GdS), apresentada ontem (13/10) ao Conselho Universitário (ConsUni), em reunião extraordinária que pode ser assistida na íntegra na página UFSCar Oficial no YouTube.

A Vice-Reitora e Presidente do Comitê Gestor da Pandemia (CGP) destacou que a iniciativa integra a estratégia do Vencendo a Covid-19, plano da Universidade para o enfrentamento da pandemia, e que se dará a partir do uso do aplicativo Guardiões da Saúde. O aplicativo permite que cada pessoa interessada da comunidade reporte seu estado de saúde, com total sigilo dos dados, permitindo o acompanhamento pela equipe de profissionais de saúde da Vigilância Epidemiológica e o controle interno da pandemia.

“Desde que implementamos o Vencendo a Covid-19, o CGP e o Núcleo Executivo de Vigilância em Saúde (NEVS) têm trabalhado incansavelmente com o objetivo de garantir que possamos retornar às atividades presenciais protegendo a nossa comunidade. Nesta nova fase do plano que se inicia, com o comprometimento e engajamento de toda a comunidade participando da vigilância ativa, teremos um sistema robusto que irá proteger as pessoas que já realizam atividades presenciais e nos permitirá avançar”, destacou.

O Docente do Departamento de Medicina e Coordenador Técnico do NEVS, Bernardino Geraldo Alves Souto, apresentou dados referentes ao contexto da pandemia no Brasil e nas regiões onde estão localizados os campi, bem como os indicadores atualizados e como eles podem influenciar nas decisões futuras da Universidade.

Em sua apresentação, Bernardino destacou a importância de cortar a cadeia de transmissão da Covid-19 para o controle do vírus, a partir da adoção de cuidados individuais e coletivos que incluem a vacinação em massa, uso correto de máscaras de proteção, distanciamento físico, higienização frequente das mãos e a ampla testagem.

“Para cortar a cadeia de transmissão entre a comunidade universitária, reverter o cenário atual e possibilitar a ampliação das atividades presenciais, ter uma vigilância epidemiológica ativa e participativa é essencial. Com ela, a UFSCar vai, de forma robusta e ágil, proteger a comunidade interna, controlando a pandemia”, destacou.

Guardiões da Saúde – A apresentação detalhada do GdS foi feita pelo docente do Departamento de Medicina e integrante do NEVS, Gustavo Nunes de Oliveira, que apresentou aos conselheiros informações sobre a vigilância em saúde; vigilância digital e participativa, sobre a estratégia para a UFSCar e sobre como e por que a comunidade deve participar.

A Vigilância Ativa e Participativa é uma estratégia de cuidado que conta com a contribuição voluntária da comunidade universitária para o monitoramento da Covid-19 nos campi da UFSCar, a partir do informe diário, pelo aplicativo, do estado de saúde da pessoa.

Oliveira explicou que o projeto pretende ampliar os canais para que a comunidade seja parte da vigilância ativa ao aderir ao GdS e reportar seu estado de saúde, garantindo de forma ágil e eficaz que essa informação chegue à equipe de vigilância para que essas pessoas tenham a saúde monitorada e para que a cadeia de transmissão da Covid-19 seja interrompida.

“A vigilância participativa permite a constituição de comunicação multilateral entre profissionais da vigilância e população. Com o uso da ferramenta GdS, iremos ampliar os canais da Universidade para que essa vigilância seja realmente efetiva, de forma que a comunidade tenha mais facilidade para reportar seu estado de saúde. Além disso, ele irá permitir a redução dos níveis de subnotificação interna, o controle e detecção precoce de eventuais surtos e uma melhora no tempo de resposta da vigilância”, comentou.

Idealizado pela Associação Brasileira de Profissionais de Epidemiologia de Campo (ProEpi) e desenvolvido pelo Ministério da Saúde em 2007, o Guardiões da Saúde é um aplicativo gratuito para dispositivos móveis que tem como objetivo estimular a vigilância participativa em saúde. Em 2020, ele foi reformulado para auxiliar na elaboração de soluções frente à Covid-19 e, desde então, tem sido utilizado com sucesso por diferentes instituições, como a Universidade de Brasília (UnB).

O lançamento oficial do Guardiões da Saúde será no dia 19/10, às 14h15, em edição especial do programa “Na Pauta”, transmitido nos canais UFSCar Oficial no Facebook e YouTube.

Leave a Comment

Filed under COVID-19

Conselho Universitário (ConsUni) realiza Reunião Extraordinária no dia 13/10

O Conselho Universitário (ConsUni) realiza na próxima quarta-feira (13/10) às 9 horas Reunião Extraordinária que terá como pauta a apresentação do programa de Vigilância Epidemiológica em Saúde no âmbito do plano de enfrentamento à pandemia ‘Vencendo a COVID-19’ e do aplicativo Guardiões da Saúde (GdS). A pauta está disponível na página da Secretaria dos Órgãos Colegiados. A reunião será transmitida ao vivo pelo canal UFSCar Oficial no YouTube.

Leave a Comment

Filed under Conselhos, COVID-19

NEVS divulga resultado do processo seletivo de bolsistas para o projeto Vigilância em Saúde Universitária na UFSCar

Logo Vencendo a Covid-19

Bolsistas atuarão nas atividades do Núcleo Executivo de Vigilância em Saúde (NEVS) (Arte: CCS/UFSCar)

O Núcleo Executivo de Vigilância em Saúde (NEVS), no âmbito do Vencendo a Covid-19, divulga o resultado do processo seletivo para bolsistas de extensão para atuarem na atividade de extensão “Vigilância em Saúde Universitária na UFSCar”, durante o período de agosto a dezembro de 2021. Confira o resultado aqui.

Os estudantes selecionados receberão, nesta sexta-feira (20/8), e-mail da Pró-Reitoria de Extensão (ProEx) solicitando a confirmação do aceite da bolsa e o envio dos dados bancários para o pagamento da bolsa. O NEVS também enviará e-mail para os selecionados com as orientações a serem seguidas para o início das atividades. Os selecionados receberão bolsa no valor de R$ 320 por mês, durante o período de agosto a dezembro de 2021.

Devido ao número de interessados nas atividades para atuarem na equipe de Vigilância Epidemiológica e de Desenvolvimento ter sido inferior à quantidade de vagas ofertadas, as equipes foram formadas, respectivamente, por 12 pessoas (ao invés de 13) e por 4 pessoas (ao invés de 5).

Como o número de interessados para a equipe de Comunicação foi maior do que o número de vagas ofertadas e duas vagas não foram preenchidas nos grupos de Vigilância Epidemiológica e de Desenvolvimento, o número de vagas para a equipe de Comunicação foi ampliado para oito e devidamente preenchido pelos candidatos que atenderam aos critérios do edital.

Leave a Comment

Filed under COVID-19, Extensão

Núcleo Executivo de Vigilância em Saúde seleciona bolsistas para o projeto Vigilância em Saúde Universitária na UFSCar

Logo Vencendo a Covid-19

Iniciativa será realizada no âmbito do plano de enfrentamento da pandemia da UFSCar (Arte: CCS/UFSCar)

O Núcleo Executivo de Vigilância em Saúde (NEVS), no âmbito do Vencendo a Covid-19, realiza processo seletivo para a seleção de trinta bolsistas de extensão para atuarem na atividade de extensão “Vigilância em Saúde Universitária na UFSCar”, durante o período de agosto a dezembro de 2021. Inicialmente, as atividades serão realizadas de forma remota, seguindo o Plano de Retomada das Atividades Presenciais na Universidade.

Podem participar do processo seletivo estudantes de graduação das áreas de Saúde, Ciências Humanas ou Sociais e de Tecnologia da Informação. O número de bolsas para cada área e curso, a descrição das atividades a serem realizadas, o formulário para inscrição e os critérios de seleção estão disponíveis neste link. Confira!

As pessoas interessadas e que atendam os critérios de seleção devem se inscrever entre os dias 9/8 e 12/8 através deste link. Além de preencher o formulário, os candidatos deverão enviar os documentos previstos no edital.

A divulgação do resultado será no dia 18/8, nos canais oficiais de comunicação da UFSCar. Os selecionados receberão bolsa no valor de R$ 320 por mês, durante o período de agosto a dezembro de 2021.

“Com o Vencendo a Covid-19, a UFSCar está atuando de forma ativa no enfrentamento da pandemia com o objetivo de, de forma gradual e controlada, viabilizar o retorno das atividades presenciais nos seus campi. Esse projeto de extensão é mais uma importante iniciativa para realizar as atividades práticas do Vencendo a Covid-19, como as da Vigilância Epidemiológica, e também de contribuir com a formação e experiência dos estudantes”, destaca Sílvia Carla da Silva André Uehara, docente do Departamento de Enfermagem (DEnf), coordenadora do NEVS e deste projeto de extensão.

Leave a Comment

Filed under COVID-19, Extensão

Conselho Universitário aprova Plano de Retomada das Atividades Presenciais na UFSCar

Logo Vencendo a Covid-19

Plano de Retomada das Atividades Presenciais conta com cinco fases (Arte: CCS/UFSCar)

Construído coletivamente pelo Comitê Gestor da Pandemia (CGP) e pelo Núcleo Executivo de Vigilância em Saúde (NEVS) e debatido amplamente nas unidades e centros da Universidade, o Plano de Retomada das Atividades Presenciais na UFSCar foi aprovado na última sexta-feira (16/7), em reunião extraordinária do Conselho Universitário.

O Plano tem uma proposta de volta às atividades presenciais baseada na queda sustentada da curva epidêmica da Covid-19, com base nos critérios estabelecidos na Resolução ConsUni nº39 e na implementação de fases graduais que vão de zero a cinco, com diferentes tipos de atividades, prevendo um retorno paulatino e responsável da circulação de pessoas nos campi. O fluxograma do retorno foi delineado considerando premências acadêmicas, sem negligenciar critérios de saúde para uso dos espaços físicos e mobilidade nos campi, o alcance da vacinação, o distanciamento social e o uso de máscaras de proteção. Confira o documento na íntegra.

A Vice-Reitora e Presidente do Comitê Gestor da Pandemia (CGP), Maria de Jesus Dutra dos Reis, fez uma apresentação sobre o histórico da construção do documento, que planeja o retorno de forma estratégica, considerando a contingência epidemiológica da Covid-19 e a responsabilidade social da UFSCar, e sobre os principais pontos de cada fase. Na edição de hoje (20/7) do Na Pauta (do momento 3:48 ao 36:30), a Vice-Reitora explicou os principais pontos do plano.

“A comunidade universitária foi bastante ativa na construção do documento e, através dos conselhos de centros, trouxe contribuições importantes que foram incorporadas ao plano. Esse movimento mostra o comprometimento de toda a comunidade com o enfrentamento e controle da pandemia nos campi, que será essencial para o retorno gradativo e seguro. Peço a todos que mantenham esse envolvimento para evoluirmos sempre nas nossas ações”, comenta a Presidente do Comitê.

A dirigente destacou ainda que a pandemia da Covid-19 produz condições sociais, sanitárias e econômicas bastante instáveis e mutantes. Portanto, tanto o CGP quanto o Núcleo Executivo de Vigilância em Saúde (NEVS) estarão atentos e sensíveis a isso para realizar os ajustes e procedimentos necessários, além disso, o ConsUni está em convocação permanente para tratar do tema.

A Fase Zero do Plano é a que está em vigor no momento na Universidade e consiste na avaliação e aprovação prévia dos planos de contingência específicos das atividades consideradas essenciais, conforme a Resolução ConsUni nº 39, ou as previstas na GR 4862/2021 e GR 4874/2021.

Nessa fase, o NEVS recomenda o número mínimo de pessoas e pelo menor tempo possível no ambiente presencial, e o cumprimento de todas as recomendações dos planos de contingência, que devem contemplar todas as medidas contra a transmissão da Covid-19. O acesso aos campi está limitado às pessoas autorizadas a realizarem atividades presenciais emergenciais e aos estudantes residentes na moradia estudantil, e será controlado a partir de ferramenta a ser proposta pela Gestão Superior da UFSCar. Assim que essa ferramenta estiver delineada, deverá ter seu uso amplamente divulgado até uma semana antes de sua plena implementação.

A Fase 1 contempla a realização de atividades práticas presenciais e de pesquisa em laboratórios — exclusivamente dentro dos campi — que não exijam participação ou presença de outras pessoas que não sejam estudantes, docentes e técnicos de laboratórios envolvidos na atividade. A Fase 2 abrange o atendimento externo presencial das bibliotecas e outras atividades práticas de pesquisa dentro dos campi. Na Fase 3, serão permitidas as demais atividades de ensino, pesquisa e extensão, atividades administrativas, estágios e similares que envolvam práticas em serviço, dentro ou fora dos campi.

Na Fase 4, será permitido o atendimento presencial dos restaurantes universitários, cantinas e lanchonetes, mediante habilitação do plano de contingência pelo NEVS. Eventos em auditórios, anfiteatros e espaços similares serão permitidos na Fase 5. Em todas as fases, deverá ser respeitada a densidade de uma pessoa para cada 6,25 m2, com submissão de plano de contingência ao NEVS, em formulário que deverá ser adaptado e adequado conforme as demandas das diferentes fases.

Critérios para as mudanças de fases – A retomada das atividades e o avanço de fase ocorrerá a partir do 21º dia de queda sustentada da curva epidêmica nacional, estadual e local, que será acompanhada pelo NEVS a partir dos dados oficiais do Ministério da Saúde, da Secretaria Estadual de Saúde de São Paulo e das Secretariais Municipais de Saúde dos locais onde estão localizados os campi da UFSCar (São Carlos, Araras, Sorocaba, Buri, Campina do Monte Alegre e Angatuba).

Mensalmente, os dados serão compartilhados com a comunidade universitária para que fique sempre atualizada e possa seguir as diretrizes estabelecidas. Como os dados da curva epidêmica podem variar entre as cidades, há a possibilidade de que os campi retornem em fases diferentes entre si.

Os indicadores de queda sustentada da curva epidêmica, baseados na Resolução ConsUni nº 39, são:

  • Declínio sustentado de pelo menos 50% na incidência ao longo de três semanas contínuas;
    Percentual de testes positivos menor que 5% nas últimas duas semanas em caso de realização de um ou mais testes por 1 mil habitantes por semana;
  • Menos de 5% das amostras positivas para Covid-19 nas últimas duas semanas em casos de síndrome gripal;
  • Declínio no número de mortes nas últimas três semanas;
  • Incidência diária menor que um caso por 100 mil habitantes;
  • Taxa de transmissibilidade menor que 1,00 (1,2,3,4);
  • Número de novos casos por 100 mil pessoas nos últimos 14 dias menor que 5 (5);
  • Alteração percentual em novos casos por 100 mil habitantes durante os últimos sete dias, em comparação com os sete dias anteriores, menor que -10%.

O Plano de Retomada das Atividades Presenciais na UFSCar prevê ainda que, em caso de interrupção na queda da curva epidêmica entre uma fase e outra, a fase anterior terá que ser revogada e a próxima não poderá ser iniciada até que a curva retorne para a queda sustentada durante, ao menos, 21 dias.

O docente do Departamento de Medicina (DMed) e integrante do Vencendo a Covid-19, Bernardino Geraldo Alves Souto, destacou que o controle da pandemia é o critério para a flexibilização e que, para que o Vencendo a Covid-19 seja eficaz no enfrentamento e controle da pandemia nos campi, além do retorno escalonado, é fundamental, em todas as fases, o cumprimento das medidas sanitárias que incluem a higienização pessoal e do ambiente de forma regular, o uso correto de máscaras, a vacinação em massa de todas as pessoas e o distanciamento mínimo de dois metros entre uma pessoa e outra.

Leave a Comment

Filed under Conselhos, COVID-19