Tag Archives: FAI UFSCar

Mensagem da Reitoria da UFSCar sobre a importância de apoio à Assistência Estudantil

Logo do CRIE com o escrito em preto em fundo branco

CRIE é a iniciativa de Fomento à Permanência Estudantil  da UFSCar (Arte: Daiany Zago)

Não é novidade que as Instituições Federais de Ensino Superior passam por uma grave crise orçamentária. Apenas na Assistência Estudantil, nos últimos dois anos, a UFSCar teve um corte de R$ 2,2 milhões. Como ação emergencial para enfrentar esse momento, a Fundação de Apoio ao Desenvolvimento Científico e Tecnológico da Universidade (FAI-UFSCar) desenvolveu, em parceria com a Instituição, um programa chamado CRIE – sigla para Captação de Recursos para Investimento em Equidade.

A iniciativa de Fomento à Permanência Estudantil permite que qualquer pessoa ou empresa faça doações a partir de R$ 10,00, inclusive por PIX, para ajudar no custeio de necessidades de estudantes em situação de vulnerabilidade e garantir a permanência ao longo de sua formação.

As doações recebidas vão integrar as ações de assistência estudantil da UFSCar, referência há muitos anos por defender e atuar em prol de uma Educação Superior pública, gratuita e de qualidade e da promoção da inclusão e da diversidade, por meio do Programa de Ações Afirmativas articulado ao Programa de Assistência Estudantil. Ambos visam à democratização do acesso e à garantia de permanência com qualidade na Universidade a toda comunidade de estudantes. Atualmente, são dois mil graduandos que recebem bolsas ou outros tipos de auxílio à permanência. Outros 300 estudantes de graduação moram em edifícios próprios da UFSCar ou em casas alugadas pela Instituição. Esses números representam cerca de 14% do total de discentes dos quatro campi da Universidade. Porém, quase 20% dos nossos estudantes de graduação são de famílias que têm uma renda menor do que um salário mínimo e meio por pessoa.

A redução de investimentos e o atual empobrecimento da sociedade causam ainda um aumento no número de pessoas em situação de vulnerabilidade e, por consequência, mais estudantes precisam de apoio. Além das bolsas, a UFSCar também oferece suporte socioassistencial, de saúde física e mental, e acompanhamento pedagógico para aqueles que enfrentam diferentes tipos de situação que podem impactar negativamente seu desempenho e conclusão de curso. Agora, com o CRIE, temos a possibilidade de atender, inclusive, públicos que não são amparados pelo Programa Nacional de Assistência Estudantil (PNAES), como, por exemplo, graduandos da modalidade a distância e pós-graduandos stricto sensu.

Aprovado em abril pelo Conselho Universitário (ConsUni) da UFSCar, o CRIE passou por vários trâmites buscando consistência, segurança e transparência. A FAI recebe as doações e o gerenciamento do Programa é de responsabilidade do Comitê Gestor aprovado pelo Conselho de Assuntos Comunitários e Estudantis (CoACE), que conta com graduandos, pós-graduandos e servidores docentes e técnico-administrativos da Universidade. O projeto, pautado na cooperação e na empatia, tem se concretizado nos últimos meses e quase R$ 70 mil já foram doados! Agradeço a todas e todos que contribuíram até aqui para construir uma Universidade mais igualitária e abrangente.

Com as doações ao Programa, já abrimos um primeiro Edital de Auxílio Inclusão e Acessibilidade no valor de R$ 900 cada (parcela única) para contribuir com a permanência estudantil de estudantes com deficiência (física, visual, auditiva, múltipla, intelectual ou TEA) e renda familiar de até dois salários mínimos por pessoa. O dinheiro deve ser usado para subsidiar a compra de equipamentos ou ferramentas de tecnologia assistiva, materiais de cunho educacional ou a contratação de serviços relacionados às necessidades dos estudantes. 19 pessoas se inscreveram. O resultado será divulgado no dia 12 de novembro e a correta aplicação dos recursos será permanentemente acompanhada pela Instituição.

Além disso, por meio de uma resolução aprovada pelo CoACE que autoriza a concessão de auxílio financeiro em caráter emergencial e excepcional para pós-graduandos em situações de vulnerabilidade e/ou sofrimento mental e para bolsistas do Programa de Assistência Estudantil para a aquisição de medicamentos, mediante relatórios emitidos pelas equipes da UFSCar que atuam na área, novas demandas pontuais e urgentes poderão ser acolhidas. Um estudante de pós-graduação já foi atendido por meio da resolução com bolsa de R$ 1.500,00, nos meses de outubro, novembro e dezembro de 2021. As possibilidades de destinação desse auxílio, bem como os valores, dependem das avaliações individuais e dos contextos envolvidos em cada situação, dada a realidade de disponibilidade de recursos financeiros.

Estamos muito animados e confiantes de que possamos ajudar mais pessoas, mas para isso precisamos de mais apoio. Quanto mais recursos, mais investimento haverá na permanência estudantil. Há diversas outras demandas de assistência que precisam ser atendidas o quanto antes. Estudantes de pós-graduação em situação de vulnerabilidade que foram atingidos pelos cortes das bolsas para custeio de alimentação; pelo menos, 170 estudantes indígenas e quilombolas da UFSCar que não recebem mais o auxílio de R$ 900 do Programa de Bolsa Permanência do Governo Federal; necessitamos ainda de recursos para manutenção, pequenas reformas e melhorias nas moradias estudantis (só no campus São Carlos, há espaço com capacidade para acolher até 450 discentes), dentre várias outras.

Ao mesmo tempo em que a equipe administrativa da Universidade segue batalhando para ampliar os investimentos do Governo Federal – que tem a obrigação de investir em educação para garantir o direito à permanência estudantil aos alunos -, é preciso apelar para a solidariedade das pessoas que podem colaborar.

Neste momento, peço a ajuda de todos para somarmos forças. Precisamos de doações mensais e recorrentes. O CRIE recebe colaborações por PIX, débito automático, transferência bancária ou boleto. Eu, quando fui aluna da UFSCar, também fui bolsista e esse apoio foi essencial para que eu pudesse permanecer na Universidade e concluir meus estudos. Da mesma forma, milhares de estudantes precisam da assistência estudantil para se formar no nível superior. Quando os ajudamos, estamos apoiando o Brasil, já que são as universidades, como a UFSCar, que desenvolvem a Ciência no país.

Compartilhem essa informação com seus familiares que podem ajudar, com ex-alunos da UFSCar que podem contribuir ou ainda com empresários que podem colaborar. O CRIE recebe doações a partir de R$ 10,00 de pessoas físicas; para empresas, o valor mínimo de colaboração é de R$ 50,00.
Contribuições de até R$ 500,00podem ser feitas via PIX crie@fai.ufscar.br. Colaborações acima desse valor podem ser realizadas pelo site bit.ly/crieufscar.
É possível contribuir por débito automático, transferência bancária ou boleto.

Ana Beatriz de Oliveira, Reitora da UFSCar

Leave a Comment

Filed under Assuntos Comunitários e Estudantis

Conselho de Curadores aprova prestação de contas da UFSCar e da Fundação de Apoio Institucional ao Desenvolvimento Científico e Tecnológico

Conselho de Curadores da UFSCar

Conselho de Curadores da UFSCar avaliou os relatórios referentes ao exercício de 2020 (Reprodução)

O Conselho de Curadores da UFSCar, realizou na última segunda-feira (28/6), sua reunião anual para apreciação e aprovação dos relatórios de prestação de contas e de atividades referentes ao exercício de 2020. Na ocasião, os conselheiros avaliaram e aprovaram a prestação de contas do exercício financeiro de 2020 e o relatório de atividades da Fundação de Apoio Institucional ao Desenvolvimento Científico e Tecnológico (FAI•UFSCar).

Além da presença dos conselheiros, a reunião contou com a participação da Reitora, Ana Beatriz de Oliveira, da Vice-Reitora, Maria de Jesus Dutra dos Reis, da Ex-Reitora (2016- 2020), Wanda Aparecida Machado Hoffmann, do Ex-Pró-Reitor de Administração, Márcio Merino Fernandes e de Leandro Innocentini Lopes de Faria, Secretário de Planejamento e Desenvolvimento Institucional (2016-2020), que apresentou o relatório.

Em sua explanação, Leandro apresentou os dados gerais da Universidade, os fatos marcantes de 2020, que foram os 50 anos da UFSCar e as ações comemorativas, o processo de sucessão na Reitoria, o impacto da pandemia da Covid-19 e as ações adotadas pela Universidade para enfrentar a nova realidade, e o orçamento reduzido.

A apresentação incluiu os indicadores sobre desempenho, como despesas e investimentos, e os destaques nas áreas de Ensino, Pesquisa e Extensão da Universidade, bem como os impactos da pandemia em cada uma delas. Mesmo com os desafios impostos, o relatório mostrou que a UFSCar subiu de posição, de 15ª para 12ª, no indicador Reputação no Mercado feito pelo QS Latin America University Rankings 2018-2021 que avalia as universidades do Brasil.

Os conselheiros destacaram a habilidade das Universidades, em particular da UFSCar, em superarem momentos de crise e produzirem avanços no conhecimento e apoiarem a sociedade no enfrentamento à pandemia apesar das adversidades.

Ao final da apresentação, a Reitora agradeceu à equipe da gestão anterior pelo trabalho realizado e aos conselheiros pelo importante papel que exercem em benefício do desenvolvimento contínuo da UFSCar. A Dirigente destacou que o orçamento reduzido e a pandemia seguem sendo os principais desafios da gestão, mas que estão comprometidos através das mobilizações realizadas, com a busca pela recomposição do orçamento e, através das ações do plano de enfrentamento à pandemia, Vencendo a Covid-19, com o controle interno da pandemia e a preparação da Universidade para a retomada presencial das atividades no futuro.

Conselho de Curadores
O Conselho de Curadores é um órgão de natureza fiscal, composto por seis membros efetivos e três suplentes, nomeados pelo Ministério da Educação (MEC), que tem como responsabilidade analisar e emitir parecer sobre a Tomada de Contas elaborada anualmente pela UFSCar, encaminhando-a aos órgãos competentes, bem como avaliar todas as atividades desenvolvidas na Universidade.

Atualmente, compõem o Conselho Carlos Alberto Ferreira Martins, Presidente (Docente da USP), Wolfgang Leo Maar, Vice-Presidente (Docente aposentado da UFSCar), Jurandyr Povinelli (Docente aposentado da USP), Rodolfo Godoy (Pesquisador da Embrapa), Valdemar Sguissardi (Docente aposentado da UFSCar), Glaucius Oliva (Docente da USP), e Maria Luísa Guillaumon Emmel (Docente aposentado da UFSCar). Os nomes de Oswaldo Duarte Baptista Filho (Docente aposentado da UFSCar e ex-Prefeito Municipal de São Carlos) e Petronilha Beatriz Gonçalves e Silva (Professora Emérita da UFSCar) foram indicados pelo Conselho para ocupar as vagas deixadas por Nobuko Kawashita (Docente aposentada da UFSCar) e Sérgio Pripas (médico) e serão encaminhados ao MEC.

Leave a Comment

Filed under Conselhos, Gestão

UFSCar amplia escritório de apoio a projetos de pesquisa (PAPq)

Logo da Pró-Reitoria de Pesquisa

O PAPq é uma iniciativa da Pró-Reitoria de Pesquisa gerenciado pela FAI UFSCar (Arquivo)

A UFSCar ampliou o Programa de Apoio a Projetos de Pesquisa (PAPq) e agora todos os pesquisadores dos quatro campi da Instituição podem contar com ajuda na administração e na gestão financeira dos seus projetos. Antes, apenas projetos considerados de grande porte podiam utilizar o serviço.

“A Pró-Reitoria de Pesquisa tem cinco palavras-chave que norteiam nossa gestão: mapear, acolher, integrar, comunicar e, justamente, apoio, onde se insere essa ampliação do PAPq. Nós queremos que o pesquisador possa se dedicar unicamente à pesquisa, ficando a cargo da Universidade, quando o pesquisador assim desejar, as atividades de gestão administrativa, financeira, e a prestação de contas dos projetos”, contextualiza Ernesto Chaves Pereira de Souza, Pró-Reitor de Pesquisa da UFSCar.

A equipe do PAPq é capacitada para fazer o acompanhamento geral do projeto, realizar controle de saldo, orientar quanto ao uso de recursos liberados, levantar orçamentos, finalizar compras, preparar documentos para importação e também pagar despesas e oferecer suporte na prestação de contas. Os pesquisadores contam com apoio para realizar contratações, acompanhar prazos para entregas de relatórios e, também, na produção dos termos de doação de equipamentos.

O PAPq é gerenciado pela Fundação de Apoio Institucional ao Desenvolvimento Científico e Tecnológico (FAI) da UFSCar. Targino de Araújo Filho, Diretor Executivo da Fundação, situa que a ampliação dos serviços de apoio à pesquisa é uma demanda antiga da Universidade. “O PAPq é um trabalho muito importante que está sendo consolidado e é essencial para que os pesquisadores possam se dedicar realmente à realização do projeto em si. Nós fizemos um levantamento, analisamos os projetos em vigência e avaliamos que temos como atender mais pessoas. No futuro, caso haja necessidade, a equipe do PAPq ainda pode ser reforçada pela FAI”, compartilha.

Ana Beatriz Oliveira, Reitora da UFSCar, reconhece que o apoio para realização de atividades administrativas dos projetos faz bastante diferença para todo pesquisador. “É preciso investir muito tempo nessas atividades. O PAPq tem uma equipe capaz, eficiente, responsável, atenciosa e muito prestativa para apoiar essa gestão de projetos. Os profissionais passaram por treinamentos na Fapesp [Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo] e estão em constante aperfeiçoamento”, ressalta a dirigente, lembrando também que a demanda é antiga na Instituição. “Desde a criação do PAPq havia uma demanda latente de que todos os projetos de pesquisa pudessem receber apoio. Discutimos a questão desde a campanha à Reitoria e é uma grande satisfação poder concretizá-la. Este é um compromisso da nossa gestão, seguir ampliando e aprimorando as formas de apoio a pesquisadores e pesquisadoras”, registra a Reitora.

Os interessados podem entrar em contato pelo e-mail  papq@ufscar.br

No dia 18 de maio, às 14h15, o Pró-Reitor de Pesquisa e a Pró-Reitora Adjunta, Diana Junkes Bueno Martha, participarão da live semanal “Na Pauta” para falar do PAPq e, também, das demais ações programadas a partir das palavras-chave eleitas para nortear o trabalho na Pró-Reitoria. “Na Pauta” pode ser assistida todas as terças-feiras nos canais UFSCar Oficial no Facebook e YouTube.

Leave a Comment

Filed under Pesquisa

UFSCar aprova criação de programa de fomento à assistência estudantil com apoio da FAI

Fachada moradia estudantil

Programa vai possibilitar recursos para custeio de moradia e demais necessidades dos estudantes (Divulgação)

A Universidade Federal de São Carlos (UFSCar) vai criar um novo programa de fomento à permanência estudantil, que receberá doações recursos financeiros destinados ao custeio de moradia, alimentação, transporte, dentre outras necessidades de estudantes em situação de vulnerabilidade. A iniciativa, aprovada pelo Conselho Universitário (ConsUni) em reunião no dia 1º de abril, será concretizada pela Fundação de Apoio Institucional ao Desenvolvimento Científico e Tecnológico (FAI-UFSCar) e surge em um contexto de cortes nos recursos do Plano Nacional de Assistência Estudantil (PNAES) e de agravamento das condições de vulnerabilidade diante da pandemia de Covid-19.

“Desde que assumimos a gestão da UFSCar temos discutido sistematicamente a questão do direito à permanência estudantil. É nosso compromisso. Queremos garantir que todos que tenham acesso ao Ensino Superior público concluam sua formação. Não adianta democratizar a entrada sem garantir a permanência, que é um direito. Este é um momento histórico para a Instituição. Doar nesta hora de calamidade significa investir no desenvolvimento do País”, ressaltou a Reitora da UFSCar, Ana Beatriz Oliveira, na reunião do ConsUni, na qual o projeto foi aprovado por unanimidade.

Os recursos para o programa de fomento devem vir da contribuição de pessoas físicas e jurídicas. A distribuição será feita por meio de editais, com critérios e procedimentos de análise socioeconômica. A captação dos investimentos será feita pela FAI, mas um comitê no Conselho de Assuntos Comunitários e Estudantis (CoACE) da UFSCar deve ser o responsável por definir e acompanhar as ações a serem concretizadas com as doações captadas.

O Diretor Executivo da FAI, Targino de Araújo Filho, explicou que serão buscados parceiros interna e externamente à Universidade, com prospecção de empresas e convite a ex-alunos que se formaram na Universidade e agora podem apoiar quem busca concluir o Ensino Superior. “A UFSCar tem tradição em ações afirmativas e a assistência estudantil é inegociável. É um momento muito importante, em que a gente apela à solidariedade das pessoas. A solidariedade precisa vencer. Vamos trabalhar de forma transparente, com medidas de controle e acompanhamento de receitas e despesas”, garantiu Araújo Filho, que foi Reitor da UFSCar entre 2008 e 2016.

Atualmente, mais de duas mil pessoas, estudantes de graduação, recebem algum tipo de apoio da UFSCar para permanecer estudando, o que representa cerca de 14% do total de estudantes. A Universidade investe, por mês, aproximadamente R$ 900 mil em bolsas, auxílios e pagamento de aluguéis e gás de cozinha para as moradias estudantis. Contudo, desde janeiro de 2021, tem recebido cerca de R$ 700 mil em recursos do PNAES.

No total, em 2021, a UFSCar deve receber do PNAES pouco mais de R$ 8,3 milhões. O valor é R$ 2,2 milhões menor quando comparado a 2019. “O pagamento das bolsas e auxílios tem sido possível, até o momento, por conta de saldos do exercício passado e de complementação de recursos de outra fonte do orçamento”, alerta Djalma Ribeiro Junior, Pró-Reitor de Assuntos Comunitários e Estudantis. Um detalhamento das estratégias emergenciais adotadas pode ser conferido em matéria publicada no Diário da Reitoria.

Compromisso
Considerando todo o cenário, representantes discentes presentes à reunião do ConsUni fizeram manifestações enfáticas na reunião. Lembraram, sobretudo, que a assistência estudantil é um direito e não, portanto, um favor, afirmando que o momento é de desespero e que já há estudantes abandonando os estudos por causa de piora em sua situação socioeconômica. Reconheceram, de outro lado, a reação da UFSCar no sentido de priorizar a assistência estudantil.

Com o novo programa de fomento, a expectativa é que também seja possível destinar recursos para pós-graduandos. Na reunião, Rodrigo Constante Martins, Pró-Reitor de Pós-Graduação, caracterizou o momento como crítico para a área. No seu relato, registrou que bolsas cortadas em 2018 pela Capes (Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior) estão sendo efetivamente recolhidas a partir de agora e que, até 2023, a UFSCar deve perder mais de 30% do total de bolsas de pós-graduação. Além disso, o Pró-Reitor lembrou que a expectativa é que, até o fim de 2022, todos os programas de pós-graduação tenham implementado ações afirmativas, o que deve aumentar o número de estudantes em situação de vulnerabilidade.

Neste sentido, o Pró-Reitor de Assuntos Comunitários Estudantis esclareceu que o novo programa de fomento surge no contexto da pandemia mas não tem prazo para acabar. “A ideia é que o programa se sustente dentro da UFSCar. Temos de garantir os direitos que o Governo não tem garantido. Agora, vamos poder aumentar o número de pessoas que podem participar do Programa de Permanência Estudantil. Isso não é caridade, é uma forma de ter uma sociedade melhor”, defendeu.

Informações sobre como doar no âmbito Programa de Fomento à Permanência Estudantil da UFSCar serão divulgadas em breve, mas o contato de pessoas interessadas ou eventuais dúvidas já podem ser encaminhadas para o e-mail: marcelo.garzon@fai.ufscar.br.

Pioneirismo
O compromisso da UFSCar com a democratização do acesso à Educação Superior e a garantia de permanência está inscrito na história da Instituição. A Universidade foi pioneira em políticas de permanência estudantil, oferecendo oportunidades desde muito antes do decreto de 2010 que instituiu o PNAES. Além disso, desde 2007 a Universidade mantém o seu Programa de Ações Afirmativas, ou seja, cinco anos antes da lei federal que instituiu a reserva de vagas para pessoas negras, indígenas e, mais tarde, de pessoas com deficiência, de escolas públicas e em situação de vulnerabilidade socioeconômica.

Leave a Comment

Filed under Assuntos Comunitários e Estudantis, Permanência

ProACE participa, nesta quarta, do I Encontro do Fórum Nacional de Pró-Reitores de Assuntos Estudantis da região Sudeste

Logo ProACE

Djalma Ribeiro Junior, vai falar das ações que a ProACE tem feito desde o início da gestão (Divulgação)

A Pró-Reitoria de Assuntos Comunitários e Estudantis (ProACE) participa, nesta quarta-feira (7/4), do I Encontro do Fórum Nacional de Pró-Reitores de Assuntos Estudantis da região Sudeste do primeiro semestre de 2021. A iniciativa é realizada pela Universidade Federal do Espírito Santo (UFES) e tem como tema o “Estado Social, Ações Afirmativas e Permanência Estudantil em análise”.

A proposta do evento é criar um espaço para que os profissionais da área e outras pessoas interessadas discutam tópicos relacionados à assistência estudantil e a outros assuntos correlatos. A programação inclui mesa de análise de conjuntura e encontros de grupos de trabalho de inclusão e diversidade; assistência prioritária; prevenção, promoção, apoio e acompanhamento. O Encontro será realizado virtualmente das 8h30 às 18h e transmitido de forma gratuita pelo canal oficial do evento.

Na reunião com os gestores das universidades, o Pró-Reitor da ProACE, Djalma Ribeiro Junior, vai apresentar a proposta do Programa de Apoio à Permanência Estudantil, que será desenvolvido junto com a Fundação de Apoio Institucional ao Desenvolvimento Científico e Tecnológico (FAI•UFSCar) e com a Pró-Reitoria de Administração (ProAd), para ampliar o fornecimento de refeições gratuitas para estudantes em situação de vulnerabilidade.

Em sua apresentação, o Pró-Reitor também vai tratar dos encontros semanais do Grupo de Trabalho da UFSCar que articula ações e estratégias para a permanência estudantil no contexto da pandemia da Covid-19 e dos cortes nos orçamentos das Instituições Federais de Ensino Superior (IFES).

Leave a Comment

Filed under Assuntos Comunitários e Estudantis, Eventos, Permanência