Série “EaD na UFSCar”: Qualidade na infraestrutura dos polos de apoio e atendimento presencial capacitado são exigidos pela Universidade na oferta dos cursos a distância

Hoje, o modelo UFSCar de fazer e concretizar a educação a distância (EaD) já é referência no Brasil. Ao longo de sete reportagens, mostramos os processos envolvidos desde a concepção e elaboração das disciplinas e cursos até a formação dos agentes educacionais para uma atuação eficaz em EaD, na produção dos materiais didáticos em diferentes mídias, o ambiente virtual de aprendizagem, a preocupação com a acessibilidade e a importância dos processos avaliativos, elementos chaves do sucesso do trabalho realizado. Para encerrar, destacamos o papel dos polos de apoio presencial e as relações institucionais que a UFSCar estabelece com o objetivo de levar a educação Superior pública, gratuita e de qualidade cada vez mais perto das pessoas.

Estudantes da UFSCar em atividades presenciais em Igarapava (SP)


Na metodologia de EaD adotada pela UFSCar, o aluno deve disponibilizar de 20 a 25 horas para os estudos, distribuídas ao longo da semana. Em alguns momentos, o estudante fará suas atividades de forma assíncrona, ou seja, ele poderá assistir e utilizar os materiais das aulas nos dias e horários de sua preferência. Em outras ocasiões, o estudo é síncrono, o que significa que o aluno tem de se organizar para participar de atividades online, em tempo real, previamente agendadas. Além disso, os estudantes participam de atividades obrigatórias nos polos de apoio presencial. Nesse sentido, é importante destacar que os cursos em EaD da UFSCar são a distância dos campi da Universidade, mas os alunos não podem estar distantes dos polos onde, de maneira geral, devem comparecer pelo menos uma vez por semana.
O polo de apoio presencial é o local onde os alunos se encontram presencialmente e desenvolvem atividades laboratoriais, consultam o acervo da biblioteca, se reúnem com os tutores presencias, realizam as avaliações, dentre outras atividades. Assim, o polo é elemento fundamental no processo educativo a distância. Por isso, a Secretaria Geral de Educação a Distância (SEaD) da UFSCar, por meio de sua Coordenadoria de Relações Institucionais (CoRI), atua no sentido de supervisionar e monitorar o funcionamento e as instalações dos polos de apoio presencial parceiros, tendo em vista a manutenção adequada do espaço acadêmico e o atendimento presencial aos alunos da Universidade.
Atualmente, a UFSCar conta com 25 polos parceiros distribuídos em 24 cidades de seis Estados brasileiros (confira a lista completa aqui). O modelo de polo de apoio presencial adotado pela UFSCar segue as diretrizes orientadoras da Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (Capes) do Ministério da Educação. De modo geral, os polos devem apresentar estrutura física composta por sala para secretaria acadêmica; sala de coordenação de polo; sala de tutores presenciais; salas para as aulas presenciais; laboratório de informática e biblioteca. No que se refere ao pessoal, atuam o coordenador de polo, tutores presenciais, técnico de informática, bibliotecário e auxiliar de secretaria.
O coordenador de polo é o responsável pela administração e gestão acadêmica. O tutor presencial faz acompanhamento síncrono dos alunos nas atividades presenciais dos cursos no polo. Cabe ao tutor presencial, dentre outras coisas, criar condições adequadas para estudo dos alunos, auxiliá-los na organização de suas agendas de estudos, gerenciar as atividades presenciais no polo, auxiliar e apoiar o professor coordenador de disciplina e o tutor virtual na organização e realização de atividades pedagógicas presenciais.

Estrutura
Os polos são criados e mantidos por meio de Acordos de Cooperação Técnica entre a Capes/MEC, os municípios interessados e as instituições públicas de Ensino Superior (IPES). O município é o responsável por criar e manter a estrutura física necessária para o funcionamento do polo e contratar profissionais, primando pela qualidade das atividades a serem executadas na unidade e adequando o polo às condições necessárias requeridas pelos projetos dos cursos e às normas do MEC. A instituição de Ensino Superior acompanha o funcionamento dos polos de acordo com as diretrizes do MEC. A Capes apoia financeiramente as instituições e subsidia o desenvolvimento dos cursos, além de também propor, avaliar e acompanhar as atividades nos polos.
É importante destacar que cada polo pode abrigar cursos de diferentes instituições públicas de Ensino Superior. Por exemplo, no polo de Osasco, onde a UFSCar oferece Licenciatura em Educação Musical e Bacharelado em Sistemas de Informação, a Universidade Federal Fluminense (UFF), a Universidade Federal de São Paulo (Unifesp), a Universidade Tecnológica Federal do Paraná (UTFPR) e a Universidade Estadual Paulista (Unesp) também ofertam cursos de graduação. Portanto, o polo deve apresentar tanto as características gerais que atendam as necessidades de todas as IPES nele instaladas, como características específicas, de acordo com as exigências de cada curso de cada instituição, como laboratórios de Física, Biologia, Música, Pedagogia etc. Nesse sentido, a SEaD-UFSCar atualmente coordena um grupo de supervisores de polos que têm a incumbência de verificar “in loco” deficiências relacionadas aos aspectos físicos e humanos e, consequentemente, propor soluções e cobrar resultados. A professora Sandra Abib, coordenadora de Relações Institucionais da SEaD, destaca que também são promovidas ações de articulação entre os coordenadores de polos parceiros da UFSCar, buscando melhorias contínuas nas instalações e, consequentemente, nas atividades pedagógicas presenciais dos cursos da Instituição. Além disso, a coordenadora afirma que manter a interlocução com representantes de órgãos, agências e instituições interessados nos cursos a distância da UFSCar, especialmente entre a UFSCar e os mantenedores de polos de apoio presencial e o MEC, é fundamental para o desenvolvimento conjunto de soluções de problemas relacionados à oferta de cursos em EaD e para o incremento constante da qualidade do trabalho da UFSCar nessa modalidade de ensino.

Estudantes no Polo de Tarumã (SP)

Comentários desativados em Série “EaD na UFSCar”: Qualidade na infraestrutura dos polos de apoio e atendimento presencial capacitado são exigidos pela Universidade na oferta dos cursos a distância

Filed under Educação a distância

Comments are closed.