Saade debateu políticas de Educação Inclusiva no Ensino Superior em seminário temático no Campus Sorocaba

Magno Donizetti de Oliveira, representante do Conselho Municipal dos Direitos das Pessoas com Deficiência de Sorocaba, faz sua apresentação no evento (Foto: João Justi – SeCS-So/UFSCar)

Magno Donizetti de Oliveira, representante do Conselho Municipal dos Direitos das Pessoas com Deficiência de Sorocaba, faz sua apresentação no evento (Foto: João Justi – SeCS-So/UFSCar)

Como parte do processo de construção participativa e dialógica da Política de Ações Afirmativas, Diversidade e Equidade da UFSCar, a Secretaria Geral de Ações Afirmativas, Diversidade e Equidade (Saade) e a Comissão de Acessibilidade do Campus Sorocaba realizaram no dia 31 de maio o seminário temático “Inclusão e Direitos Humanos”, com a proposta de discutir políticas sobre Educação Inclusiva no Ensino Superior. Evento com a mesma temática já havia sido realizado no Campus São Carlos em 17 de maio.

Com o auditório do ATLab repleto de integrantes da comunidade universitária com interesse em pensar e construir uma Universidade acessível a todas e todos, o seminário contou com apresentações de Teresa Cristina Leança, docente em Libras do Departamento de Ciências Humanas e Educação (DCHE) da UFSCar, e de Magno Donizetti de Oliveira, representante do Conselho Municipal dos Direitos das Pessoas com Deficiência de Sorocaba.
Em sua fala, Leança conceituou o termo inclusão como um processo de compreensão das diferenças existentes entre os indivíduos; de envolvimento da comunidade em torno do bem comum; de acolhimento das necessidades dos membros dessa comunidade; e de transformação dos ambientes e das mentalidades sobre a existência das deficiências e a presença das pessoas com deficiência. “Uma política institucional que vise a igualdade de condições de acesso e permanência das pessoas dentro da UFSCar precisa considerar todos esses aspectos”, afirmou a professora. Para ela, “a Universidade só vai conseguir se transformar a partir do momento em que entender que acessibilidade não diz respeito apenas às pessoas com deficiência, já que as adaptações beneficiam o funcionamento integral da Instituição e a convivência da comunidade universitária em seu conjunto”.

Para o representante do Conselho Municipal dos Direitos das Pessoas com Deficiência, é preciso se preocupar também com a adaptação dos materiais didáticos e das estratégias pedagógicas. “Como docentes estão recebendo formação e preparação para lidar com as deficiências durante os processos de ensino-aprendizagem?”, questionou Oliveira. “Temos de pensar em alternativas pedagógicas para o acolhimento das pessoas cegas, surdas, portadoras de transtornos neurobiológicos e de todo o conjunto de estudantes, com deficiência ou não”, defendeu o conselheiro.

Após as apresentações, houve relatos de pessoas com deficiência (surdez, cegueira, baixa visão, tetraplegia) que estavam na plateia e que, com suas experiências de vida, percepções e inquietações, contribuíram para o entendimento a respeito da complexidade do assunto e dos desafios na construção de uma política de inclusão. “Ouvir as pessoas com deficiência é fundamental para que a Política de Ações Afirmativas, Diversidade e Equidade da UFSCar tenha completa aderência à realidade vivida por elas e corresponda aos seus anseios”, afirmou a professora Katia Caiado, também do DCHE e membro da Comissão de Acessibilidade do Campus.

O evento reuniu também assistentes sociais, professoras na área da surdo-cegueira de escolas públicas de Sorocaba e representantes de movimentos sociais que lutam pelos direitos das pessoas com deficiência na cidade e na Universidade. Presentes no seminário, as professoras Viviane Melo de Mendonça, Rosana Batista Monteiro e Rosimeire Maria Orlando, responsáveis pelas coordenadorias de Diversidade e Gênero, Relações Étnico-Raciais e Direitos Humanos e Inclusão da Saade, recapitularam o processo dialogado de elaboração da Política de Ações Afirmativas, Diversidade e Equidade da UFSCar e reforçaram a importância da participação da comunidade universitária.

Nos próximos dias 13 e 15 de junho, novos seminários no Campus Sorocaba debaterão temas relacionados às Relações Étnico-Raciais e a Diversidade e Gênero. As informações completas estão no Blog da Saade.

Comentários desativados em Saade debateu políticas de Educação Inclusiva no Ensino Superior em seminário temático no Campus Sorocaba

Filed under Equidade

Comments are closed.