Presidente do CNPq abre as atividades da 10ª Jornada Científica e Tecnológica da UFSCar

Começou na manhã desta segunda-feira (14/10) a 10ª Jornada Científica e Tecnológica da UFSCar. Nesta edição, que acontece até sexta-feira com atividades nos três campi da Universidade, são seis os eventos reunidos na Jornada: XXI Congresso de Iniciação Científica (CIC); VI Congresso de Iniciação em Desenvolvimento Tecnológico e Inovação (CIDTI); IX Congresso de Extensão (ConEx); VI Workshop de Grupos de Pesquisa (WGP); II Congresso de Ensino de Graduação (ConEGrad); e VI Congresso de Pós-Graduação (ConPG). Ao todo, a Jornada, que acontece a cada dois anos, terá a apresentação, na forma de pôsteres, de 1.038 trabalhos de ensino, pesquisa e extensão, congregando 2.631 autores da UFSCar e, também, de outras instituições de Ensino Superior. Além disso, serão realizadas cerca de 80 outras atividades, entre palestras, mesas redondas, oficinas e minicursos. A Jornada é uma realização das pró-reitorias de Pesquisa, Extensão, Graduação e Pós-Graduação da UFSCar, com apoio de diversas outras unidades da Instituição.

A abertura da Jornada aconteceu com a participação do Presidente do Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq), Glaucius Oliva. Em sua apresentação, intitulada “Ciência, Tecnologia e Inovação para o desenvolvimento nacional”, Oliva destacou, como desafio atual para a produção científica do País, a ampliação de sua relação com a sociedade. O dirigente do CNPq mostrou – a partir de indicadores de publicação, número de grupos de pesquisa, formação de mestres e doutores, dentre outros – o crescimento exponencial da Ciência brasileira desde a década de 1950, quando o CNPq foi criado em um contexto caracterizado por pouquíssimos pesquisadores radicados no País e falta de um ambiente de pesquisa nas universidade, de um lado, e por um parque industrial incipiente, de outro. Em contraposição a esses indicadores positivos, Oliva apresentou outros que demandam atenção, como o baixo envolvimento do setor industrial e empresarial em processos de inovação; a necessidade de ampliação dos recursos financeiros destinados à Ciência, Tecnologia e Inovação em relação ao PIB brasileiro, especialmente considerando a baixa participação do setor privado nesses investimentos; e, também, o ainda baixo número de pesquisadores brasileiros em relação ao número de habitantes do País e, juntamente com isso, a concentração desses pesquisadores nas universidades e institutos de pesquisa públicos.

“Nós já temos, no Brasil, os exemplos de sucesso de como transformar conhecimento em riqueza: Petrobras, Embraer, Embrapa. Além disso, especialmente frente à minha experiência no CNPq, posso afirmar que é uma falácia dizer que a Ciência brasileira é desconectada da realidade. Posso apresentar vários exemplos que mostram que são necessárias as oportunidades para que a Ciência possa dar a sua contribuição, que uma vez oferecidas essas oportunidades a comunidade científica está pronta para responder a elas. Assim, o grande desafio é transformar Ciência, Tecnologia e Inovação em eixo estruturante do desenvolvimento do País”, afirmou o Presidente do CNPq. À luz dessa reflexão, Oliva elencou oito focos de atenção para o futuro da Ciência brasileira: a avaliação da produção científica com base em critérios de qualidade, impacto e relevância, superando a avaliação meramente quantitativa; a internacionalização, com o objetivo de aproveitar o que é produzido no exterior; o crescimento da inovação e das patentes; a formação de pessoal qualificado para a inovação nas empresas; o investimento nesse processo de inovação nas empresas; a percepção da sociedade sobre o valor e a importância da Ciência; a atração de talentos para a Ciência; e os investimentos na Educação Básica.

Programação
A 10ª Jornada Científica e Tecnológica continua nos próximos dias com atividades diversificadas.

As apresentações dos trabalhos de Iniciação Científica e em Desenvolvimento Tecnológico e Inovação no âmbito do XXI CIC e do VI CIDTI acontecem na forma de pôsteres expostos no Ginásio de Esportes do Campus São Carlos nos dias 14, 15, 17 e 18.

O IX Congresso de Extensão está dividido em quatro outros eventos. Amanhã (15), acontece o Fórum de Extensão, com a mesa redonda “Avanços e desafios da extensão universitária no Brasil e na América Latina”, no Anfiteatro da Reitoria, das 8 às 12 horas. Painéis para apresentação das atividades de extensão desenvolvidas na Universidade também serão expostos amanhã, no Ginásio de Esportes de São Carlos. Nos dias 17 e 18, no Campus Araras, acontece o I Fórum de Cultura, com debates sobre rádios universitárias e atividades relacionadas ao cinema. Também nos dias 17 e 18 serão oferecidos os minicursos previsto na programação.

O I Workshop de Grupos de Pesquisa terá apresentação do trabalho dos grupos da Universidade, também na forma de painéis a serem apresentados no Ginásio de Esportes nos dias 14, 15 e 17.

O II Congresso de Ensino de Graduação acontece no dia 15, com o tema “Rumos da Educação Superior no Brasil”. Das 9 às 12 horas, no Anfiteatro do Centro de Ciências Exatas e Tecnologia, acontece a mesa redonda “Educação Superior no Brasil: um olhar sobre o processo de internacionalização e o desenvolvimento da pesquisa”. À tarde, das 16h30 às 18h, também haverá apresentação de painéis no Ginásio de Esportes.

A internacionalização, inclusive, também será abordada em uma série de atividades programada pela Secretaria Geral de Relações Internacionais (SRInter) para apresentação de oportunidades de mobilidade e, também, relato de experiências de estudantes e pesquisadores que participaram de programas de intercâmbio. Os eventos acontecem nos dias 14, 15, 16 e 17, das 12h30 às 13h30, no Auditório 2 da Biblioteca Comunitária.

Já o VI Congresso de Pós-Graduação será composto por três mesas redondas. Hoje aconteceu, no Campus Araras, a mesa “A expansão e a internacionalização da pós-graduação na área de Ciências Agrárias”. Amanhã (15), das 14 às 17 horas, acontece em Sorocaba a mesa “Pós-graduação e pesquisa na universidade brasileira em expansão: desafios, oportunidades e pesquisa”. E, na quinta-feira, dia 17, a programação será encerrada em São Carlos com a mesa “Os programas de excelência na UFSCar”, que acontece também das 14 às 17 horas.

Nesta edição da Jornada, será realizada pela primeira vez a Mostra de Programas e Atividades Especiais, organizada pelas pró-reitorias de Extensão e de Graduação. Ao longo de todos os dias do evento, haverá exposição de painéis e realização de oficinas relacionadas a projetos caracterizados pela indissociabilidade entre ensino, pesquisa e extensão.

A programação completa da 10ª Jornada Científica e Tecnológica da UFSCar pode ser conferida no site do evento, em www.jornada2013.ufscar.br.

Comentários desativados em Presidente do CNPq abre as atividades da 10ª Jornada Científica e Tecnológica da UFSCar

Filed under Eventos, Extensão, Graduação, Pesquisa, Pós-graduação

Comments are closed.