Grupo de trabalho apresenta diagnóstico das possibilidades de articulação entre unidades de Saúde da UFSCar

A Administração Superior da UFSCar recebeu, no início deste mês, relatório do grupo de trabalho criado no final do ano passado com o objetivo de identificar e analisar as perspectivas de articulação das diferentes unidades de Saúde da Universidade para a formação dos estudantes e a produção de conhecimento, com foco especialmente na Unidade Saúde-Escola (USE), na Unidade de Simulação da Prática Profissional em Saúde (USPP-S) e no Hospital Universitário (HU). O grupo, presidido pela Diretora do Centro de Ciências Biológicas e da Saúde (CCBS), Ana Beatriz de Oliveira, contou com a participação das pró-reitoras de Extensão, Claudia Maria Simões Martinez, de Graduação, Claudia Raimundo Reyes, de Pós-Graduação, Débora Cristina Morato Pinto, e de Pesquisa, Heloisa Sobreiro Selistre de Araújo; da Diretora da USE, Marcia Niituma Ogata; da Coordenadora da USPP-S, Andréa Aparecida Contini; e do Gerente de Ensino e Pesquisa do HU, Sérgio Luiz Brasileiro Lopes.

O relatório destaca os aspectos positivos e as dificuldades a serem enfrentadas em cada uma das unidades e na promoção da articulação entre elas, além de apresentar uma análise das atividades de ensino, pesquisa e extensão em Saúde desenvolvidas na UFSCar. Esse diagnóstico deve subsidiar a operacionalização de um plano de ação com o objetivo de continuar avançando no equacionamento de desafios relacionados à formação dos estudantes da Universidade e de profissionais da Saúde e à produção de conhecimento na área. Os resultados do trabalho realizado estão situados em um cenário de consolidação da área da Saúde na UFSCar, com destaque à criação recente do Programa de Pós-Graduação em Gerontologia e dos cursos de doutorado em Enfermagem e em Terapia Ocupacional e ao grande número de estudantes de graduação envolvidos em atividades de iniciação científica na área.

Uma primeira conclusão apresentada no relatório leva à reafirmação do importante papel das unidades de Saúde gerenciadas pela Prefeitura Municipal de São Carlos na formação dos estudantes e na produção de conhecimento, juntamente com a identificação de fragilidade na parceria entre a Universidade e a Prefeitura e, assim, da necessidade de continuidade e intensificação das ações institucionais voltadas à superação das dificuldades enfrentadas nos últimos anos e, consequentemente, ao fortalecimento dessa parceria. Nesse sentido, uma das metas é o estabelecimento do Contrato Organizativo de Ação Pública Ensino-Saúde (Coapes), cujas diretrizes foram estabelecidas pelo Governo Federal em agosto do ano passado visando o fortalecimento da integração entre ensino, serviços e comunidade no âmbito do Sistema Único de Saúde (SUS). Outra sugestão do grupo diz respeito à criação de um fórum permanente para articulação das unidades de Saúde da Universidade e fortalecimento do diálogo destas com os cursos de graduação e programas de pós-graduação da Instituição.

Especificamente em relação à USE, o grupo destacou como a Unidade, que celebrou os seus 10 anos de atividades em 2015, está consolidada como um importante instrumento para a formação de profissionais, a produção de conhecimento e o atendimento em Saúde. Como desafios a serem enfrentados aparecem a ampliação e o fortalecimento do corpo técnico da Unidade e o aprimoramento da interação com as atividades de ensino, os estudantes e docentes da área da Saúde da Universidade. Já em relação à USPP-S, o diagnóstico aponta um potencial ainda não concretizado, tanto no que diz respeito à utilização da estratégia de simulação nos diferentes cursos de graduação na área da Saúde, quanto à ampliação das oportunidades de capacitação para profissionais atuantes no SUS. Por fim, o relatório destaca o momento atual positivo do Hospital Universitário, considerando sua recente incorporação à Universidade; a presença de todas as áreas da Saúde da UFSCar – exceto Educação Física, em fase de estruturação da integração – no Hospital; e o momento de finalização da proposta de regimento para inserção dos docentes da UFSCar no cotidiano do HU.

Assim, além das diretrizes já mencionadas, o relatório do grupo de trabalho indica a relevância da preservação da característica de complementaridade entre as diferentes unidades, ou seja, da garantia de que não haja sobreposição de ações e seja fortalecida a oferta de diferentes cenários para a formação dos estudantes, bem como do investimento no fortalecimento da integração entre elas. O grupo também indica possibilidades para a constituição de novos ambientes de pesquisa clínica interdisciplinar na Instituição. “Foram grandes os esforços empreendidos nos últimos anos para o equacionamento das questões da área da Saúde na Universidade, com resultados muito significativos. Estamos agora em um momento em que é possível planejar novos avanços e, nesse sentido, o diagnóstico e as propostas resultantes da atuação do grupo de trabalho serão fundamentais na construção de soluções para desafios ainda não superados e de novos projetos que nos permitam avançar ainda mais”, avalia o Reitor da UFSCar, Targino de Araújo Filho. “O equacionamento das fragilidades identificadas pelo grupo de trabalho será fundamental também para que a área da Saúde enfrente o desafio da interdisciplinaridade na formação dos estudantes e na produção de conhecimento. Esta é uma pauta em discussão no Centro que, sem dúvida, irá alavancar uma nova fase para os cursos e a área”, complementa a Diretora do CCBS.

Comentários desativados em Grupo de trabalho apresenta diagnóstico das possibilidades de articulação entre unidades de Saúde da UFSCar

Filed under Saúde

Comments are closed.