Category Archives: Saúde

Vice-Reitora participa de reunião da Andifes que debateu sobre o retorno das atividades presenciais nas universidades

Na reunião foi apresentado o relatório da Andifes com diversas ações implementadas pelas universidades para o enfrentamento da Covid-19

A Vice-Reitora, Maria de Jesus Dutra dos Reis, participou da Reunião Ordinária do Conselho Pleno da Associação Nacional dos Dirigentes das Instituições Federais de Ensino Superior (Andifes) que teve como pontos principais da pauta o retorno das atividades presenciais nas universidades e o orçamento 2022.

Na ocasião, também foi apresentado um relatório feito pela Andifes que traz diversas exitosas iniciativas das universidades federais que contribuíram para o combate à pandemia de Covid-19 e para proteger as suas comunidades e a sociedade civil. O relatório das experiências exitosas da universidades federais pode ser acessado neste link.

“Conhecer as estratégias de cada instituição e trocar experiências em busca das estratégias mais adequadas para avançar no retorno das atividades presenciais de forma segura, uma vez que a pandemia ainda é parte da nossa realidade, é fundamental para que possamos aprimorar os planos para a UFSCar. Além disso, estabelecemos processos de parcerias entre as instituições frente aos desafios orçamentários que enfrentamos, ainda mais neste momento de retorno às atividades presenciais na Universidade”, disse a Vice-Reitora, Maria de Jesus Dutra dos Reis.

As experiências das Universidades com relação ao formato da realização das atividades durante este período da pandemia e as expectativas para este ano foram destacadas, bem como o fato de que a maioria delas – 31 instituições – iniciará o ano letivo de 2022 até julho, como é o caso da UFSCar que tem o início do ano letivo de 2022 programado para 30 de maio.

Outro ponto debatido foi a exigência dos comprovantes de vacinação, o que já é realidade em 36 instituições, incluindo a UFSCar que teve a exigência aprovada em seus conselhos superiores. A partir do debate, foi alinhado que as condições essenciais para a segurança das atividades presenciais incluem o uso correto da máscara, distanciamento físico, ventilação dos ambientes, dentre outros. Também foram apresentadas ferramentas que as instituições estão utilizando para o controle interno da pandemia, como é o caso do aplicativo Guardiões da Saúde na UFSCar.

A preocupação com o orçamento das universidades federais para 2022, que é 25,84% menor do que o de 2019 – considerado parâmetro por conta das atividades presenciais, tendo em vista o retorno presencial em 2022 -, também foi destaque na reunião, na qual foi enfatizada a importância da manutenção das mobilizações por recomposição.

Leave a Comment

Filed under Conselhos, COVID-19, Gestão, Publicações, Saúde

ConsUni aprova regulamentação dos processos referentes à exigência do comprovante de vacinação contra a Covid-19

Logo Vencendo a Covid-19
Comprovação do esquema vacinal completo deverá ser apresentada por todas as pessoas da comunidade universitária (Arte: CCS/UFSCar)

O Conselho Universitário (ConsUni) aprovou, na última sexta-feira (28/1), os fluxos e processos referentes à exigência do comprovante vacinal contra a Covid-19 (Resolução ConsUni nº 69), conforme previsto na Resolução ConsUni nº 64.

A comprovação do esquema vacinal completo deverá ser apresentada por todas as pessoas da comunidade universitária e pelas que ingressarem na UFSCar a partir de matrícula de novos estudantes de graduação e pós-graduação, contratação de servidores efetivos e temporários, redistribuição de servidores, autorização e registro de voluntários, professores visitantes e pós-doutorandos.

A apresentação do comprovante poderá ser feita por meio de apresentação da carteira de vacinação contra a Covid-19 original, do certificado de vacinação digital emitido pelo aplicativo do Poupatempo (disponível neste link) ou pelo ConecteSUS (disponível neste link).

Os fluxos para a apresentação do documento serão diferentes para servidores, estudantes de graduação e de pós-graduação e prestadores de serviços. É fundamental que todas as pessoas confiram como é o fluxo para sua categoria, descritos na Resolução ConsUni nº 69, mais precisamente nos artigos: 2º (servidores efetivos, voluntários e professores substitutos ou visitantes), 3º (estudantes de graduação em atividade presencial – conforme a Resolução CoG nº 385), 4º (estudantes de graduação matriculados em atividades acadêmicas – conforme a Resolução CoG nº 391), 5º (estudantes de pós-graduação – conforme deliberação do CoG) e 6º (participantes dos programas de pós-graduação e pesquisadores externos que atuam em atividades de pesquisa na UFSCar).

O documento aprovado determina que atos normativos específicos sobre o fluxo de envio do comprovante poderão ser publicados para as áreas de circulação e acesso comum de estudantes e servidores, unidades especiais e outros.

A resolução regulamenta ainda que a Pró-Reitoria de Assuntos Comunitários e Estudantis (ProACE) será responsável por supervisionar se os comprovantes de vacinação dos estudantes da moradia estudantil foram enviados ao Núcleo Executivo de Vigilância em Saúde (NEVS) e adotar as providências necessárias caso a medida não seja cumprida.

Com relação aos trabalhadores das empresas de prestação de serviços, é de responsabilidade da empresa supervisionar a apresentação do comprovante vacinal, que deve ser exigido pelos fiscais de contrato, com supervisão da Pró-Reitoria de Administração (ProAd).

Outro item deliberado pelo ConsUni foi a proposta de alteração no anexo da Resolução ConsUni nº 64 (Resolução ConsUni nº 70), referente ao detalhamento do retorno gradual às atividades presenciais da UFSCar previstas para a Fase 1, com a inclusão de dois novos itens, que ampliam o entendimento de grupo de risco para demais pessoas da comunidade universitária, que não estavam descritas no documento.

O primeiro deles, item 1.4, recomenda que os estudantes e demais pessoas que desenvolvem atividades na UFSCar e se enquadram nas condições de vulnerabilidade para a Covid-19 não realizem atividades presenciais nesta fase do Plano de Retomada. Porém, as pessoas que tenham interesse voluntário em realizar as atividades habilitadas devem enviar ao Comitê Gestor da Pandemia, pelo Sistema Eletrônico de Informação (SEI), a cópia da carteira de vacinação e assinar o termo de autodeclaração de responsabilidade e ciência dos riscos envolvidos e da natureza voluntária de sua ação.

O outro item incluído, item 1.5, trata especificamente das pessoas gestantes e puérperas, e indica que permanece vedada sua participação em atividades presenciais, devido ao alto risco aos quais gestantes e puérperas estão expostas com relação à Covid-19, evidenciado pela docente do Departamento de Medicina (DMed) e atual coordenadora do NEVS, Carla Andreucci Polido, que fez uma apresentação (que pode ser conferida aqui) a respeito do impacto da Covid-19 sobre a saúde materna e o preocupante número de mortes maternas por Covid-19 no Brasil, que, em 2021, registrou uma média móvel de três mortes maternas por dia. As deliberações estão disponíveis na página da Secretaria dos Órgãos Colegiados (SOC) e na página do Vencendo a Covid-19, em Institucional – Normas e Fluxos.

Leave a Comment

Filed under Conselhos, COVID-19, Saúde

Vencendo a Covid-19: ConsUni mantém UFSCar na Fase 1 do Plano de Retomada e calendário suplementar para atividades práticas começa dia 31

Logo Vencendo a Covid-19
Fase 1 permite a realização presencial de atividades de ensino prático e de pesquisa em laboratório (Arte: CCS/UFSCar)

O Conselho Universitário (ConsUni) deliberou pela permanência da UFSCar na Fase 1 do seu Plano de Retomada das Atividades Presenciais, que permite a realização presencial de atividades de ensino prático – incluindo todos os tipos de estágio e práticas profissionais – e atividades de pesquisa em laboratório sem a participação de pessoas sem vínculo direto com a UFSCar, além das atividades já aprovadas na Fase 0. Com essa decisão, está mantido o Calendário Acadêmico Suplementar, com atividades práticas para os estudantes de graduação, com início em 31 de janeiro. A reunião pode ser assistida no canal UFSCar Oficial no YouTube.

Também foi aprovado ajuste no item 6.4 do Plano de Retomada (Resolução ConsUni nº 68). Na versão anterior, qualquer degeneração na curva epidêmica, observada por meio dos indicadores internos ou externos, implicava o retorno para a fase anterior do Plano. Agora, a degeneração implica em análise contingencial. A mudança segue recomendações do Núcleo Executivo de Vigilância em Saúde (NEVS) e do Comitê Gestor da Pandemia (CGP).

Foi deliberada também a necessidade de fortalecimento das ações educativas e de conscientização sobre medidas de biossegurança, bem como a criação de um mecanismo, a ser elaborado, que possa receber notificações de problemas e realizar abordagens educativas para garantir que as pessoas da comunidade sigam os protocolos.
No início da reunião, a Reitora, Ana Beatriz de Oliveira, apresentou detalhadamente os trabalhos realizados neste mês para balizar as propostas levadas ao ConsUni, a partir do acompanhamento do cenário epidemiológico, com destaque para o impacto da variante Ômicron, e de reuniões entre gestores da Universidade (especialmente os da área da Saúde), e com NEVS e CGP.

Em sua apresentação (que pode ser conferida neste link), a dirigente destacou como a Universidade se preparou para enfrentar a pandemia com o desenvolvimento da estrutura de vigilância epidemiológica, a normatização de planos de contingência, a elaboração dos protocolos, compra de equipamentos individuais de proteção, a conscientização sobre as medidas de biossegurança e a exigência da vacinação, e como o cumprimento destas medidas é fundamental para o controle da pandemia.

“Sabemos da necessidade de estarmos atentos aos indicadores epidemiológicos e os desafios que a pandemia ainda nos trará, mas estamos em um novo momento, com a vacinação em andamento e em que contamos com medidas não farmacológicas de biossegurança e protocolos preventivos que, se seguidos corretamente, nos permitem seguir na Fase 1”, registrou a Reitora.

Ela também enfatizou o impacto do afastamento das atividades acadêmicas presenciais na qualidade da formação oferecida e, além disso, na saúde mental de todas as pessoas envolvidas e, muito especialmente, de estudantes. Ao longo da reunião, conselheiros e conselheiras manifestaram reiteradamente a relevância de considerar neste momento, além do risco epidemiológico, os demais riscos envolvidos, com destaque à evasão.

“Manter a Universidade na Fase 1, com o início do Calendário Acadêmico Suplementar em 31 de janeiro, nos permite essa volta gradual e colocar em prática a nossa estratégia de vigilância epidemiológica para que possa ser aprimorada, no que for necessário, para o momento em que o número de atividades e aulas presenciais for aumentado, já que a expectativa é de que em maio iniciaremos o período letivo de 2022 de forma presencial, conforme previsto pelo Ministério da Educação”, lembrou a Reitora.

A Reitora informou também sobre a divulgação, na última quinta-feira (20/1), da orientação sobre o fornecimento de álcool em gel e de máscara que, conforme deliberado pelo ConsUni, será fornecida, pelo menos, a máscara cirúrgica para os estudantes em atividades de graduação, a partir da solicitação dos departamentos.


Ela comentou também a decisão de oferecer, neste momento, máscaras para servidores que não tenham acesso aos tipos de máscaras recomendados, destacando que o próprio servidor avalia se precisa ou não solicitar as máscaras e que todas que foram pedidas serão entregues. “Temos uma situação orçamentária ainda crítica e ainda não temos a Lei Orçamentária Anual (LOA) sancionada. Portanto, não sabemos o nosso panorama financeiro para 2022. Por isso, optamos por fazer essa experiência para a entrega de máscaras aos servidores, para entender a demanda e estudar a viabilidade do fornecimento”, destacou.

Leave a Comment

Filed under Conselhos, COVID-19, Saúde

HU vai receber recursos para projetos de Farmácia Satélite e para a consolidação do núcleo e-Saúde por emenda parlamentar do Deputado Federal Paulo Teixeira

Ana Beatriz de Oliveira e Thiago Russo (esq.) em encontro com o deputado Paulo Teixeira

Ana Beatriz de Oliveira e Thiago Russo (esq.) em encontro com o deputado Paulo Teixeira (Analice Garcia)

A Reitora da UFSCar, Ana Beatriz de Oliveira, e o Gerente de Ensino e Pesquisa do Hospital Universitário da Universidade Federal de São Carlos (HU-UFSCar/Ebserh/MEC), Thiago Russo, participaram de reunião na última sexta-feira (27/8) com o Deputado Federal Paulo Teixeira (PT), para apresentar os projetos da Universidade referentes ao HU e os desafios enfrentados devido ao corte orçamentário, que atinge todas as Instituições Federais de Ensino Superior (IFES).

No encontro, foram destacados três projetos que necessitam de recursos para que sejam implementados no HU, sendo dois referentes a estruturação das farmácias satélites do Centro Cirúrgico e da Unidade de Terapia Intensiva Adulto e o outro a consolidação do Núcleo e-Saúde, ampliando as atividades de telessaúde e teleducação focadas no SUS, o que vai beneficiar todos os equipamentos de Saúde da UFSCar, como a Unidade Saúde Escola (USE), por exemplo.

“Apresentamos ao deputado a importância da aplicação dessas propostas para o desenvolvimento contínuo do HU em busca da formação dos estudantes a partir da excelência no atendimento à população regional e recebemos, com muita satisfação, o comprometimento para que possamos viabilizar mais essas etapas”, destacou a Reitora.

De acordo com Thiago Russo, a estruturação física das farmácias com mobiliários específicos vai permitir o armazenamento e a organização adequada das medicações, melhorando a eficiência da distribuição e o controle dos medicamentos, no sentido de evitar perdas e garantir agilidade na distribuição dos medicamento para as pessoas que estão no Centro Cirúrgico e na Unidade de Terapia Intensiva Adulto.

O investimento no Núcleo e-Saúde beneficia não apenas o HU e a Unidade de Simulação em Saúde (USS), mas também a USE. Juntas, essas unidades poderão receber apoio de infraestrutura tecnológica para atender a população regional a partir de teleatendimento, bem como realizar a capacitação de profissionais do Sistema Único de Saúde (SUS).

Com relação ao orçamento, o deputado reforçou o apoio à mobilização dos reitores das IFES pela recomposição orçamentária e se comprometeu a agendar nas próximas semanas uma reunião com a senadora Rose de Freitas (MDB), que é relatora do projeto de Lei de Diretrizes Orçamentárias (LDO), para avançar no debate.

Leave a Comment

Filed under Saúde

Artigo destaca protagonismo da UFSCar nas ações de assistência e permanência estudantil no cenário da pandemia da Covid-19

Na Pauta 28

Resultado do artigo e as ações da UFSCar foram debatidas na edição 28 de Na Pauta (Reprodução)

Em um contexto como o da pandemia da Covid-19, em que se intensificam as vulnerabilidades sociais, um estudo feito por pesquisadores da área de Serviço Social e publicado na Revista Serviço Social em Perspectiva evidencia a importância dos programas de assistência e permanência estudantil para garantir a permanência dos estudantes no Ensino Superior e apresenta os resultados de uma análise de como esses programas se adaptaram para auxiliar os estudantes nesta nova realidade.

Intitulado “A Assistência Estudantil e a Covid-19: o contexto das Universidades Federais Paulistas”, o artigo, de autoria de pesquisadores da Universidade Federal de São Paulo (Unifesp), da Universidade Federal do ABC (UFABC) e da Universidade Federal da Bahia (UFBA), examinou os impactos da pandemia sobre os programas de assistência e permanência das universidades federais do estado de São Paulo – Unifesp, UFSCar e UFABC.

O estudo avaliou como as universidades têm atuado na atenção à saúde, moradia, alimentação, e aos estudantes, pais, mães e responsáveis. Também abordou a inclusão digital e a oferta de auxílio emergencial institucional. Confira aqui o estudo na íntegra.

De acordo com Eduardo Henrique Moraes Santos, um dos autores do artigo, doutorando no Programa de Políticas Públicas na UFABC e docente no curso de Serviço Social na Universidade Federal do Espírito Santo (UFES), a estrutura da assistência estudantil institucional da UFSCar já existente antes da pandemia foi determinante na sua reorganização para a proteção dos direitos discentes.

“A partir da análise dos programas da UFSCar, foi possível identificar o protagonismo da Universidade em diversos setores da assistência estudantil, com destaque para a proteção alimentar, uma vez que os restaurantes universitários reconfiguraram sua atuação, incluindo novos serviços, para garantir a segurança alimentar dos estudantes, principalmente dos em situação de vulnerabilidade social”, disse.

O autor informou ainda que a UFSCar também se destaca em relação à moradia universitária, sendo a única entre as federais paulistas com esse recurso, o que foi essencial para a proteção dos direitos estudantis nesse contexto de pandemia. Vale mencionar as ações de atenção à saúde mental e inclusão tecnológica, sendo esta última uma novidade para as universidades paulistas.

O resultado do artigo e a atuação da UFSCar nos programas de assistência e permanência estudantil no contexto da pandemia foram destaque na edição #28 de Na Pauta, em entrevista realizada com Santos, com o Pró-Reitor de Assuntos Comunitários e Estudantis, Djalma Ribeiro Junior e com o Pró-Reitor de Administração Adjunto, Luiz Manoel de Almeida. Assista!

Leave a Comment

Filed under Assuntos Comunitários e Estudantis, COVID-19, Saúde