Category Archives: COVID-19

Vencendo a Covid-19: ConsUni mantém UFSCar na Fase 1 do Plano de Retomada e calendário suplementar para atividades práticas começa dia 31

Logo Vencendo a Covid-19
Fase 1 permite a realização presencial de atividades de ensino prático e de pesquisa em laboratório (Arte: CCS/UFSCar)

O Conselho Universitário (ConsUni) deliberou pela permanência da UFSCar na Fase 1 do seu Plano de Retomada das Atividades Presenciais, que permite a realização presencial de atividades de ensino prático – incluindo todos os tipos de estágio e práticas profissionais – e atividades de pesquisa em laboratório sem a participação de pessoas sem vínculo direto com a UFSCar, além das atividades já aprovadas na Fase 0. Com essa decisão, está mantido o Calendário Acadêmico Suplementar, com atividades práticas para os estudantes de graduação, com início em 31 de janeiro. A reunião pode ser assistida no canal UFSCar Oficial no YouTube.

Também foi aprovado ajuste no item 6.4 do Plano de Retomada (Resolução ConsUni nº 68). Na versão anterior, qualquer degeneração na curva epidêmica, observada por meio dos indicadores internos ou externos, implicava o retorno para a fase anterior do Plano. Agora, a degeneração implica em análise contingencial. A mudança segue recomendações do Núcleo Executivo de Vigilância em Saúde (NEVS) e do Comitê Gestor da Pandemia (CGP).

Foi deliberada também a necessidade de fortalecimento das ações educativas e de conscientização sobre medidas de biossegurança, bem como a criação de um mecanismo, a ser elaborado, que possa receber notificações de problemas e realizar abordagens educativas para garantir que as pessoas da comunidade sigam os protocolos.
No início da reunião, a Reitora, Ana Beatriz de Oliveira, apresentou detalhadamente os trabalhos realizados neste mês para balizar as propostas levadas ao ConsUni, a partir do acompanhamento do cenário epidemiológico, com destaque para o impacto da variante Ômicron, e de reuniões entre gestores da Universidade (especialmente os da área da Saúde), e com NEVS e CGP.

Em sua apresentação (que pode ser conferida neste link), a dirigente destacou como a Universidade se preparou para enfrentar a pandemia com o desenvolvimento da estrutura de vigilância epidemiológica, a normatização de planos de contingência, a elaboração dos protocolos, compra de equipamentos individuais de proteção, a conscientização sobre as medidas de biossegurança e a exigência da vacinação, e como o cumprimento destas medidas é fundamental para o controle da pandemia.

“Sabemos da necessidade de estarmos atentos aos indicadores epidemiológicos e os desafios que a pandemia ainda nos trará, mas estamos em um novo momento, com a vacinação em andamento e em que contamos com medidas não farmacológicas de biossegurança e protocolos preventivos que, se seguidos corretamente, nos permitem seguir na Fase 1”, registrou a Reitora.

Ela também enfatizou o impacto do afastamento das atividades acadêmicas presenciais na qualidade da formação oferecida e, além disso, na saúde mental de todas as pessoas envolvidas e, muito especialmente, de estudantes. Ao longo da reunião, conselheiros e conselheiras manifestaram reiteradamente a relevância de considerar neste momento, além do risco epidemiológico, os demais riscos envolvidos, com destaque à evasão.

“Manter a Universidade na Fase 1, com o início do Calendário Acadêmico Suplementar em 31 de janeiro, nos permite essa volta gradual e colocar em prática a nossa estratégia de vigilância epidemiológica para que possa ser aprimorada, no que for necessário, para o momento em que o número de atividades e aulas presenciais for aumentado, já que a expectativa é de que em maio iniciaremos o período letivo de 2022 de forma presencial, conforme previsto pelo Ministério da Educação”, lembrou a Reitora.

A Reitora informou também sobre a divulgação, na última quinta-feira (20/1), da orientação sobre o fornecimento de álcool em gel e de máscara que, conforme deliberado pelo ConsUni, será fornecida, pelo menos, a máscara cirúrgica para os estudantes em atividades de graduação, a partir da solicitação dos departamentos.


Ela comentou também a decisão de oferecer, neste momento, máscaras para servidores que não tenham acesso aos tipos de máscaras recomendados, destacando que o próprio servidor avalia se precisa ou não solicitar as máscaras e que todas que foram pedidas serão entregues. “Temos uma situação orçamentária ainda crítica e ainda não temos a Lei Orçamentária Anual (LOA) sancionada. Portanto, não sabemos o nosso panorama financeiro para 2022. Por isso, optamos por fazer essa experiência para a entrega de máscaras aos servidores, para entender a demanda e estudar a viabilidade do fornecimento”, destacou.

Leave a Comment

Filed under Conselhos, COVID-19, Saúde

Conselho Universitário (ConsUni) realiza Reunião Extraordinária no dia 21/1

O Conselho Universitário (ConsUni) realiza na próxima sexta-feira (21/1) às 9 horas Reunião Extraordinária que irá abordar temas no âmbito  do ‘Vencendo a Covid-19″, plano da UFSCar para o enfrentamento da pandemia, como o cenário epidemiológico atual e o Plano de Retomada das Atividades Presenciais.  A reunião será transmitida ao vivo pelo canal UFSCar Oficial no YouTube.

Leave a Comment

Filed under Conselhos, COVID-19

Vencendo a Covid-19 – Fase 1: ConsUni define detalhamento da Fase 1 de retomada das atividades presenciais

Logo Vencendo a Covid-19

Fase 1 do Planto de Retomada já está em vigor (Arte: CCS/UFSCar)

O Conselho Universitário (ConsUni) da UFSCar debateu e aprovou na última sexta-feira (26/11) o detalhamento da Fase 1 do Plano de Retomada das Atividades Presenciais (Resolução ConsUni nº 52). Com isso, a Fase 1 já está em vigor, permitindo a realização presencial de atividades de ensino prático – incluindo todos os tipos de estágio e práticas profissionais – e atividades de pesquisa em laboratório sem a participação de pessoas sem vínculo direto com a UFSCar. O documento aprovado, que contempla as atividades da Fase 1 e as medidas de biossegurança a serem adotadas, está disponível na página da Secretaria dos Órgãos Colegiados (SOC).

As diretrizes aprovadas indicam as medidas gerais de biossegurança, de vigilância epidemiológica e os procedimentos para os planos de contingência. Com base na proposta original, apresentada pelo Comitê Gestor da Pandemia (CGP), e nas sugestões colocadas na reunião do ConsUni que aprovou o avanço para a Fase 1, a Administração Superior da Universidade trabalhou na construção de uma proposta alternativa, a partir também de consultas ao Núcleo Executivo de Vigilância em Saúde (NEVS) e a outras universidades federais.

Assim, por exemplo, incluiu-se no item sobre o uso obrigatório de máscara os modelos KN95 e cirúrgica, além das já aprovadas N95 e PFF2, bem como registrou-se o compromisso da Universidade em garantir o fornecimento, pelo menos da máscara cirúrgica, para as atividades presenciais de ensino de graduação.

Outro ponto alterado, a partir do debate e da consulta às demais universidades, foi o da exigência de quarentena a pesquisadores, estudantes e palestrantes de outros países, ficando válido o cumprimento dos protocolos estabelecidos pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa), conforme o país de origem do visitante.

Em nova mensagem à Comunidade UFSCar, a Reitora, Ana Beatriz de Oliveira, fala sobre a importância do envolvimento na construção das soluções, bem como na responsabilidade de cada um para que o plano seja executado com sucesso, preservando a segurança e a saúde física e mental de todas as pessoas. Assista aqui.

Com a Fase 1, passam a ser adotados novos procedimentos para os planos de contingência, que serão padronizados por ambientes (e não mais por atividades). A Comissão de Retorno dos Espaços Físicos da UFSCar, com a colaboração dos servidores envolvidos nas atividades presenciais, irá elaborar os planos para cada ambiente, que serão encaminhados aos responsáveis, como coordenadores de laboratórios, chefias de departamentos, diretores de centro e coordenadores de cursos.

Para elaborar e distribuir os planos, a Comissão já iniciou visitas presenciais aos espaços, para definir como será a sua adaptação e o fluxo para garantir a ventilação, o distanciamento físico e a aplicação das medidas de higiene e biossegurança. O grupo já visitou os campi Sorocaba, Araras e Lagoa do Sino e, nesta semana, realiza visitas em São Carlos.

Todas as medidas aprovadas estão no documento disponível na página da SOC e serão detalhadas em comunicados ao longo das próximas semanas. Nesta terça-feira, 30/11, a Vice-Reitora, Maria de Jesus Dutra dos Reis, e a Secretária Geral de Espaços Físicos, Luciana Márcia Gonçalves, participam do programa Na Pauta, transmitido a partir das 14h15 nos canais UFSCar Oficial no Facebook e YouTube, para apresentar em detalhes as diretrizes da Fase 1, especialmente aquelas relacionadas à organização dos espaços físicos. Toda a comunidade universitária está convidada a assistir e participar.

Leave a Comment

Filed under Conselhos, COVID-19

ConsUni aprova avanço para a Fase 1 do Plano de Retomada das Atividades Presenciais

Logo Vencendo a Covid-19

Fase 1 permite a realização presencial de atividades práticas de ensino e de pesquisa em laboratório (Arte: CCS/UFSCar)

O Conselho Universitário (ConsUni) da UFSCar aprovou na última sexta-feira (19/11) o avanço para a Fase 1 do Plano de Retomada das Atividades Presenciais (Resolução ConsUni nº 52).

Na Fase 1, podem ser realizadas presencialmente atividades de ensino prático – incluindo todos os tipos de estágio e práticas profissionais – e atividades de pesquisa em laboratório, sem participação de pessoas sem vínculo direto com a UFSCar.  Assista a menagem da Reitora, Ana Beatriz de Oliveira sobre um panorama geral da mudança de fase.

Os detalhes da operacionalização da Fase 1 serão deliberados na próxima sexta-feira (26/11), em nova reunião do ConsUni (a partir das 9 horas, com transmissão no canal UFSCar Oficial no YouTube), uma vez que o debate se estendeu na primeira reunião e não houve tempo hábil para conclusão dos trabalhos. O documento com os detalhes da operacionalização da Fase 1 está disponível na página da Secretaria dos Órgãos Colegiados (SOC).

Com o avanço para a Fase 1, válido a partir da aprovação dos detalhes de sua operacionalização, estará autorizado o retorno à atuação presencial de estudantes e servidores (docentes e/ou técnicos-administrativos) envolvidos na preparação, organização e ofertas das atividades permitidas nessa fase. Deverão ser observadas as condições discriminadas no Guia de Vigilância Epidemiológica vigente (relativas a idade, risco para Covid-19 grave e vacinação) e conforme as definições de biossegurança a serem acordadas na próxima reunião do ConsUni.

As quase 800 atividades presenciais aprovadas para realização durante a Fase 0 seguem autorizadas, conforme os planos de contingência previstos. As demais atividades da Universidade estão previstas para as próximas fases (2 a 5) e podem ser conferidas no Plano de Retomada das Atividades Presenciais, disponível na página do Vencendo a Covid-19.

A mudança para a Fase 1 viabiliza a oferta do Calendário Acadêmico Suplementar com início em 31 de janeiro de 2022 e término em abril de 2022. Estão aprovadas, segundo o Plano de Retomada, todas as atividades práticas; a definição de quais serão ofertadas e das condições de matrícula deve se dar no âmbito do Conselho de Graduação (CoG), no diálogo com coordenações de cursos, chefias de departamentos e diretorias de centro, em reunião programada para a última semana deste mês, em data ainda a ser definida e divulgada.

O ENPE 4, com o calendário já aprovado, segue no formato remoto planejado até o seu término, em 30 de abril de 2022. O calendário acadêmico de 2022 já está em debate e a expectativa é que ele inicie no final de maio de 2022 no formato presencial, conforme a Lei 14.218 do Ministério da Educação (MEC).

Para a operacionalização da Fase 1 foram propostos novos procedimentos para os planos de contingência, de forma que sejam padronizados por tipos de ambientes (e não mais por atividades). As diretrizes serão deliberadas na próxima reunião do ConsUni.

Toda a estratégia de retorno às atividades presenciais da UFSCar está apoiada em um sistema que prioriza a Vigilância Epidemiológica Ativa e Participativa, para que seja possível o controle interno da transmissão e, com isso, o retorno às atividades presenciais com segurança. Portanto, a adesão ao aplicativo Guardiões da Saúde (GdS), para o acompanhamento do estado de saúde das pessoas que circulam nos campi, é fundamental para amplitude e eficiência dos processos de identificação, testagem e contenção de focos de transmissão. É o fortalecimento dessas medidas que nos possibilitará avançar para as próximas fases.

Contamos com a colaboração de toda a comunidade UFSCar, e aproveitamos a ocasião para reiterar que temos participado, no âmbito da Associação Nacional dos Dirigentes das Instituições Federais de Ensino Superior (Andifes), de reuniões que buscam convergência do processo de retomada das atividades, e, assim, os procedimentos na UFSCar são muito semelhante àqueles em curso na maior parte das IFES. O cenário predominante contempla o retorno das atividades presenciais de pesquisa e aulas práticas no segundo semestre do ano letivo de 2021 – que terá início na UFSCar no dia 16 de janeiro de 2022.

Novas informações serão divulgadas tão logo haja a deliberação do ConsUni e quaisquer outros detalhamentos e/ou mudanças nas ações previstas. Nesta terça-feira (23/11), a partir das 14h15, a Vice-Reitora da UFSCar, Maria de Jesus Dutra dos Reis, estará na live semanal Na Pauta para comentar a passagem para a Fase 1.

Leave a Comment

Filed under Conselhos, COVID-19

UFSCar lança o Guardiões da Saúde e implementa a estratégia de vigilância participativa em saúde na Universidade

Imagem de uma mão segurando o celular com o aplicativo do Guardiões da Saúde na tela

Aplicativo é uma estratégia de cuidado que conta com a contribuição voluntária da comunidade (Divulgação)

Guardiões da Saúde (GdS) é o nome do aplicativo que a UFSCar acaba de lançar para a implementação da sua estratégia de vigilância ativa e participativa em saúde. O objetivo dessa estratégia é proteger a comunidade universitária da Covid-19 e garantir o avanço seguro das fases do Plano de Retomada das Atividades Presenciais.

“O lançamento do Guardiões da Saúde é um passo essencial para o enfrentamento da pandemia. Juntamente com as ações do Grupo de Trabalho Retorno, que está atuando para preparar os espaços físicos da Universidade com base nos protocolos sanitários, para receber a nossa comunidade, o Guardiões da Saúde vai permitir à comunidade o retorno seguro e efetivo”, disse a Vice-Reitora e Presidente do Comitê Gestor da Pandemia (CGP), Maria de Jesus Dutra dos Reis.

Lançado nesta terça-feira (19/10), na edição #33 do programa Na Pauta, que pode ser conferida na íntegra nos canais UFSCar Oficial no YouTube e Facebook, o Guardiões da Saúde é uma estratégia de cuidado que conta com a contribuição voluntária da comunidade universitária para o monitoramento da Covid-19 nos campi da UFSCar, a partir do informe diário, pelo aplicativo, do estado de saúde da pessoa. Por meio do GdS, as pessoas reportam seu estado de saúde, com total sigilo dos dados, permitindo o acompanhamento pela equipe de profissionais de saúde da Vigilância Epidemiológica da UFSCar e o controle interno da pandemia.

Idealizado pela Associação Brasileira de Profissionais de Epidemiologia de Campo (ProEpi) e desenvolvido pelo Ministério da Saúde em 2007, o GdS já foi utilizado para monitorar grandes eventos no território brasileiro, como, por exemplo, a Copa do Mundo de 2014 e os Jogos Olímpicos e Paraolímpicos no Rio de Janeiro, em 2016. Em 2020, ele foi reformulado para auxiliar na elaboração de soluções frente à Covid-19 e, desde então, tem sido utilizado com sucesso por diferentes instituições, como a Universidade de Brasília (UnB).

Como o GdS funciona? – O aplicativo funciona como um calendário, em que diariamente as pessoas reportam o seu estado de saúde, atuando de forma participativa em prol da vigilância. O usuário responde à pergunta “Como você está se sentindo?” e, quando o usuário reporta estar “bem”, se sua localização estiver ativa, gera um status “verde” para sua área. Além da informação estatística, nenhuma outra ação é realizada. Se a resposta for “mal”, o GdS oferece alternativas de sinais e sintomas que se relacionam à síndrome gripal, abarcando sinais de gravidade.
A partir da informação dos sintomas, o aplicativo gera um status “vermelho” na localização e oferece orientações básicas sobre a busca de serviços de saúde em sua localidade, também envia uma notificação automática sobre a ocorrência de “pessoa com sintomas” para o e-mail institucional da equipe do Grupo Técnico de Vigilância Epidemiológica da UFSCar, gerando então um “caso suspeito”. A privacidade dos dados dos usuários é totalmente garantida.

Por que participar? – Participar do GdS é uma forma de proteção individual e coletiva que será fundamental para bloquear a transmissão interna da Covid-19 e avançar nas fases do Plano de Retomada das Atividades Presenciais na UFSCar. Ao participar do GdS, a equipe de vigilância em saúde da Universidade terá uma comunicação mais direta com a comunidade, podendo auxiliar nas orientações e cuidados com a saúde e atuar de forma mais ágil e precisa no controle interno da pandemia, evitando as subnotificações e auxiliando na otimização e eficácia da testagem.

Segurança e sigilo – O GdS é um aplicativo gratuito para dispositivos móveis (Android e IOS) que atende a todos os requisitos de segurança da Lei Geral de Proteção de Dados Pessoais (LGPD) e foi aprovado pelo Comitê de Governança Digital da UFSCar. Ele conta com a adoção estratégica dos softwares livres (open source), sempre visando à segurança da informação, governança de dados e sustentabilidade.

Ao aderir ao projeto, a UFSCar tornou-se gestora dos dados gerados pelo aplicativo, relativos especificamente aos usuários que declararem o seu vínculo com a Universidade, através da formalização de Termo de Cessão de Direito de Uso de Aplicativo Guardiões da Saúde, assinado entre a UFSCar e a ProEpi, após extensa análise técnica e jurídica. Desse modo, fica garantido que é a UFSCar que atua na guarda e proteção de dados gerados pelo GdS, quando utilizado por membros da Universidade, e ainda que pode influenciar no desenvolvimento do aplicativo.

Como a estratégia do GdS trabalha com o conceito de Vigilância Participativa, os dados do usuário serão compartilhados apenas com os profissionais de saúde que atuam no Grupo Técnico de Vigilância Epidemiológica da UFSCar e serão usados, exclusivamente, para orientar as ações de vigilância, cuidado individual e coletivo da comunidade.

Na página do Vencendo a Covid-19, na aba Vigilância, seção Estratégia Guardiões da Saúde, é possível encontrar todas as informações sobre o aplicativo, bem como os tutoriais para a sua utilização. Para aderir ao projeto, basta acessar a loja de aplicativos no seu celular, buscar por Guardiões da Saúde e fazer o download gratuito. Confira e ajude a cuidar da sua saúde e de toda a Universidade!

 

 

 

Leave a Comment

Filed under COVID-19, Gestão