Consulta aos docentes e discentes baliza proposta de volta às aulas

Acesso aos meios virtuais dos estudantes e necessidades formativas dos professores para o ensino remoto foram os focos da pesquisa

A Universidade Federal de São Carlos (UFSCar), via Pró-Reitoria de Graduação (ProGrad), realizou ampla consulta sobre as condições de acesso aos meios virtuais dos estudantes de graduação e necessidades formativas dos docentes para o ensino remoto. A pesquisa balizou a proposta de volta às aulas que considera o ensino não presencial emergencial (Enpe).

Ao todo, 10.709 respostas válidas foram recebidas na consulta aos discentes, o que equivale a 87,7% dos alunos ativos. Entre aqueles que participaram da pesquisa, 6,3% disseram ter acesso muito precário ou limitado à Internet e 93,7% relataram ter amplo acesso.

Sobre o acesso aos dispositivos para realizar as atividades acadêmicas, 6,3% do total de respondentes declararam não ter acesso a um equipamento apropriado (não têm qualquer acesso ou usam smartphone compartilhado); outros 6,6% têm acesso apenas a um telefone próprio ou tablet; 9,3% conseguem usar um computador compartilhado e 77,7% têm computador próprio para o uso.

Com base nas respostas coletadas, a UFSCar elaborou uma proposta de concessão de suporte à inclusão digital dos estudantes matriculados nos cursos de graduação presenciais. O edital de seleção para acesso ao auxílio será aberto pela Pró-Reitoria de Assuntos Comunitários e Estudantis (ProACE), após homologação, pelo Conselho Universitário (ConsUni), da decisão já tomada no âmbito Conselho de Graduação (CoG), referente à abertura de calendário para oferta remota de atividades curriculares nos cursos presenciais. A proposta prevê auxílio financeiro aos estudantes para a compra de computadores, garantia de acesso à Internet e alocação de recursos para assinatura de biblioteca digital, que será disponibilizada gratuitamente a todos os discentes.

Sobre o isolamento social, 2,3% dos respondentes declararam não estar em isolamento. Todos os demais estão cumprindo a quarentena em isolamento total (39,9%) ou parcial (57,8%), sendo este último caracterizado por saídas eventuais para compras essenciais.

Entre os principais impactos causados pela pandemia de Covid-19, os estudantes apontaram efeitos financeiros e emocionais (angústias e incertezas), além de preocupações sobre atrasos nos cursos e na formação.
Para os alunos que, mesmo possuindo acesso à Internet e equipamentos, não se encontrarem neste momento em condições favoráveis para realizar as atividades acadêmicas, foi aprovado no CoG um conjunto de normativas que vão permitir que o estudante possa decidir participar ou não deste novo período letivo sem que corra risco de prejuízo acadêmico.

No levantamento, a preocupação da ProGrad era compreender as condições de acesso apropriadas e específicas para o aprendizado remoto. Isso porque a Universidade entende que 100% dos alunos têm acesso pontual à Internet, já que todos os procedimentos para ingresso na Instituição pressupõem alguma etapa realizada virtualmente. O resultado completo da consulta aos estudantes pode ser acessado no link Consulta Discente.

Consulta aos docentes – A ProGrad também ouviu os docentes sobre a oferta de atividades curriculares por meios virtuais. O principal objetivo da consulta foi levantar informações para subsidiar tanto as ações formativas que estão sendo planejadas e executadas pela própria ProGrad e pela Secretaria Geral de Educação a Distância (SEaD), quanto comunidade acadêmica nas discussões e processos decisórios da reestruturação das atividades de graduação ao longo da crise deflagrada pela Covid-19.

A consulta aos docentes recebeu 1.120 respostas válidas: 83,9% dos docentes efetivos da UFSCar e 55,8% dos professores substitutos participaram. Das demais categorias – visitantes, voluntários, colaboradores, pós-docs e sêniores – apenas 13 respostas foram encaminhadas.

A pesquisa apurou que os docentes estão muito ativos apesar do isolamento social, realizando atividades de pesquisa, gestão, extensão e ensino. Apenas 2,9% dos respondentes afirmaram que não estão realizando qualquer atividade e, entre esses, a maioria está? entre docentes substitutos, docentes afastados para estágio de pesquisa ou por licença maternidade/adotante ou docentes que exercem prioritariamente atividade prática.

43,8% dos docentes afirmaram ter pouca ou nenhuma familiaridade com os ambientes virtuais de aprendizagem e 36,9% consideram que não estão, ou estão pouco, preparados para conduzirem atividades curriculares por meios virtuais. As principais necessidades formativas apontadas pelos professores estão relacionadas ao uso de tecnologias de informação e comunicação, utilização dos ambientes virtuais de aprendizagem, produção de material didático em diferentes mídias, planejamento, estratégias metodológicas e avaliação.

Sobre os entraves para o ensino remoto durante a pandemia de Covid-19, 90,5% apresentam preocupação quanto a possíveis dificuldades dos estudantes relacionadas à falta de acesso à Internet, a equipamentos e a ambientes adequados ao estudo. Outros 61,4% demonstram preocupação com a dificuldade ou impossibilidade de adequar temas e transmitir conteúdos sem a presença física dos estudantes em sala de aula ou laboratório. A sobrecarga de trabalho, restrições de tempo e o estresse vinculado à crise também são motivos de preocupação bastante frequentes.

Com o objetivo de apoiar os professores neste processo emergencial de adequação das atividades, a ProGrad e a SEaD criaram uma sala virtual de assessoria pedagógica, aberta a todos os docentes da UFSCar, para estabelecer um canal de interlocução, partilha de aprendizagens e diálogo sobre como conduzir as atividades de ensino utilizando tecnologias digitais de informação e comunicação (TDIC) no atual contexto.

Além disso, estão sendo produzidas e transmitidas orientações técnicas para os professores, por meio de lives, que discutem temas relacionados a? prática docente em tempos de pandemia, todas as quartas-feiras, das 10h30 às 12 horas.

Informações sobre a sala de assessoria pedagógica, as lives e outras ações propostas pela ProGrad e SEaD podem ser consultadas aqui.

A SEaD também, via Inovae – Espaço de Apoio ao Ensino Híbrido, reuniu e disponibilizou uma série de materiais destinados a professores, estudantes e demais interessados para prática pedagógica apoiada em TDIC. O acesso pode ser feito no site.

O resultado completo da consulta aos docentes pode ser acessado no link Consulta Docente.

Deixe um comentário

Arquivado em Avaliação, COVID-19, Educação a distância, Formação de professores, Graduação, Permanência, Políticas de Educação e CTI, Saúde, Segurança