UFSCar recebe recursos para a realização de diagnóstico de Covid-19

Testes serão feitos no Laboratório de Bioquímica e Genética Aplicada que tem nível 2 em biossegurança e é certificado pela CTNBio

A Universidade Federal de São Carlos (UFSCar) recebeu R$ 1.970.000,00 da Secretaria de Educação Superior, do Ministério da Educação (SeSU/MEC), para a realização de testes diagnósticos para detecção da COVID-19.  O recurso é proveniente de crédito extraordinário liberado pela Medida Provisória nº 942, destinados ao “Enfrentamento da Emergência de Saúde Pública de Importância Internacional Decorrente do Coronavírus”.

“No Brasil, uma das dificuldades decorrentes da pandemia é a falta de diagnóstico. A UFSCar apresentou um plano de ação para a realização de testes de COVID-19 pela expertise de sua equipe multidisciplinar. Fizemos gestões junto ao MEC para apoiar o projeto na busca de recursos e recebemos R$1.970.000,00. A ideia é identificar precocemente a doença e assim, conter a disseminação do vírus em São Carlos”, contou a Reitora da UFSCar, Wanda Hoffmann. 

Os testes serão feitos no Laboratório de Bioquímica e Genética Aplicada (LBGA) em colaboração com o Laboratório de Bioinformática Evolutiva, do Departamento de Genética e Evolução (DGE) da UFSCar – Campus São Carlos, com apoio do Hospital Universitário (HU-UFSCar) e colaboradores da iniciativa privada. O laboratório da UFSCar é nível 2 em biossegurança e certificado pela Comissão Técnica Nacional de Biossegurança (CTNBio). “Temos certificação para trabalhar com fungos patogênicos e organismos geneticamente modificados. Nós consultamos os órgãos de segurança para confirmar se o LBGA comporta as análises com o SARS-COV-2 e a resposta foi positiva, estamos aptos para realizar os testes”, informou Anderson Ferreira da Cunha, Professor do Departamento de Genética e Evolução (DGE) e Coordenador do laboratório e do projeto de testes da COVID-19.

Nesse momento, a Universidade está aguardando o credenciamento do LBGA junto ao Instituto Adolfo Lutz. “As autorizações municipais estão ok. Os equipamentos e kits diagnósticos estão sendo adquiridos e o Laboratório está pronto para os testes. Aguardamos o credenciamento para dar início ao trabalho. A expectativa é que, em breve, a UFSCar consiga processar entre 200 e 250 testes por semana. Com a chegada de novos equipamentos, este número pode alcançar 400 testes por dia”, explicou o professor.

O Hospital Universitário (HU – UFSCar) será responsável pela coleta do material de pacientes internados e com síndrome gripal. O parceiro da iniciativa privada entrará inicialmente com os recursos de equipamentos para a extração do material genético. Além dos testes em pacientes do HU-UFSCar, também serão priorizados testes em profissionais da saúde.

O LBGA – O Laboratório de Bioquímica e Genética Aplicada conta com aproximadamente 150m² de área e desenvolve trabalhos com fungos patogênicos e outros microrganismos e tem nível de segurança 2. Possui divisões em sub salas, uma delas voltada para realização dos experimentos de PCR em tempo real e um espaço destinado a cultura celular.

O Laboratório de Bioinformática Evolutiva, coordenado pelo Prof. Dr. Caio César de Melo Freire, trabalha com a análise de dados e se dedica principalmente ao estudo de vírus emergentes. Conta com diversos recursos computacionais e pessoal capacitado.

(Foto: Leticia Tsuruda da Cunha)

Deixe um comentário

Arquivado em COVID-19, Pesquisa, Saúde