Estudante indígena, do povo Tukano, emociona a todos ao contar sua história

Em homenagem aos indígenas, o Rotary Club São Carlos promoveu, na última segunda-feira (13 de maio) uma confraternização em sua sede, no centro da cidade. Para tanto, o Rotary convidou a Reitora da UFSCar, Profa. Dra. Wanda Hoffmann, a Secretária de Ações Afirmativas, Diversidade e Igualdade da UFSCar (SAADE/ UFSCar), Sra. Keila Maria Cândido, e a indígena Vanessa Carneiro Borges, estudante do 3° ano de Terapia Ocupacional da UFSCar.

A Reitora Wanda Hoffmann enfatizou a importância da permanência estudantil aos alunos em vulnerabilidade social; a importância do PNAES (Programa Nacional de Assistência Estudantil) em vista de sua relevância social para a formação de Pessoas com Deficiência (PCD), de Estudantes Indígenas, Negros e demais estudantes da instituição.

(Esq. p/ dir.) Wanda Hoffmann, Omar Quadros Motta e Keila Maria Cândido

A Secretária da SAADE, Sra. Keila Maria Cândido, reportou uma enorme conquista da UFSCar, neste ano: A Comissão de Verificação da Veracidade de Autodeclaração ÉtnicoRacial dos ingressantes por reserva de vagas. Esta Comissão foi coordenada pela Sra. Keila, que também é advogada e já atuou em outras comissões do mesmo escopo. Também relatou as atividades da SAADE em prol ao apoio às ações afirmativas da UFSCar.

A estudante Vanessa Carneiro Borges, que é indígena, do povo tucano, emocionou os presentes com sua trajetória. Nascida em São Gabriel da Cachoeira (Amazonas), cidade que faz divisa com a Colômbia, Vanessa estudou em Escola Municipal Indígena. Apontando para a cadeira de plástico em que estava sentada, no evento, disse que ter uma cadeira deste tipo seria um luxo para a humilde escola em que havia estudado.

Vanessa Borges (estudante de Terapia Ocupacional da UFSCar, do povo Tukano)

Para chegar até a UFSCar o caminho foi longo. Vanessa chegou a São Carlos em 2016, um ano antes de ingressar na Universidade. Desde então nunca mais retornou à sua comunidade. De barco leva de 3 a 5 dias da sua comunidade até a capital do Estado (Manaus). Daí até o Estado de São Paulo é preciso ir de avião, e de São Paulo até São Carlos, de ônibus. Vanessa contou, emocionada, que seu pai precisou fazer um empréstimo no banco para que ela chegasse até a UFSCar.

Ao final todos os presentes agradeceram a presença da Vanessa, parabenizaram-na por todo seu empenho e convidaram-na para retornar mais vezes ao Rotary. A Reitora Wanda Hoffmann e a Sra. Keila Cândido, igualmente, agradeceram à estudante pela honra de tê-la na Universidade Federal de São Carlos e disponibilizaram-se a contribuir com o que puderem.

(Esq. p/ dir.) Wanda Hoffmann,Vanessa Borges, Leisa Oliveira, Keila Cândido e Omar Quadros Mota

 

Deixe um comentário

Arquivado em Equidade, Eventos, Graduação