A Fazenda do Conhecimento

UFSCar dá continuidade a projeto de produção agrícola no Campus Lagoa do Sino. Em visita ao Campus, Reitora explica que a gestão do projeto terá caráter institucional, porém com participação de toda a comunidade universitária.

O Campus Lagoa do Sino da UFSCar funciona em uma fazenda, distante dos grandes centros urbanos, e isso gera desafios e oportunidades à Universidade. Exemplos de desafios são a infraestrutura urbana para acomodar adequadamente estudantes e servidores, e a logística de transporte para o Campus. Em contrapartida, a comunidade universitária tem a oportunidade de ter contato direto com uma natureza exuberante, além de estudar e gerar conhecimento sobre a vida natural, estando dentro do próprio campus universitário.

Origem Agrícola
Antes de se tornar um campus da UFSCar, as terras já eram dedicadas à produção agrícola. As terras foram, então, doadas à UFSCar pelo escritor Raduan Nassar, para que ali se constituísse um polo de formação de recursos humanos e geração de conhecimento sobre agricultura e sobre outras áreas do conhecimento, especialmente aquelas ligadas à natureza.

Além de cumprir sua missão acadêmica de formar pessoas, a UFSCar teve a oportunidade de dar continuidade à vocação histórica daquelas terras – a produção de gêneros agrícolas, e disponibilização destes gêneros à sociedade. Produção agrícola e formação de pessoas são desafios distintos que podem interagir, e agregar valor um ao outro. O contato direto com a produção agrícola é uma oportunidade para aprimorar a formação de pessoas; e os estudos e pesquisas acadêmicos podem agregar valor à fazenda produtiva. Naturalmente, tanto os estudos e pesquisas quanto a produção e oferta de produtos à sociedade podem ir muito além da área agrícola.

Caráter Institucional
A produção agrícola utiliza um bem público – as terras da UFSCar, cuja responsabilidade de gestão não recai sobre um grupo de pesquisa específico, mas recai, sim, inevitavelmente, no representante legal da Universidade – a Reitoria da UFSCar. As terras da fazenda são espaços institucionais, que devem ser considerados e geridos desta forma. Para ganhar agilidade, o projeto vem contando com a colaboração da Fundação de Apoio Institucional (FAI-UFSCar), no apoio administrativo e financeiro ao projeto. Esta parceria para execução do projeto da Fazenda Produtiva de Lagoa do Sino foi formalizada através de um Acordo de Cooperação Institucional (ACI) celebrado entre a UFSCar e a FAI-UFSCar. Com a celebração deste Acordo, a responsabilidade pela execução do Projeto da Fazenda Produtiva – responsabilidade financeira, trabalhista, etc. – passou a recair nos representantes legais de ambas as instituições; respectivamente a Reitoria da UFSCar e a Diretoria da FAI-UFSCar. Assim, devido a essas características, a gestão do Projeto da Fazenda Produtiva de Lagoa do Sino precisa ter um caráter institucional, com responsabilidades atribuídas aos representantes legais das instituições envolvidas – UFSCar e FAI-UFSCar.

Participação da Comunidade Universitária
A visão da UFSCar e da FAI-UFSCar para o Projeto da Fazenda Produtiva de Lagoa do Sino é de uma gestão profissional, para não sobrecarregar servidores docentes em suas atividades de ensino, pesquisa e extensão, mas tendo o apoio e a colaboração de toda a comunidade universitária de Lagoa do Sino. Com anos de realização do projeto da fazenda produtiva, o resultado final foi deficitário e nos últimos dois anos teve uma melhora, embora sem recursos financeiros expressivos em caixa, e que serão insuficientes para cobrir dívidas trabalhistas da fazenda, como explicado na reunião realizada no Campus. Um primeiro modo pelo qual a comunidade universitária pode e deve participar é tomando conhecimento sobre todos os aspectos do projeto. Trata-se de um projeto institucional, e por isso a transparência é ainda mais importante.

Ademais, a expectativa é que a produção e comercialização de gêneros agrícolas resultem em superávit (lucro) e, nesse caso, os recursos financeiros resultantes serão investidos exclusivamente no Campus Lagoa do Sino da UFSCar, seja em infraestrutura, seja no apoio à área acadêmica. Embora a decisão final caiba, naturalmente, às instâncias institucionais já existentes, e democraticamente constituídas, toda a comunidade universitária de Lagoa do Sino pode e deve participar destas decisões, opinando sobre quais projetos de infraestrutura ou acadêmicos devem ser apoiados no Campus.

Além disso, o projeto poderá contar com a assessoria técnica de professores e técnicos, representantes das áreas de conhecimento presentes no Campus. Essa atuação da comunidade, de modo voluntário e colaborativo, certamente agregará senso crítico e enriquecerá a gestão do projeto. Ainda, a interação de estudantes com o projeto poderá enriquecer – e muito – sua formação.

Visita ao Campus Lagoa do Sino
No dia 29 de novembro de 2018 a Reitora, o Pró-Reitor de Administração, Marcio Merino Fernandes, o Pró-Reitor Adjunto de Administração, Aparecido Júnior, o Pró-Reitor de Extensão, Roberto Ferrari, e o Diretor Institucional da FAI, Ednaldo Pizzolato, estiveram no Campus Lagoa do Sino para explicar à comunidade universitária a visão da Reitoria da UFSCar e da Diretoria da FAI-UFSCar sobre o Projeto da Fazenda Produtiva de Lagoa do Sino, bem como os ajustes em sua gestão que foram identificados como necessários. Na reunião diversos membros da comunidade universitária apresentaram sugestões, que estão sendo consideradas. Existem ainda muitas decisões e detalhamentos a serem feitos, mas todas estas definições serão realizadas dentro das premissas apresentadas na reunião: responsabilidade institucional pelo projeto, gestão profissional, transparência, participação da comunidade, e investimento do superávit do projeto exclusivamente no Campus Lagoa do Sino, em infraestrutura e em apoio a projetos acadêmicos.

A visão de longo prazo é que a comunidade universitária se fortaleça cada vez mais academicamente, e que seja uma grande produtora de recursos humanos altamente especializados, geradores de conhecimento e de novas tecnologias, e que a sociedade toda seja beneficiada por isso. Os recursos provenientes do projeto da Fazenda Produtiva de Lagoa do Sino serão importantes para dar continuidade à implantação do Campus, conforme foi acordado entre a Reitora e o doador Sr. Raduan Nassar quando da assinatura da escritura do Campus em setembro de 2017. Foi com muita alegria que conseguimos formalizar esse acordo. Peço o apoio e a participação de toda a comunidade, para que juntos possamos construir essa linda visão para Lagoa do Sino.

Wanda Hoffmann
Reitora da UFSCar

Deixe um comentário

Arquivado em Assuntos Comunitários e Estudantis, Espaço físico, Gestão, Notas da Reitoria