Estratégia de vigilância participativa da UFSCar, Guardiões da Saúde, é apresentada ao ConsUni

Logo Guardiões da Saúde

UFSCar implementa estratégia de vigilância ativa e participativa em saúde (Divulgação)

Proteger a comunidade universitária da Covid-19 e garantir o avanço seguro das fases do Plano de Retomada das Atividades Presenciais são as propostas da implementação da estratégia de vigilância ativa e participativa em saúde da UFSCar Guardiões da Saúde (GdS), apresentada ontem (13/10) ao Conselho Universitário (ConsUni), em reunião extraordinária que pode ser assistida na íntegra na página UFSCar Oficial no YouTube.

A Vice-Reitora e Presidente do Comitê Gestor da Pandemia (CGP) destacou que a iniciativa integra a estratégia do Vencendo a Covid-19, plano da Universidade para o enfrentamento da pandemia, e que se dará a partir do uso do aplicativo Guardiões da Saúde. O aplicativo permite que cada pessoa interessada da comunidade reporte seu estado de saúde, com total sigilo dos dados, permitindo o acompanhamento pela equipe de profissionais de saúde da Vigilância Epidemiológica e o controle interno da pandemia.

“Desde que implementamos o Vencendo a Covid-19, o CGP e o Núcleo Executivo de Vigilância em Saúde (NEVS) têm trabalhado incansavelmente com o objetivo de garantir que possamos retornar às atividades presenciais protegendo a nossa comunidade. Nesta nova fase do plano que se inicia, com o comprometimento e engajamento de toda a comunidade participando da vigilância ativa, teremos um sistema robusto que irá proteger as pessoas que já realizam atividades presenciais e nos permitirá avançar”, destacou.

O Docente do Departamento de Medicina e Coordenador Técnico do NEVS, Bernardino Geraldo Alves Souto, apresentou dados referentes ao contexto da pandemia no Brasil e nas regiões onde estão localizados os campi, bem como os indicadores atualizados e como eles podem influenciar nas decisões futuras da Universidade.

Em sua apresentação, Bernardino destacou a importância de cortar a cadeia de transmissão da Covid-19 para o controle do vírus, a partir da adoção de cuidados individuais e coletivos que incluem a vacinação em massa, uso correto de máscaras de proteção, distanciamento físico, higienização frequente das mãos e a ampla testagem.

“Para cortar a cadeia de transmissão entre a comunidade universitária, reverter o cenário atual e possibilitar a ampliação das atividades presenciais, ter uma vigilância epidemiológica ativa e participativa é essencial. Com ela, a UFSCar vai, de forma robusta e ágil, proteger a comunidade interna, controlando a pandemia”, destacou.

Guardiões da Saúde – A apresentação detalhada do GdS foi feita pelo docente do Departamento de Medicina e integrante do NEVS, Gustavo Nunes de Oliveira, que apresentou aos conselheiros informações sobre a vigilância em saúde; vigilância digital e participativa, sobre a estratégia para a UFSCar e sobre como e por que a comunidade deve participar.

A Vigilância Ativa e Participativa é uma estratégia de cuidado que conta com a contribuição voluntária da comunidade universitária para o monitoramento da Covid-19 nos campi da UFSCar, a partir do informe diário, pelo aplicativo, do estado de saúde da pessoa.

Oliveira explicou que o projeto pretende ampliar os canais para que a comunidade seja parte da vigilância ativa ao aderir ao GdS e reportar seu estado de saúde, garantindo de forma ágil e eficaz que essa informação chegue à equipe de vigilância para que essas pessoas tenham a saúde monitorada e para que a cadeia de transmissão da Covid-19 seja interrompida.

“A vigilância participativa permite a constituição de comunicação multilateral entre profissionais da vigilância e população. Com o uso da ferramenta GdS, iremos ampliar os canais da Universidade para que essa vigilância seja realmente efetiva, de forma que a comunidade tenha mais facilidade para reportar seu estado de saúde. Além disso, ele irá permitir a redução dos níveis de subnotificação interna, o controle e detecção precoce de eventuais surtos e uma melhora no tempo de resposta da vigilância”, comentou.

Idealizado pela Associação Brasileira de Profissionais de Epidemiologia de Campo (ProEpi) e desenvolvido pelo Ministério da Saúde em 2007, o Guardiões da Saúde é um aplicativo gratuito para dispositivos móveis que tem como objetivo estimular a vigilância participativa em saúde. Em 2020, ele foi reformulado para auxiliar na elaboração de soluções frente à Covid-19 e, desde então, tem sido utilizado com sucesso por diferentes instituições, como a Universidade de Brasília (UnB).

O lançamento oficial do Guardiões da Saúde será no dia 19/10, às 14h15, em edição especial do programa “Na Pauta”, transmitido nos canais UFSCar Oficial no Facebook e YouTube.

Deixe um comentário

Arquivado em COVID-19