Pró-Reitoria de Administração prioriza gestão integrada e segurança alimentar no Restaurante Universitário

Kit alimentos in natura

RU oferece, aos finais de semana, kits com alimentos frescos e de qualidade (Divulgação)

A segurança alimentar tem como propósito garantir o direito de todos e todas ao acesso regular e permanente a alimentos de qualidade, e em quantidade suficiente, a partir de práticas alimentares promotoras da saúde, que respeitem a diversidade cultural e que sejam ambiental, cultural, econômica e socialmente sustentáveis. É a partir dessa estratégia que a Pró-Reitoria de Administração (ProAd) tem gerido o Restaurante Universitário (RU) em todos os campi da UFSCar.

Com uma governança de olhar multidimensional e multissetorial, o gerenciamento dos RUs tem sido feito de forma integrada através de parcerias com a Pró-Reitoria de Assuntos Comunitários e Estudantis (ProACE), a equipe do RU, a Secretaria de Gestão Ambiental e Sustentabilidade (Sgas), a Secretaria Geral de Ações Afirmativas, Diversidade e Equidade (SAADE), as Diretoria de Campus, entre outras unidades.

Luiz Manoel Almeida, Pró-Reitor de Administração Adjunto, explica que esse movimento já tem ocorrido e que será oficializado nas próximas semanas com a implementação da Rede Integrada de Segurança Alimentar (RISA), estruturada em cinco áreas temáticas: Integração dos Serviços Alimentares, Agricultura Familiar, Apoio a Eventos, Nutrição e Segurança Alimentar, Relações Institucionais.

“A segurança alimentar é nossa prioridade e já estamos atuando nessa estratégia que, a partir das áreas temáticas, vai nos permitir atuar de forma multicampi, assegurando a transparência e com processos padronizados. A gestão integrada permite uma rede de apoio para as ações operacionais, de infraestrutura e de uso de espaços públicos e as de sustentabilidade, acessibilidade e diversidade”, comentou.

A atuação em cinco áreas temáticas será o diferencial nessa administração do RU, permitindo a melhoria contínua dos serviços. A área de Integração dos Serviços Alimentares, por exemplo, vai padronizar as atividades das lanchonetes, dos serviços de food trucks e dos vendedores autônomos por meio de capacitação e normativas para a realização das atividades de forma segura.

No segmento de Nutrição e Segurança Alimentar, a capacitação e treinamento dos profissionais do RU é prioridade, por isso serão realizados minicursos regulares. A ideia é que esse cursos com foco em boas práticas alimentares sejam estendidos também para a comunidade.

A Agricultura Familiar estará presente nos alimentos adquiridos pelo RU e também em espaços de comercialização permanentes acessíveis para toda a comunidade.

Um exemplo importante da atuação multissetorial é a parceria da ProAd com a ProACE no oferecimento de refeições à comunidade universitária, principalmente para os estudantes que participaram dos programas de assistência estudantil, diante do desafiador cenário da pandemia e do corte orçamentário.

Além da oferta de marmitas que acontece desde o início da pandemia, o RU oferece, aos finais de semana, os kits com alimentos in natura, composto sempre por alimentos frescos, de qualidade e variados, atendendo também aos pedidos e preferências dos estudantes. Somam-se a isso a diminuição dos preços junto aos Restaurantes Universitários e o serviço de entrega de refeições para os estudantes bolsistas que residem fora dos campi.

“Atuamos para oferecer uma alimentação balanceada, com qualidade nutricional e dos produtos, variedade na oferta de refeições, atendendo aos pedidos e sugestões dos estudantes. Além de opções vegetarianas e veganas, criamos um prato de destaque da semana. Desde que essas medidas foram adotadas, o RU tem entregue 930 refeições por dia nos quatro campi, sempre seguindo todas as medidas sanitárias impostas pela pandemia”, explicou Rita de Cássia Oliveira Sant’Ana, nutricionista responsável pela fiscalização técnica dos RUs.

Quando houver o controle da pandemia de Covid-19 e a retomada das atividades presenciais na Universidade, a gestão irá atuar para tornar os RUs espaços ainda mais acessíveis e de convivência da comunidade interna, com a realização de atividades culturais e artísticas.

Deixe um comentário

Arquivado em Infraestrutura, Saúde