100 dias de gestão: ProGPe e ProACE destacam o acolhimento e o diálogo como primordiais para uma gestão colaborativa e transformadora

Captura de Tela da live Na Pauta

Gestores da ProGPe e ProACE comentam as principais ações realizadas nos 100 primeiros dias de gestão (Reprodução)

Os 100 primeiros dias de gestão da nova equipe da Administração Superior da UFSCar foram marcados por desafios, conquistas e, principalmente, pela transparência e pelo comprometimento com o programa de gestão e diálogo constante com a comunidade universitária.

O balanço desses 100 dias foi apresentado pela equipe no “Na Pauta #11”, programa semanal realizado pela equipe de Comunicação da UFSCar. Para que toda a comunidade fique por dentro do que foi apresentado, estamos divulgando uma série de matérias sobre as atividades das Pró-Reitorias, direção de Campus e do Hospital Universitário nestes 100 dias. Nesta, evidenciaremos as ações das Pró-Reitorias de Gestão de Pessoas (ProGPe) e de Assuntos Comunitários e Estudantis (ProACE).

Pró-Reitoria de Gestão de Pessoas
Durante estes primeiros meses, foram inúmeras as atividades na ProGPe, com foco na comunicação a partir da escuta e acolhimento dos servidores e gestores e na participação efetiva no Fórum de Gestores de Pessoas do Conselho da Associação Nacional dos Dirigentes das Instituições Federais de Ensino Superior (Andifes).

A Pró-Reitora de Gestão de Pessoas, Jeanne Liliane Marlene Michel, e o Pró-Reitor Adjunto, Antônio Roberto de Carvalho, falaram no programa “Na Pauta” (a partir de 58:17 a 1:12:33) sobre o trabalho na reorganização dos fluxos e da equipe de saúde do trabalhador e no levantamento das áreas críticas com relação à Segurança do Trabalho. Em tão pouco tempo, a unidade fez grandes avanços como a negociação de novas vagas, a seleção remota de substitutos e a criação do Conselho de Gestão de Pessoas (CoGePe).

“Uma importante pauta, presente na nossa campanha, foi a necessidade da escuta e do acolhimento, que tem sido atendida com reuniões semanais com toda a comunidade em todos os campi. Um passo fundamental para que essa escuta e diálogo ocorram foi a aprovação do CoGePe, que será um espaço democrático para a tomada de decisões. Trabalhamos para implementá-lo e o próximo passo será o processo de eleição para sua composição”, destacou Michel.

No sentido de buscar soluções para as demandas represadas, a ProGPe retomou as reuniões da comissão com o objetivo de criar um modelo matemático para estudar o esforço docente, com a participação dos diretores de centro. Esses esforços também têm sido realizados com foco nos técnico-administrativos.

Outro grande marco do início da gestão foi a conquista, a partir de negociação com o Ministério da Educação (MEC), de 22 vagas de servidores docentes. “Vamos iniciar o mesmo processo de negociação para novas vagas de técnico-administrativos, pois a Universidade cresceu, passou a contar com novos processos, o que demanda mais profissionais e vamos trabalhar muito para essa recomposição”, complementou a Pró-Reitora.

A Pró-Reitoria tem atuado na reorganização da equipe de Saúde do Trabalhador, que agora conta com uma assistente social que dará suporte e acompanhamento aos servidores que precisam fazer perícias.

Pró-Reitoria de Assuntos Comunitários e Estudantis
O acolhimento, o diálogo e os esforços para assegurar os direitos dos estudantes e a mobilização contra os cortes orçamentários têm sido a tônica da ProACE, que, neste cenário desafiador, tem conseguido colocar em prática seus objetivos. “Esse movimento está presente na ProACE e em todas as Pró-Reitorias, pois somente através da escuta e do diálogo que vamos construir uma Universidade realmente democrática, inclusiva e participativa”, disse o Pró-Reitor da ProACE, Djalma Ribeiro Junior.

Nestes 100 primeiros dias, foram mantidos e criados novos canais de comunicação com a comunidade universitária, comunicação esta que se faz presente também em canais externos, como no Fórum Nacional de Pró-Reitores e Pró-Reitores de Assuntos Estudantis.

No programa (do momento 1:12:41 ao 1:28:02), o Pró-Reitor e a Pró-Reitora Adjunta, Gisele Aparecida Zutin Castelani, destacaram que, com o engajamento de toda a equipe, a ProACE tem colocado em prática ações para contribuir com o enfrentamento da pandemia e com os cuidados com a comunidade e para fortalecer a Política de Ações Afirmativas e de permanência estudantil na Graduação e Pós-Graduação.

No enfrentamento da pandemia de Covid-19, a ProACe, através de seus Departamentos, tem se dedicado aos cuidados com a saúde física e mental da comunidade, sobretudo dos estudantes da moradia que têm sido monitorados semanalmente. As ações incluem a distribuição de máscaras e álcool em gel e, em parceria com a Prefeitura Universitária, a ampliação da limpeza das áreas comuns e das moradias.

Três importantes marcos da gestão foram a aprovação da Política Institucional de Saúde Mental, que agora vai começar a ser operacionalizada; a criação do programa de fomento à Assistência Estudantil, que receberá, através de doações, recursos financeiros para o custeio de moradia, alimentação, transporte, dentre outras necessidades de estudantes em situação de vulnerabilidade; e a aprovação do Relatório de Avaliação dos 10 anos do Programa de Ações Afirmativas e do Ingresso por Reserva de Vagas, que resultou na criação de uma Comissão Permanente de Avaliação do programa para seu aprimoramento e ampliação.

No Diário da Reitora, é possível conhecer o balanço apresentado pelo Gabinete da Reitoria e pelas Pró-Reitorias de Graduação e de Pós-Graduação e de Pesquisa e de Extensão em “Na Pauta #11”, edição especial, que pode ser conferida, na íntegra, nos canais UFSCar Oficial no Facebook e YouTube.

Deixe um comentário

Arquivado em Assuntos Comunitários e Estudantis, Gestão de pessoas