ProACE abre processo seletivo para concessão de auxílio emergencial para inclusão digital

Arte acesso internet

Serão concedidos aos estudantes 700 auxílios no valor de R$ 900,00 (Foto:Freepik)

A Pró-Reitoria de Assuntos Comunitários e Estudantis (ProACE) está com um novo edital aberto para a concessão de auxílio emergencial voltado à inclusão digital de estudantes de graduação, na modalidade presencial e a distância, e de pós-graduação stricto sensu em situação de vulnerabilidade socioeconômica. Os recursos para esse edital são oriundos do Projeto de Desenvolvimento Institucional (ProDIn) para o enfrentamento da pandemia de Covid-19 na UFSCar.

O Pró-Reitor de Assuntos Comunitários e Estudantis, Djalma Ribeiro Junior, explica que serão concedidos 700 auxílios no valor de R$ 900,00, a serem pagos em parcela única a partir de 15 de dezembro de 2021, a fim de contribuir com o acesso à internet, equipamentos, acessórios e componentes eletrônicos que visam colaborar com a realização das atividades remotas de ensino.

“Nosso foco, nesse cenário de cortes orçamentários, é assegurar ao máximo a permanência dos estudantes na Universidade, e garantir a inclusão digital é uma das frentes em que temos atuado. Esse é o terceiro edital voltado para a inclusão digital que concede o auxílio emergencial para que os estudantes possam ter os meios necessários para realizarem suas atividades acadêmicas”, disse o Pró-Reitor.

Estudantes da graduação e pós-graduação que preencherem os requisitos do edital podem realizar a inscrição entre os dias 27 de outubro e 3 de novembro, exclusivamente na página www.associal.com.br/ufscar. As pessoas interessadas que, devido a dificuldades de comunicação pela Internet, não conseguirem realizar a inscrição online podem registrar seu interesse, justificando a impossibilidade de envio online, por correspondência com Aviso de Recebimento (AR) e com data de postagem até 3 de novembro.
Todas as informações sobre o processo seletivo estão disponíveis aqui. As dúvidas sobre esse edital devem ser enviadas exclusivamente para o e-mail idigital@ufscar.br.

Confira os prazos do processo seletivo:
• Inscrição online: 27/10 a 3/11
• Postagem de correspondência com AR (exclusivo para quem não tem acesso à Internet): até 3/11
• Resultado preliminar: 17/11
• Interposição de recursos: 18/11 e 19/11
• Entrevistas remotas: 22/11 a 25/11
• Resultado do recurso, resultado final e convocação das pessoas habilitadas: 26/11
• Manifestação virtual de interesse: 26/11 a 30/11

 

Arquivado em Assuntos Comunitários e Estudantis

Lista de inscritos no Programa de Apoio ao Servidor da UFSCar em Trabalho Remoto é divulgada

O Programa de Apoio ao Servidor da UFSCar em Trabalho Remoto, que vai oferecer equipamentos de tecnologia da informação aos servidores, registrou 360 solicitações. Os solicitantes podem acessar o documento com a lista de inscritos no Sistema Eletrônico de Informações (SEI) pelo número 23112.019414/2021-83 ou aqui.
A próxima etapa do processo seletivo consiste na realização da vistoria técnica nos equipamentos identificados como obsoletos pelos solicitantes que se darão entre os dias 25 de outubro e 12 de novembro.

A análise dos equipamentos será realizada pela Secretaria Geral de Informática (SIn) que irá indicar a necessidade de substituição do equipamento, atualização tecnológica ou, ainda a realização e manutenção corretiva. A equipe da SIn entrará em contato com os inscritos para o agendamento da vistoria.
A entrega dos equipamentos será comunicada aos contemplados no programa conforme o recebimento dos equipamentos por parte dos fornecedores. Confira a minuta do programa com todas as diretrizes aqui.

Arquivado em Gestão, Infraestrutura

UFSCar lança o Guardiões da Saúde e implementa a estratégia de vigilância participativa em saúde na Universidade

Imagem de uma mão segurando o celular com o aplicativo do Guardiões da Saúde na tela

Aplicativo é uma estratégia de cuidado que conta com a contribuição voluntária da comunidade (Divulgação)

Guardiões da Saúde (GdS) é o nome do aplicativo que a UFSCar acaba de lançar para a implementação da sua estratégia de vigilância ativa e participativa em saúde. O objetivo dessa estratégia é proteger a comunidade universitária da Covid-19 e garantir o avanço seguro das fases do Plano de Retomada das Atividades Presenciais.

“O lançamento do Guardiões da Saúde é um passo essencial para o enfrentamento da pandemia. Juntamente com as ações do Grupo de Trabalho Retorno, que está atuando para preparar os espaços físicos da Universidade com base nos protocolos sanitários, para receber a nossa comunidade, o Guardiões da Saúde vai permitir à comunidade o retorno seguro e efetivo”, disse a Vice-Reitora e Presidente do Comitê Gestor da Pandemia (CGP), Maria de Jesus Dutra dos Reis.

Lançado nesta terça-feira (19/10), na edição #33 do programa Na Pauta, que pode ser conferida na íntegra nos canais UFSCar Oficial no YouTube e Facebook, o Guardiões da Saúde é uma estratégia de cuidado que conta com a contribuição voluntária da comunidade universitária para o monitoramento da Covid-19 nos campi da UFSCar, a partir do informe diário, pelo aplicativo, do estado de saúde da pessoa. Por meio do GdS, as pessoas reportam seu estado de saúde, com total sigilo dos dados, permitindo o acompanhamento pela equipe de profissionais de saúde da Vigilância Epidemiológica da UFSCar e o controle interno da pandemia.

Idealizado pela Associação Brasileira de Profissionais de Epidemiologia de Campo (ProEpi) e desenvolvido pelo Ministério da Saúde em 2007, o GdS já foi utilizado para monitorar grandes eventos no território brasileiro, como, por exemplo, a Copa do Mundo de 2014 e os Jogos Olímpicos e Paraolímpicos no Rio de Janeiro, em 2016. Em 2020, ele foi reformulado para auxiliar na elaboração de soluções frente à Covid-19 e, desde então, tem sido utilizado com sucesso por diferentes instituições, como a Universidade de Brasília (UnB).

Como o GdS funciona? – O aplicativo funciona como um calendário, em que diariamente as pessoas reportam o seu estado de saúde, atuando de forma participativa em prol da vigilância. O usuário responde à pergunta “Como você está se sentindo?” e, quando o usuário reporta estar “bem”, se sua localização estiver ativa, gera um status “verde” para sua área. Além da informação estatística, nenhuma outra ação é realizada. Se a resposta for “mal”, o GdS oferece alternativas de sinais e sintomas que se relacionam à síndrome gripal, abarcando sinais de gravidade.
A partir da informação dos sintomas, o aplicativo gera um status “vermelho” na localização e oferece orientações básicas sobre a busca de serviços de saúde em sua localidade, também envia uma notificação automática sobre a ocorrência de “pessoa com sintomas” para o e-mail institucional da equipe do Grupo Técnico de Vigilância Epidemiológica da UFSCar, gerando então um “caso suspeito”. A privacidade dos dados dos usuários é totalmente garantida.

Por que participar? – Participar do GdS é uma forma de proteção individual e coletiva que será fundamental para bloquear a transmissão interna da Covid-19 e avançar nas fases do Plano de Retomada das Atividades Presenciais na UFSCar. Ao participar do GdS, a equipe de vigilância em saúde da Universidade terá uma comunicação mais direta com a comunidade, podendo auxiliar nas orientações e cuidados com a saúde e atuar de forma mais ágil e precisa no controle interno da pandemia, evitando as subnotificações e auxiliando na otimização e eficácia da testagem.

Segurança e sigilo – O GdS é um aplicativo gratuito para dispositivos móveis (Android e IOS) que atende a todos os requisitos de segurança da Lei Geral de Proteção de Dados Pessoais (LGPD) e foi aprovado pelo Comitê de Governança Digital da UFSCar. Ele conta com a adoção estratégica dos softwares livres (open source), sempre visando à segurança da informação, governança de dados e sustentabilidade.

Ao aderir ao projeto, a UFSCar tornou-se gestora dos dados gerados pelo aplicativo, relativos especificamente aos usuários que declararem o seu vínculo com a Universidade, através da formalização de Termo de Cessão de Direito de Uso de Aplicativo Guardiões da Saúde, assinado entre a UFSCar e a ProEpi, após extensa análise técnica e jurídica. Desse modo, fica garantido que é a UFSCar que atua na guarda e proteção de dados gerados pelo GdS, quando utilizado por membros da Universidade, e ainda que pode influenciar no desenvolvimento do aplicativo.

Como a estratégia do GdS trabalha com o conceito de Vigilância Participativa, os dados do usuário serão compartilhados apenas com os profissionais de saúde que atuam no Grupo Técnico de Vigilância Epidemiológica da UFSCar e serão usados, exclusivamente, para orientar as ações de vigilância, cuidado individual e coletivo da comunidade.

Na página do Vencendo a Covid-19, na aba Vigilância, seção Estratégia Guardiões da Saúde, é possível encontrar todas as informações sobre o aplicativo, bem como os tutoriais para a sua utilização. Para aderir ao projeto, basta acessar a loja de aplicativos no seu celular, buscar por Guardiões da Saúde e fazer o download gratuito. Confira e ajude a cuidar da sua saúde e de toda a Universidade!

 

 

 

Arquivado em COVID-19, Gestão

Conselhos de Graduação e de Assuntos Comunitários e Estudantis realizam reuniões ordinárias na próxima semana

O Conselho de Graduação (CoG) realiza nesta segunda-feira (18/10), às 8h30, sua 96ª Reunião Ordinária. Na pauta, estão a homologação de decisões adotadas, ad-referendum, sobre diversos temas, como acordos para a concessão de estágio entre a UFSCar e demais instituições, entre outros temas.
O Conselho de Assuntos Comunitários e Estudantis (CoACE) realiza sua 57ª Reunião Ordinária amanhã (19/10), às 14 horas. Na pauta, está a apresentação dos encaminhamentos referentes à reunião do Fonaprace Sudeste e dos preparativos para a reunião do Fonaprace nacional.
As reuniões do CoG e CoACE serão transmitidas ao vivo pelo canal UFSCar Oficial no YouTube.

 

Arquivado em Conselhos, Sem categoria

Mensagem da Reitoria da UFSCar sobre a importância de apoio à Assistência Estudantil

Logo do CRIE com o escrito em preto em fundo branco

CRIE é a iniciativa de Fomento à Permanência Estudantil  da UFSCar (Arte: Daiany Zago)

Não é novidade que as Instituições Federais de Ensino Superior passam por uma grave crise orçamentária. Apenas na Assistência Estudantil, nos últimos dois anos, a UFSCar teve um corte de R$ 2,2 milhões. Como ação emergencial para enfrentar esse momento, a Fundação de Apoio ao Desenvolvimento Científico e Tecnológico da Universidade (FAI-UFSCar) desenvolveu, em parceria com a Instituição, um programa chamado CRIE – sigla para Captação de Recursos para Investimento em Equidade.

A iniciativa de Fomento à Permanência Estudantil permite que qualquer pessoa ou empresa faça doações a partir de R$ 10,00, inclusive por PIX, para ajudar no custeio de necessidades de estudantes em situação de vulnerabilidade e garantir a permanência ao longo de sua formação.

As doações recebidas vão integrar as ações de assistência estudantil da UFSCar, referência há muitos anos por defender e atuar em prol de uma Educação Superior pública, gratuita e de qualidade e da promoção da inclusão e da diversidade, por meio do Programa de Ações Afirmativas articulado ao Programa de Assistência Estudantil. Ambos visam à democratização do acesso e à garantia de permanência com qualidade na Universidade a toda comunidade de estudantes. Atualmente, são dois mil graduandos que recebem bolsas ou outros tipos de auxílio à permanência. Outros 300 estudantes de graduação moram em edifícios próprios da UFSCar ou em casas alugadas pela Instituição. Esses números representam cerca de 14% do total de discentes dos quatro campi da Universidade. Porém, quase 20% dos nossos estudantes de graduação são de famílias que têm uma renda menor do que um salário mínimo e meio por pessoa.

A redução de investimentos e o atual empobrecimento da sociedade causam ainda um aumento no número de pessoas em situação de vulnerabilidade e, por consequência, mais estudantes precisam de apoio. Além das bolsas, a UFSCar também oferece suporte socioassistencial, de saúde física e mental, e acompanhamento pedagógico para aqueles que enfrentam diferentes tipos de situação que podem impactar negativamente seu desempenho e conclusão de curso. Agora, com o CRIE, temos a possibilidade de atender, inclusive, públicos que não são amparados pelo Programa Nacional de Assistência Estudantil (PNAES), como, por exemplo, graduandos da modalidade a distância e pós-graduandos stricto sensu.

Aprovado em abril pelo Conselho Universitário (ConsUni) da UFSCar, o CRIE passou por vários trâmites buscando consistência, segurança e transparência. A FAI recebe as doações e o gerenciamento do Programa é de responsabilidade do Comitê Gestor aprovado pelo Conselho de Assuntos Comunitários e Estudantis (CoACE), que conta com graduandos, pós-graduandos e servidores docentes e técnico-administrativos da Universidade. O projeto, pautado na cooperação e na empatia, tem se concretizado nos últimos meses e quase R$ 70 mil já foram doados! Agradeço a todas e todos que contribuíram até aqui para construir uma Universidade mais igualitária e abrangente.

Com as doações ao Programa, já abrimos um primeiro Edital de Auxílio Inclusão e Acessibilidade no valor de R$ 900 cada (parcela única) para contribuir com a permanência estudantil de estudantes com deficiência (física, visual, auditiva, múltipla, intelectual ou TEA) e renda familiar de até dois salários mínimos por pessoa. O dinheiro deve ser usado para subsidiar a compra de equipamentos ou ferramentas de tecnologia assistiva, materiais de cunho educacional ou a contratação de serviços relacionados às necessidades dos estudantes. 19 pessoas se inscreveram. O resultado será divulgado no dia 12 de novembro e a correta aplicação dos recursos será permanentemente acompanhada pela Instituição.

Além disso, por meio de uma resolução aprovada pelo CoACE que autoriza a concessão de auxílio financeiro em caráter emergencial e excepcional para pós-graduandos em situações de vulnerabilidade e/ou sofrimento mental e para bolsistas do Programa de Assistência Estudantil para a aquisição de medicamentos, mediante relatórios emitidos pelas equipes da UFSCar que atuam na área, novas demandas pontuais e urgentes poderão ser acolhidas. Um estudante de pós-graduação já foi atendido por meio da resolução com bolsa de R$ 1.500,00, nos meses de outubro, novembro e dezembro de 2021. As possibilidades de destinação desse auxílio, bem como os valores, dependem das avaliações individuais e dos contextos envolvidos em cada situação, dada a realidade de disponibilidade de recursos financeiros.

Estamos muito animados e confiantes de que possamos ajudar mais pessoas, mas para isso precisamos de mais apoio. Quanto mais recursos, mais investimento haverá na permanência estudantil. Há diversas outras demandas de assistência que precisam ser atendidas o quanto antes. Estudantes de pós-graduação em situação de vulnerabilidade que foram atingidos pelos cortes das bolsas para custeio de alimentação; pelo menos, 170 estudantes indígenas e quilombolas da UFSCar que não recebem mais o auxílio de R$ 900 do Programa de Bolsa Permanência do Governo Federal; necessitamos ainda de recursos para manutenção, pequenas reformas e melhorias nas moradias estudantis (só no campus São Carlos, há espaço com capacidade para acolher até 450 discentes), dentre várias outras.

Ao mesmo tempo em que a equipe administrativa da Universidade segue batalhando para ampliar os investimentos do Governo Federal – que tem a obrigação de investir em educação para garantir o direito à permanência estudantil aos alunos -, é preciso apelar para a solidariedade das pessoas que podem colaborar.

Neste momento, peço a ajuda de todos para somarmos forças. Precisamos de doações mensais e recorrentes. O CRIE recebe colaborações por PIX, débito automático, transferência bancária ou boleto. Eu, quando fui aluna da UFSCar, também fui bolsista e esse apoio foi essencial para que eu pudesse permanecer na Universidade e concluir meus estudos. Da mesma forma, milhares de estudantes precisam da assistência estudantil para se formar no nível superior. Quando os ajudamos, estamos apoiando o Brasil, já que são as universidades, como a UFSCar, que desenvolvem a Ciência no país.

Compartilhem essa informação com seus familiares que podem ajudar, com ex-alunos da UFSCar que podem contribuir ou ainda com empresários que podem colaborar. O CRIE recebe doações a partir de R$ 10,00 de pessoas físicas; para empresas, o valor mínimo de colaboração é de R$ 50,00.
Contribuições de até R$ 500,00podem ser feitas via PIX crie@fai.ufscar.br. Colaborações acima desse valor podem ser realizadas pelo site bit.ly/crieufscar.
É possível contribuir por débito automático, transferência bancária ou boleto.

Ana Beatriz de Oliveira, Reitora da UFSCar

Arquivado em Assuntos Comunitários e Estudantis