Homenagem ao professor Sérgio Mascarenhas tem participação da UFSCar

A Reitora Wanda Hoffmann fez parte da mesa de autoridades. Fotos: Stela Martins (AECR/UFSCar)

Na última sexta-feira, dia 4 de maio, o Instituto de Física de São Carlos (IFSC/USP) realizou o Simpósio “Homenagem aos 90 anos do Professor Sérgio Mascarenhas”, com a presença de docentes de várias instituições, pesquisadores, representantes de centros de pesquisa e inovação e de órgãos das três esferas governamentais. A Reitora da UFSCar, Wanda Hoffmann, fez parte da mesa de autoridades juntamente com Glaucius Oliva (IFSC/USP), João Mendonça Naime (Chefe-Geral da Embrapa), Antonio Carlos Hernandes (Vice-Reitor da USP), Vanderlei Bagnato (Diretor do IFSC/USP), Vanderlan da Silva Bolzani (Vice-Presidente da SBPC), Sergio Machado Rezende (UFPE) e João Fernando Gomes de Oliveira (Vice-Presidente da Academia Brasileira de Ciências) que foram convidados a homenagear Mascarenhas em seus discursos. O Vice-Reitor da UFSCar, Walter Libardi, e o Pró-Reitor de Administração da Universidade, Marcio Merino Fernandes, também presenciaram a solenidade.
Em sua apresentação, Hoffmann falou sobre a participação do professor Sérgio Mascarenhas na concepção da UFSCar, em 1968, em parceria com o empresário são-carlense Ernesto Pereira Lopes. Mascarenhas também foi o primeiro Reitor pró-tempore da UFSCar, na época da sua fundação. Além disso, propôs a criação do curso de Engenharia de Materias da UFSCar, o primeiro do Brasil e da América Latina, na área.
Como Professor Doutor “Honoris Causa” da UFSCar, Sérgio Mascarenhas participa de diversas atividades nas mais variadas áreas dentro da Universidade: “O professor Mascarenhas é membro ilustre, foi e é muito importante para toda a nossa comunidade e a UFSCar será sempre grata, demonstrando nosso respeito e reconhecimento por esse intelectual que mostra em seus atos amor pela ciência, tecnologia, inovação e pela sociedade”, disse a Reitora da UFSCar, durante seu discurso.

Arquivado em Eventos, Homenagens

Vice-Reitor abre o 1º Seminário de Acolhimento de Pesquisadores e Estudantes Estrangeiros da UFSCar

O Vice-Reitor Walter Libardi abriu o Seminário de Acolhimento de Pesquisadores e Estudantes Estrangeiros. Foto: Stela Martins (AECR/UFSCar)

Uma solenidade no Auditório Bento Prado Júnior, no Campus São Carlos da UFSCar, abriu nesta quinta-feira, dia 26 de abril, o 1º Seminário de Acolhimento de Pesquisadores e Estudantes Estrangeiros. Na ocasião, o Vice-Reitor da UFSCar, Walter Libardi, falou de sua satisfação com o evento: “É um prazer poder participar desse encontro dando as boas vindas às pessoas estrangeiras que chegam à Universidade. Faço votos que seja um seminário exitoso e o primeiro de muitos, já que é o resultado da identificação da necessidade de uma política institucional de acolhimento específica a esse público”.
Promovido pelo Instituto de Línguas (IL) da UFSCar, em parceria com o Grupo de Trabalho instituído para elaborar a Política de Acolhimento e Acompanhamento dos Estrangeiros na UFSCar – composto pelo IL, as pró-reitorias de Pós-Graduação (ProPG), de Pesquisa (ProPq), de Extensão (ProEx) e de Assuntos Comunitários e Estudantis (ProACE), pela Coordenadoria de Ações Afirmativas e outras Políticas de Equidade (CAAPE) da Pró-Reitoria de Graduação (ProGrad), e pelas secretaria gerais de Ações Afirmativas, Diversidade e Equidade (SAADE) e de Relações Internacionais (SRInter) –, o evento começou com apresentações das unidades institucionais cuja atuação possa ser de interesse direto ou indireto dos estrangeiros que estejam ou que queiram vir para a UFSCar. “Nosso objetivo com esse Seminário é transmitir o maior número de informações a respeito da Universidade, da vida acadêmica e prestar alguns serviços de esclarecimentos aos estrangeiros que estão na UFSCar”, disse Dirceu Cleber Conde, Diretor do IL e coordenador da iniciativa.
A UFSCar tem cerca de 350 pessoas de outros países atuando, principalmente, nos cursos de pós-graduação. E são, atualmente, aproximadamente 150 acordos de cooperação acadêmica e científica com instituições de Ensino Superior e/ou pesquisa de mais de 30 países, abrangendo todos os continentes.
Também durante o 1º Seminário de Acolhimento de Pesquisadores e Estudantes Estrangeiros, foi lançado o Portal Orbis de Acolhimento a Estrangeiros, que vai concentrar as informações disponibilizadas no evento e que serão atualizadas periodicamente. O Seminário teve transmissão ao vivo realizada pela equipe da Secretaria Geral de Educação a Distância (SeaD) da UFSCar. A gravação está disponível aos interessados
em https://youtu.be/8kV32xE4lDU

Arquivado em Assuntos Comunitários e Estudantis, Idiomas, Internacionalização

UFSCar participa do maior evento sobre internacionalização da América Latina

Reitores de instituições nacionais e estrangeiras participaram da reunião no Rio de Janeiro. Foto: Acervo particular

A Reitora Wanda Hoffmann participou, entre os dias 16 e 17 de abril, da XXX Reunião Anual da Associação Brasileira de Educação Internacional (FAUBAI) que teve como tema a “Internacionalização e Pesquisa: Desafios e Estratégias”, realizada no Rio de Janeiro/RJ. A Reitora estava acompanhada por representantes da Secretaria Geral de Relações Internacionais (SRInter) da UFSCar, Maria Estela Antonioli Pisani Canevarolo, secretária geral, e Andréia Businaro Forim, secretária executiva.A Reitora Wanda Hoffmann participou, entre os dias 16 e 17 de abril, da XXX Reunião Anual da Associação Brasileira de Educação Internacional (FAUBAI) que teve como tema a “Internacionalização e Pesquisa: Desafios e Estratégias”, realizada no Rio de Janeiro/RJ. A Reitora estava acompanhada por representantes da Secretaria Geral de Relações Internacionais (SRInter) da UFSCar, Maria Estela Antonioli Pisani Canevarolo, secretária geral, e Andréia Businaro Forim, secretária executiva. O evento é considerado o maior sobre internacionalização da educação superior da América Latina e, por isso, recebeu 771 inscritos, 50% deles estrangeiros, de 28 países. A abertura contou com a participação de Angélica Daas, fotógrafa brasileira que hoje vive em Madri, formada em Belas Artes pela Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ), criadora do premiado projeto Humanae, que fotografa pessoas em diversas partes do mundo e cataloga os diferentes tons de pele, retratando a beleza do colorido humano. “Humanae é uma tentativa de ressaltar nossa verdadeira cor, ao invés das não-verdadeiras, como branco, preto, amarelo e vermelho – associadas à raça”, disse Angélica ao apresentar seu trabalho. Os participantes da Reunião Anual da FAUBAI puderam escolher entre 13 workshops, 48 sessões paralelas, que tiveram 126 apresentações e cinco plenárias. “Nossa dificuldade foi participar das várias atividades interessantes e importantes e não deixar de nos reunirmos com os representantes das instituições de educação estrangeiras que estavam presentes, e com as quais a UFSCar tem todo o interesse de não apenas se relacionar, mas de manter acordos de cooperação”, contou  Maria Estela Canevarolo.A Reitora Wanda Hoffmann participou da agenda específica para os gestores das universidades, com o mesmo tema: “A reunião dos Reitores das universidades membros  da FAUBAI foi muito importante para que se pudesse discutir a internacionalização e os principais desafios para a realização de parcerias nacionais e internacionais. O resultado foi positivo também pois tivemos vários especialistas internacionais da América do Norte e Europa que participaram dos processos de reflexões das relações com instituições de outros países.”, disse a Reitora da UFSCar.

Arquivado em Gestão, Internacionalização

Reitora da UFSCar participa de evento sobre inteligência coletiva e complexidade

A abertura do projeto contou com a presença de vários docentes e discentes da UFSCar e outras universidades. Fotos: Stela Martins (AECR/UFSCar)

Na quinta-feira, dia 19 de abril, a Reitora Wanda Hoffmann fez parte da mesa de autoridades da abertura do projeto “2018: Ano da Inteligência Coletiva e da Complexidade em São Carlos”. O evento foi realizado no anfiteatro Bento Prado Júnior e contou também com a presença do secretário municipal de Desenvolvimento Sustentável, Ciência e Tecnologia de São Carlos, José Galizia Tundisi. O projeto tem como propósito difundir os conceitos e métodos da inteligência coletiva e de complexidade, cuja associação é compreendida como uma abordagem adequada ao entendimento da nossa realidade atual e à busca de soluções para os problemas gerados por essa realidade.  A iniciativa do projeto é dos professores da UFSCar Sérgio Mattos, docente no Departamento de Hidrobiologia, e de Paulo César de Camargo, professor sênior no Departamento de Física, que, na solenidade de abertura disse: “O pensar desse projeto teve como inspiração o professor Sérgio Mascarenhas, também aqui presente que tem pregado sobre esses sistemas complexos já há algum tempo. Nós desejamos desenvolver uma cultura, uma maneira de ver a ciência e o conhecimento como benefícios para um futuro melhor. Essa é a essência de todo o nosso entusiasmo”. O projeto prevê ao longo deste ano a realização de ciclo de apresentações e palestras de pesquisadores que atuam com recursos de inteligência coletiva e complexidade, de cursos presenciais e/ou a distância abordando a temática, além do mapeamento de pesquisadores, atividades e material bibliográfico disponível em São Carlos e do estabelecimento de parcerias no Brasil e no exterior.  Essas palestras serão realizadas  nos principais pólos de pesquisa e desenvolvimento da cidade. Atualmente, o projeto oferece uma Atividade Curricular de Integração Ensino, Pesquisa e Extensão (Aciepe) sobre “Sistemas complexos e inteligência coletiva: uma nova cultura científica para compreender questões do nosso cotidiano”. “Esses eventos são importantes para a Universidade porque podem mostrar caminhos inovadores para o futuro. Possibilitam à comunidade reflexões sobre esse ambiente complexo que vivemos hoje”, avaliou Hoffmann.  Após a abertura e apresentação do projeto, foi proferida a palestra “Medidas de Complexidade em Séries Temporais”, ministrada por José Roberto Castilho Piqueira, diretor da Escola Politécnica da Universidade de São Paulo (Poli-USP) e eleito, em 2017, pela Associação dos Engenheiros Politécnicos, como Professor do Ano.

 

Arquivado em Acesso à informação, Divulgação científica, Eventos, Inovar, Políticas de Educação e CTI

Reitora Wanda Hoffmann participa da inauguração do SevenHub no campus Sorocaba da UFSCar

SevenHun está localizado no prédio do ATLab no campus Sorocaba da UFSCar. Foto: Tatiane Liberato (Agência de Inovação UFSCar)

Na tarde da última terça-feira (10), o campus Sorocaba da UFSCar inaugurou o SevenHub – um espaço para inovação localizado no prédio do ATLab que une as salas 124 e 106. O evento, aberto ao público, foi apresentado pelo docente e coordenador do projeto, André Coimbra Félix Cardoso, e contou com a presença da Reitora da universidade, Wanda Hoffmann, do pró-reitor de extensão, Roberto Ferrari Júnior, dos integrantes da equipe, alguns membros da Agência de Inovação da UFSCar e demais apoiadores e interessados.

Na ocasião, o idealizador do projeto, André Coimbra, comemorou a inauguração da sala, apresentando seus propósitos e valores. Além de agradecer a presença da Administração Superior da universidade, o docente apresentou os pilares do SevenHub, espaço que visa contribuir para a concretização de ideias através da inovação e do empreendedorismo. “Nós buscamos olhar para os desafios globais ao mesmo tempo em que olhamos para dentro de nós na busca por autoconhecimento. Afinal, temos muitos talentos e ideias dentro da universidade e podemos olhar para fora buscando o que sabemos fazer melhor. É através desse pensamento crítico e ações práticas que podemos trabalhar juntos para transformar o mundo”, sugeriu.

O espaço de inovação, denominado “SevenHub”, segundo André Coimbra, se justifica pela soma dos números das salas onde está localizado (salas 124 e 106, 1+2+4 = 7 e 1 + 0 +6 = 7) e seu visual diferenciado proporciona novas experiências ao usuário e a possibilidade de construir soluções tecnológicas customizadas com alto valor social, ambiental e econômico. Além disso, o nome faz alusão à construção de sete pilares, dentre os quais: o espaço de co-working, para a realização de trabalhos em comunidade dentro de ambiente de troca de oportunidades; laboratório de educação; e pesquisa e desenvolvimento, para verificação dos desenvolvimentos dos grupos de pesquisas da universidade, visando disponibilizar o conhecimento para o mercado e para a sociedade – em convergência com a missão da Agência de Inovação; hub de inovação, para a troca de projetos, pesquisas e colaboração; co-incubação, como incubadora de ideias dentro da universidade; aceleração de startups, para apoio às novas empresas que surgirão na universidade; e inovação corporativa, visando aproximação das empresas interessadas nas pesquisas e soluções desenvolvidas na UFSCar.

O vínculo para a utilização do espaço se dará através de edital de submissão de projetos, além de processo de capacitação, conforme agenda disponibilizada publicamente. Além disso, serão realizados eventos (maratonas) para que as pessoas ingressem e estruturem suas ideias, trazendo resultados efetivos à sociedade que, posteriormente, serão convidados à incubação com suporte e mentoria da universidade.

De acordo com André Coimbra, o projeto está apenas começando e se concentrará mais nos resultados do que em expectativas de crescimento. “O que temos é um desejo de criar contribuições concretas. Não nos importa a quantidade de projetos que teremos ao longo dos anos, importa que sejam projetos significativos e relevantes socialmente”. O docente também afirmou que o espaço vem reforçar e contribuir com a atuação da Agência de Inovação que já possibilita a criação de ambientes favoráveis ao relacionamento da instituição com o setor empresarial. “Nós queremos reforçar e contribuir com algo que já existe na universidade, e eu acredito que só conseguiremos fazer isso se todos nós trabalharmos juntos”, sinalizou.

A reitora da universidade, Wanda Hoffmann, cumprimentou a equipe pelo fortalecimento de talentos existentes na UFSCar, além de desejar bons frutos e afirmar o apoio da Administração Superior no avanço de projetos que levam o nome da universidade. “O empreendedorismo realmente sai de dentro para fora, afinal somos empreendedores de nós mesmos. Por isso, eu cumprimento todos os alunos, funcionários e professores que não mediram esforços para avançar no caminho do conhecimento e empreendedorismo, e, especialmente, por construírem projetos que fazem com que a universidade supere cada vez mais desafios e fronteiras”, declarou a reitora.

Em sua fala, o pró-reitor de extensão da universidade, Roberto Ferrari Júnior, também parabenizou os envolvidos, idealizando que o espaço resulte em pessoas e projetos transformadores. “Eu me dou o direito de ser parte desse espaço por fazer parte da UFSCar. Por isso gostaria de parabenizar e convida-los a serem pessoas que transformem a sociedade através dessas ferramentas e instrumentos (a inovação e o empreendedorismo), ou seja, que saiam deste ambiente para mudar o mundo”, finalizou Ferrari.

Os presentes foram recepcionados com coquetel e convidados a sugerir ideias de logotipos que serão votados para auxiliar na criação de uma identidade visual do SevenHub.

Se você não está no campus Sorocaba, mas deseja conhecer o espaço de inovação da UFSCar, acompanhe o projeto na página do Facebook neste link.  SevenHub

Texto: Tatiane Liberato/Agência de Inovação

 

 

Arquivado em Sem categoria