SAADE realiza reuniões voltadas à garantia do direito de uso do nome social

A Secretaria Geral de Ações Afirmativas, Diversidade e Equidade (SAADE) da UFSCar realizou nas últimas semanas rodas de conversa voltadas à capacitação de servidores e ao planejamento de ações relacionadas à garantia do direito de uso do nome social por travestis e transexuais nos registros funcionais e acadêmicos no âmbito da Instituição. Na Universidade, o uso do nome social é garantido mediante requerimento protocolado na SAADE, no caso de servidoras e servidores, ou na pró-reitoria acadêmica de vínculo – Graduação, Pós-Graduação, Pesquisa ou Extensão –, no caso de estudantes.

Visando identificar problemas operacionais e buscar as soluções, a SAADE vem realizando gestões junto a diferentes setores administrativos e acadêmicos e, ao longo deste mês, fez as rodas de conversa nas secretarias Gerais de Informática (SIn) e de Relações Internacionais (SRInter) e nas pró-reitorias de Gestão de Pessoas (ProGPe), de Extensão (ProEx) e de Pesquisa (ProPq). “O Brasil é o país que mais mata transexuais no mundo, e o Estado de São Paulo tem a maior notificação de assassinatos. Estes são dados que, infelizmente, mostram a relevância de agirmos para garantir direitos. De outro lado, o Supremo Tribunal Federal vem garantindo o entendimento de que as pessoas têm o direito de modificar os registros civis, tanto o nome quanto o sexo, sem a necessidade de cirurgia. Temos também uma lei de identidade de gênero parada no Congresso Nacional desde 2013 que, aprovada, garantiria mais dignidade à população trans”, destaca o Secretário da SAADE, Djalma Ribeiro Junior.

Histórico
A UFSCar conta com duas resoluções relativas ao uso do nome social. A primeira é de agosto de 2014, quando o Conselho Universitário (ConsUni) assegura a servidoras e servidores e a discentes travestis e transexuais o direito ao uso do nome social nos registros, documentos e atos da vida funcional e acadêmica. Assim, a Universidade já estava adiantada quando a Presidência da República publicou o Decreto nº 8.727, em abril de 2016, dispondo sobre o uso do nome social na administração pública federal como um todo e estabelecendo o prazo de um ano para que o campo “nome social” constasse em destaque nos registros dos sistemas de informação, de cadastros, programas, serviços, fichas, formulários, prontuários e outros.

Em setembro de 2016, o ConsUni aprovou nova resolução, que altera a primeira para adequação ao decreto presidencial e, também, à resolução do Conselho Nacional de Combate à Discriminação e Promoção dos Direitos de Lésbicas, Gays, Bissexuais, Travestis e Transexuais que “estabelece parâmetros para a garantia das condições de acesso e permanência de pessoas travestis e transexuais – e todas aquelas que tenham sua identidade de gênero não reconhecida em diferentes espaços sociais – nos sistemas e instituições de ensino, formulando orientações quanto ao reconhecimento institucional da identidade de gênero e sua operacionalização”.

Com base em todas essas normatizações e orientações, a SAADE também elaborou, a partir do diálogo com estudantes trans e com a Procuradoria Federal junto à UFSCar, modelos para o uso do nome social em documentos como diplomas e histórico escolar, dentre outros.

Reuniões
Todo esse histórico, bem como a reflexão sobre a relevância do uso do nome social e desafios envolvidos na garantia do direito integraram as conversas realizadas nas últimas semanas. Diálogo semelhante já havia sido realizado com equipes da Divisão de Gestão e Registro Acadêmico da Pró-Reitoria de Graduação (DiGRA/ProGrad) e das pró-reitorias de Assuntos Comunitários e Estudantis (ProACE) e de Pós-Graduação (ProPG) no início do ano, no momento da recepção aos novos estudantes.

A Secretária de Informática da UFSCar, Claudia Alves de Souza Mello, avalia o encontro da SAADE com a equipe responsável pelo desenvolvimento de sistemas na SIn como extremamente positivo, especialmente para o desenvolvimento futuro dos sistemas da Universidade. “A nova resolução da UFSCar já tinha equacionado algumas dúvidas, e a conversa com a SAADE colaborou ainda mais. Nós já vínhamos cuidando dessas questões e, no desenvolvimento de novos sistemas, por exemplo, não dependeremos que o gestor da unidade nos alerte dessas necessidades, a equipe já estará sempre atenta”, registra. Já o Pró-Reitor Adjunto de Gestão de Pessoas, Rafael Porto Santi, destaca como a temática despertou o interesse de integrantes dos diferentes setores da Pró-Reitoria, sendo que para algumas pessoas o tema foi inclusive uma novidade. “Foi possível esclarecer várias dúvidas e, inclusive, já iniciar o diálogo sobre outras questões afetas à atuação da SAADE. Nossos formulários, de modo geral, já contemplam a garantia do direito de uso do nome social, mas assumimos o compromisso de revê-los à luz dessa nova oportunidade de aprendizado e reflexão”, afirma Santi.

As rodas de conversa concretizam o previsto no planejamento da SAADE para 2017, que, dentre outras frentes, prevê atividades em unidades acadêmicas e administrativas voltadas à formação sobre o papel de servidoras e servidores públicos na promoção e garantia dos direitos de mulheres, de pessoas nas suas diferentes identidades de gênero e orientações sexuais, de pessoas negras, indígenas e com deficiência, transtorno global de desenvolvimento e altas habilidades/superdotação. Outras unidades interessadas podem realizar o agendamento pelo telefone (16) 3351-9771 ou pelo e-mail saade@ufscar.br.

Arquivado em Equidade

Nota da Reitoria: Esclarecimentos sobre situação financeira da Universidade

Como é de conhecimento de toda a comunidade, todo o sistema de Ensino Superior do Brasil passa por sérias restrições orçamentárias. Nossa universidade não é exceção: em 2017, a dotação inicial de custeio e investimento para a UFSCar é, aproximadamente, 13% inferior à de 2016. Além disso, este orçamento está sendo submetido a contingenciamentos de recurso, na ordem de 15% em custeio e 40% em investimento, em cenário de despesas crescentes.
Em resposta a esses desafios, diversas mudanças na forma de contratação e oferecimento de serviços estão sendo trabalhadas, buscando compensar a redução de recursos com práticas mais eficientes e atuais. Isto exige o comprometimento e compreensão de todos.
Esclarecemos também que algumas mudanças em discussão visam adequações às restrições orçamentárias e de legislação como, por exemplo, a Portaria nº 28, de 16/2/2017, do Ministério do Planejamento, Desenvolvimento e Gestão, que impõe limites aos valores empenhados para uma série de itens e naturezas de despesas, com impactos em praticamente todas as atividades da UFSCar. Além desses limites, a Portaria proíbe a assinatura de novos contratos para a locação de imóveis e veículos. Em conjunto com a Associação Nacional dos Dirigentes das Instituições Federais de Ensino Superior (Andifes), nossa equipe de gestão tem feito esforços contínuos junto ao Ministério da Educação (MEC) no sentido de flexibilizar tais limitações, pois algumas delas podem até mesmo inviabilizar a continuidade das atividades da Instituição no segundo semestre.
Ademais, reafirmamos nosso compromisso com as conquistas e demandas sociais na UFSCar, em particular com o pagamento de bolsas de permanência, moradia estudantil e pleno funcionamento dos restaurantes universitários.

Wanda Hoffmann
Reitora da UFSCar
29-06-2017

Arquivado em Notas da Reitoria

SIn lança serviço institucional de compartilhamento de arquivos, o Drive UFSCar

drive_storyboard_finalA Secretaria Geral de Informática (SIn) acaba de lançar mais uma solução de tecnologia de informação para atendimento à comunidade universitária: o Drive UFSCar, serviço de compartilhamento de arquivos institucionais similar a produtos comerciais como o Dropbox e o Google Drive. “O Drive UFSCar integra um conjunto de esforços da Secretaria para adoção de soluções únicas no atendimento de demandas recorrentes de diversas unidades e, assim, racionalização de recursos e uniformização dos procedimentos administrativos”, conta a Secretária de Informática da UFSCar, Claudia Alves de Souza Mello. “Em relação às alternativas comerciais disponíveis, o Drive UFSCar oferece como vantagens a segurança da informação institucional e, também, uma equipe de suporte treinada para atender as pessoas que utilizarem o serviço”, elenca.

Inicialmente, cada servidora ou servidor, estagiária ou estagiário terá disponível um espaço de 2 gigabytes, para compartilhamento de arquivos institucionais de uso cotidiano com colegas na própria unidade ou em outros locais. As chefias das unidades, no entanto, poderão solicitar mais espaço à SIn. O serviço já está disponível, e pode ser acessado em drive.ufscar.br. O login deve ser feito com a inserção do Número UFSCar seguido de @ufscar.br no campo de “nome de usuário” e da mesma senha utilizada nos demais sistemas da UFSCar.

Além do uso na Web, os arquivos armazenados também podem ser acessados e sincronizados com o computador pessoal ou dispositivos móveis por meio de aplicativos específicos. Todas as instruções estão detalhadas em manuais disponíveis no endereço http://www.sin.ufscar.br/drive. Caso não saiba o seu Número UFSCar, instruções de como consultá-lo estão disponíveis no site da SIn. Dúvidas ou qualquer necessidade de suporte podem ser encaminhadas através do sistema Help Desk.

Para apresentar o UFSCar Drive, seus benefícios e suas facilidades, a SIn realizará apresentação direcionadas às chefias de unidades e suas secretarias – mas aberta a todas as pessoas interessadas – no dia 25 de maio, às 14 horas, no Auditório do Centro de Ciências Exatas e de Tecnologia (CCET), na área Norte do Campus São Carlos. Na ocasião, também será apresentado o novo módulo de reserva de salas do Sagui (Sistema de Apoio à Gestão Universitária Integrada). O evento será transmitido ao vivo para todos os campi via webconferência, a partir deste link.

– Saiba mais sobre o Drive UFSCar em material gráfico sobre o uso do serviço

Confira os manuais de uso do Drive UFSCar

Acesse o Drive UFSCar

Arquivado em TIC

COMUNICADO SOBRE A BOLSA ATIVIDADE

A Pró-Reitoria de Assuntos Comunitários e Estudantis (ProACE) em conjunto com a Pró-Reitoria de Extensão (ProEX) da UFSCar, informa que estará aberta, a partir da próxima terça-feira (02/05), a segunda chamada para as inscrições dos projetos para a execução da Bolsa Atividade ao exercício em 2017.

O edital poderá ser acessado no site de Bolsas da ProACE. As inscrições vão até dia 12 de maio.

Arquivado em Assuntos Comunitários e Estudantis, Notas da Reitoria

Reitora está na Argentina na LXXI Reunião do Conselho de Reitores da AUGM

Nesta segunda e terça-feira (24 e 25/04), a reitora da UFSCar, professora Dra. Wanda Hoffmann, está na Argentina participando da LXXI Reunião do Conselho de Reitores da AUGM (Asociación de Universidades Grupo Montevideo), da Universidade Nacional de La Plata.

Dentro da agenda estão incluídas questões relacionadas à Educação Superior na América Latina e Caribe (ENLACES), à Conferência Regional de Educação Superior CRES 2018, à incorporação de duas novas universidades membros: Universidade Nacional de San Luis, Argentina e Universidade de Valparaiso, Chile; e à continuidade da política de incorporação de novas universidades à Associação.

Ainda nesta segunda-feira a reitora também participará do Seminário Internacional “O papel estratégico da educação superior no desenvolvimento sustentável na América Latina e no Caribe”.

Além da reitora Wanda Hoffmann, estarão presentes nas reuniões o reitor da Universidad Nacional de San Luis, Argentina, Félix Nieto; o reitor da Universidad de Valparaíso, Chile, Aldo Valle; o reitor da Universidade Federal do Paraná, Brasil, Ricardo Marcelo Fonseca; o reitor da Universidade Federal do Rio Grande do Sul, Brasil, Rui Oppermann; e o reitor Universidade Estadual Paulista, Brasil, Sandro R. Valentini.

Já na quinta-feira (26) a reitora estará em Brasília, no Seminário da Associação Nacional dos Dirigentes das Instituições Federais de Ensino Superior (Andifes), cujo tema será “ O que diz o Censo da Educacional Superior 2015?”. Serão discutidos os dados que descrevem a Educação Superior, especialmente as universidades federais, e com essas informações serão avaliadas as políticas públicas aplicadas sobre o tema, seus resultados e lacunas.99b8e79f-7c6a-4fec-a4d4-542655e1a2fe1c61059c-b073-4f0a-be8b-b5923444a65d

Arquivado em Acesso à informação, Conselhos