Nota da Reitoria: Convite para uma aula de democracia

A UFSCar está em momento eleitoral para escolher seus representantes nos Conselhos Superiores. O que significa essa eleição? Significa uma oportunidade para você ajudar a UFSCar a tomar as melhores decisões e a investir nas melhores ações.

Não se omita. Vote! Você poderá votar a partir de seu computador ou do seu celular; você poderá escolher o horário que lhe for mais conveniente. Procuramos fazer o possível para facilitar as coisas para você. Vote.

Vote em quem realmente te represente: uma pessoa que esteja disposta a ouvir você, a ter respeito pelas pessoas e suas ideias, e a defender o que você pensa nos Conselhos Superiores da Universidade. Vote em uma pessoa que realmente esteja disposta a lutar pela UFSCar. Após a eleição, acompanhe o que ocorre nos Conselhos! Apresente sugestões! Opine! Elogie! Cobre! Reclame! Não se omita!

Convido cada estudante, cada docente, cada servidor técnico-administrativo; convido você a darmos juntos uma aula de democracia à sociedade. Esse é o papel da UFSCar.

Vote! Conto com sua participação nas eleições para representantes nos Conselhos Superiores e no dia a dia da Universidade.

Muito obrigada e um forte abraço em cada um de vocês.

Prof. Dra. Wanda A. M. Hoffmann
Reitora da UFSCar

Veja também o vídeo  Reitora Wanda Hoffmann e as eleições

Arquivado em Assuntos Comunitários e Estudantis

Palestra da Reitora Wanda Hoffmann abre eventos de Iniciação Científica

A palestra “A contribuição da Iniciação Científica na formação acadêmica na UFSCar” foi a abertura dos eventos. Fotos: Stela Martins (AECR/UFSCar)

Nesta segunda-feira, dia 5 de novembro, no auditório do Edifício da Petrobrás, no Campus São Carlos, a abertura do 10º Congresso de Iniciação em Desenvolvimento Tecnológico e Inovação (CIDTI) e do 25º Congresso de Iniciação Científica (CIC) da UFSCar contou com com a palestra “A contribuição da Iniciação Científica na formação acadêmica na UFSCar”, proferida pela Reitora Wanda Hoffmann. “Em vários programas, tivemos redução de atividades e de bolsas de Iniciação Científica, mas em 2017 e 2018, na maioria dos casos, já é possível registrar a retomada do crescimento desses programas, o que é animador, já que a Iniciação Científica é de fundamental importância na formação acadêmica e também na ampliação da cultura de pesquisa e de extensão na UFSCar”, disse a Reitora durante a palestra.
O objetivo do CIC e do CIDTI é promover, discutir e divulgar as atividades de Iniciação Científica e Tecnológica dos estudantes da UFSCar. Os eventos acontecem nos quatro campi da Universidade, porém em datas diferentes: em outubro foi realizado no Campus Lagoa do Sino; em Araras, no dia 6 de novembro; em Sorocaba, no dia 7; e, em São Carlos, de 5 a 9 de novembro. A programação pode ser acompanhada no site www.copictevento.ufscar.br.

Arquivado em Assuntos Comunitários e Estudantis, Divulgação científica, Eventos, Graduação, Pesquisa

Reitores da Associação de Universidades Grupo Montevidéu se reúnem em Rosario, na Argentina

A Universidade Nacional de Rosario, Argentina foi a sede do Plentário do Conselho de Reitores da Associação de Universidades Grupo Montevidéu (AUGM). Foto: AUGM / Texto: Stela Martins (AECR/UFSCar)

Nos dias 31 de outubro e 1º de novembro os reitores membros do Conselho de Reitores da Associação de Universidades Grupo Montevidéu (AUGM) se reuniram na Universidade Nacional de Rosario, Argentina. A Associação de Universidades Grupo Montevidéu (AUGM) é uma rede pública, autônoma e auto-regulamentada de universidades da Argentina, Bolívia, Brasil, Chile, Paraguai e Uruguai que, devido às suas semelhanças, compartilham vocações, público, estruturas acadêmicas e a equivalência dos níveis de seus serviços.
No dia 31 de outubro, os conselheiros reitores participaram do “Seminário Internacional Universidade-Sociedade-Estado: Formação superior e o futuro do trabalho”. Conheceram o Plano de Desenvolvimento Institucional da AUGM, e os estatutos que foram revisados a fim de incorporar um mecanismo de consulta permanente que proporcione maior acompanhamento da agenda e agilize as respostas do conselho diretor. Foram adotadas as definições da Conferência Regional de Educação Superior (CRES 2018) e novos acordos específicos com Mercociudades foram aprovados. Nesta ocasião, foi celebrada a incorporação da Universidade de Brasília (UnB) à AUGM, cuja reitora participou pela primeira vez no LXXIV Conselho de Reitores – AUGM.
“A participação da UFSCar na AUGM é muito importante pela interação acadêmica com a América Latina, onde ocorrem trocas de experiências em ensino, pesquisa e extensão, a implantação de programas conjuntos, convênios e, principalmente, a cooperação multidisciplinar, bem como o incentivo ao desenvolvimento econômico e social dos países envolvidos e da própria América Latina”, declarou a Reitora Wanda Hoffmann.

O Conselho de Reitores é composto por:
Argentina – Reitor Alberto Edgardo Barbieri, Universidade de Buenos Aires; Reitor Hugo Juri, Universidade Nacional de Córdoba; Reitor Daniel Ricardo Pizzi, Universidade Nacional de Cuyo; Reitor Andrés Sabella, Universidade Nacional de Entre Ríos; Reitor Enrique Mammarella, Universidade Nacional do Litoral; Presidente Fernando Tauber, Universidade Nacional de La Plata; CPN Alfredo Remo Lazzeretti, Universidade Nacional de Mar del Plata; Reitora María Delfina Veiravé, Universidade Nacional do Nordeste; Reitor Guillermo R. Tamarit, Universidade Nacional do Noroeste da Província de Buenos Aires; Reitor Héctor Floriani, Universidade Nacional de Rosário; Reitor Ricardo Sabattini, Universidade Nacional do Sul; Reitor Félix Nieto, Universidade Nacional de San Luis; Reitor José García, Universidade Nacional de Tucumán.
Bolívia – Reitor Waldo Albarracín Sánchez, Prefeito Universidade de San Andrés; Reitor Eduardo Rivero Zurita, Universidade São Francisco Xavier de Chuquisaca.
Brasil – Reitor Edward Madureira Brasil, Universidade Federal de Goiás; Reitora Sandra Regina Goulart Almeida, Universidade Federal de Minas Gerais; Reitor Ricardo Marcelo Fonseca, Universidade Federal do Paraná; Reitora Cleuza Maria Sobral Dias, Universidade Federal do Rio Grande; Reitor Rui Oppermann, Universidade Federal do Rio Grande do Sul; Reitor Roberto Leher, Universidade Federal do Rio de Janeiro; Reitor Ubaldo Cesar Balthazar, Universidade Federal de Santa Catarina; Reitor Paulo Afonso Burmann, Universidade Federal de Santa Maria; Reitora Márcia Abrahão Moura, Universidade de Brasília; Reitor Sandro R. Valentini, Universidade Estadual Paulista; Reitor Marcelo Knobel, Universidade Estadual de Campinas; Reitor Vahan Apopyan, Universidade de São Paulo e a Reitora Wanda Hoffmann, Universidade Federal de São Carlos.
Chile – Reitor Ennio Vivaldi Véjar, Universidade do Chile; Reitor Patricio Sanhueza Vivanco, Universidade de Playa Ancha; Reitor Juan Manuel Zolezzi Cid, Universidade de Santiago do Chile; Reitor Aldo Valle Acevedo, Universidade de Valparaíso.
Paraguai – Reitor Abel Bernal Castillo, Universidade Nacional de Assunção; Reitor Gerónimo Laviosa González, Universidade Nacional do Este; Reitor Hildegardo González Irala, Universidade Nacional de Itapúa.
Uruguai – Reitor Lic. Rodrigo Arim, Universidade da República.

Arquivado em Assuntos Comunitários e Estudantis, Internacionalização

Andifes diz que está preocupada com retrocessos em universidades

O presidente da Associação Nacional dos Dirigentes das Instituições Federais de Ensino Superior (Andifes), Reinaldo Centoducatte. disse hoje (30) que reitores de universidades federais estão preocupados com possíveis retrocessos na educação. “Nós consideramos fundamental e necessário que aquilo que foi conquistado e que está expresso na nossa Constituição Federal tenha valor e seja respeitado”, disse Centoducatte à Agência Brasil.

Hoje (30), em Brasília, ocorreu a primeira reunião do pleno da Andifes após o processo eleitoral. Os últimos acontecimentos envolvendo as instituições foram tema debatido pelos dirigentes. Na semana que antecedeu o segundo turno, as universidades sofreram ações de fiscalização, posteriormente suspensas pela ministra Carmén Lúcia, do Supremo Tribunal Federal (STF).

“Nós discutimos, fizemos uma avaliação, temos uma preocupação com o acirramento e a retórica dentro dessa disputa eleitoral, de considerações que podem acirrar ânimos daqueles que possam ser influenciados pela fala de determinadas lideranças que colocam em risco ou promovam a possibilidade de retrocesso daquilo que foi conquistado, que é o estado democrático de direito”, diz.

Centoducatte defende que é preciso respeitar os pensamentos diversos e as universidades devem ser capazes de abarcar todas as formas de pensamento. “Nós não temos que ser intolerantes, nós temos que respeitar todas as formas de pensar, todas as formas de expressão, nós estamos em uma democracia, deixa as pessoas professarem as suas fés”, diz.

Insegurança
Após as eleições, professores vivem clima de insegurança. A deputada eleita estadual de Santa Catarina, Ana Caroline Campagnolo (PSL), chegou a recomendar que estudantes gravassem aulas e fizessem denúncias sobre professores que manifestassem opiniões políticas contrárias a Bolsonaro. O Ministério Público de Santa Catarina (MPSC) entrou hoje (30) com ação na Justiça contra a deputada estadual. Atos de apoiadores do presidente eleito Jair Bolsonaro (PSL) assustam a comunidade acadêmica. Na Universidade de Brasília (UnB), aulas chegaram a ser suspensas, mas o ato não teve conflitos. Centoducatte diz que a Andifes está à disposição para dialogar com Bolsonaro e a equipe do novo governo desde agora, antes de assumirem. “Temos que continuar a fortalecer e a construir o nosso país”.

Arquivado em Sem categoria

Reitoria realiza reunião sobre o Programa de Internacionalização da Capes/PrInt

A reunião com pesquisadores da área de Ciências Exatas e de Tecnologia da UFSCar foi a primeira. Fotos: Stela Martins (AECR/UFSCar)

Em reunião com pesquisadores da área de Ciências Exatas e de Tecnologia da UFSCar, realizada na última segunda-feira, dia 22 de outubro, a Reitora Wanda Hoffmann, a Pró-Reitora de Pós-Graduação, Audrey Borghi e Silva, e o Pró-Reitor Adjunto de Pós-Graduação, José Carlos Paliari, apresentaram as ações que foram desenvolvidas com o apoio da Diretora do Centro de Ciências Exatas e de Tecnologia (CCET), Sheyla Mara Baptista Serra, para que o Plano Estratégico de Internacionalização da UFSCar fosse aprovado. O plano tem como missão apoiar, expandir, coordenar e consolidar estratégias que aprimorem a internacionalização dos programas de pós-graduação da Universidade. A aprovação do documento da UFSCar e de outras 35 universidades foi anunciada pela Capes em 1º de outubro. No total 108 instituições enviaram propostas.
O Programa de Internacionalização (PrInt) da Capes, uma das maiores agências de fomento da Ciência do Brasil, visa impulsionar, promover a construção, a implementação e a consolidação de planos estratégicos de internacionalização das instituições nas áreas do conhecimento por elas mesmas definidas; ampliar e estimular a formação de redes de pesquisas internacionais e a mobilidade de docentes e discentes, especialmente de doutorado e pós-doutorado para o exterior e do exterior para o Brasil; e a transformação das instituições participantes em ambientes internacionais. Essa primeira reunião foi realizada no auditório do CCET. Outros encontros nesses mesmos moldes serão realizados futuramente.

Arquivado em Internacionalização, Pesquisa, Pós-graduação